Especiais Viúva recebe de Dudu última camisa de herói da Chape: 'Emocionante'

Viúva recebe de Dudu última camisa de herói da Chape: 'Emocionante'

Letícia havia pedido para marido uma lembrança do atacante do Palmeiras, adversário do último jogo antes da queda do avião em Medellín, na Colômbia

Viúva recebe última camisa de herói da Chapecoense

Letícia deixou Chapecó e mudou-se para Arapongas depois da morte de Danilo

Letícia deixou Chapecó e mudou-se para Arapongas depois da morte de Danilo

Reprodução/Instagram/@danilopadilha85

Na parede de casa, duas das camisas mais importantes da carreira do herói da Chapecoense. No coração, a eterna lembrança do amigo, namorado, confidente, marido: Danilo Padilha.

Letícia Padilha guarda com enorme carinho as camisas que o goleiro usou na classificação da Chapecoense à final da Copa Sul-Americana e na última partida antes da fatídica viagem para a Colômbia.

Rogério Ceni manda mensagem para filho de goleiro da Chape, vítima do acidente

Letícia guarda camisas de Danilo

Letícia guarda camisas de Danilo

Arquivo pessoal

Essa última camisa, na cor vinho, foi um presente do atacante Dudu. O palmeirense, que havia se sagrado campeão brasileiro naquela rodada em novembro de 2016, havia trocado a camisa com Danilo. No dia seguinte, a Chapecoense embarcou para enfrentar o Atlético Nacional, em Medellín.

Dudu doa camisa do Palmeiras para projeto social de crianças carentes

A mulher contou que ficou feliz ao saber que o marido havia atendido o seu pedido e conseguido trocar a camisa com o ídolo palmeirense. Mas mais feliz ainda ficou quando recebeu das mãos do próprio Dudu uma das últimas lembranças de Danilo.

“O Danilo sempre dava as camisas para as pessoas, mas eu havia pedido para ele a camisa do Dudu”, disse Letícia. “Foi emocionante o gesto do Dudu. Hoje tenho umas das lembranças mais lindas do Danilo comigo.” 

Familiares de vítimas do acidente com voo da Chape cobram indenização na Bolívia

O atacante do Palmeiras nunca fez questão de tornar pública a história. Pelo contrário, até tentou escondê-la. Foi em janeiro de 2017, no jogo em homenagem às vítimas, na Arena Condá, que Dudu encontrou a viúva.

Chapecoense, de Danilo, enfrentou Palmeiras antes de embarcar para Colômbia

Chapecoense, de Danilo, enfrentou Palmeiras antes de embarcar para Colômbia

Rubens Cavallari/Folhapress - 5.10.2018

Antes daquela partida com tamanha carga emocional, Dudu pediu para que Letícia fosse à concentração do Palmeiras para entregar a camisa e também presentear o filho Lorenzo, de apenas 4 anos, com o uniforme completo do Palmeiras.

Já a camisa da partida na cor verde-fluorescente é da partida contra o San Lorenzo, na atuação mais espetacular da curta e brilhante carreira do goleiro. Aos 48 minutos do segundo tempo, o camisa 1 usou o pé direito para fazer a defesa e garantir seu time pela primeira vez na final de uma competição sul-americana.

Logo depois da tragédia que vitimou 71 pessoas, Letícia ainda relutou em deixar Chapecó, no oeste de Santa Catarina. Ficar por ali era uma forma de aliviar a dor da perda. A Arena Condá também fazia parte da sua rotina.

Mas, aos poucos, as demais viúvas da tragédia também foram deixando a cidade. Os dias nublados ficaram ainda mais cinzentos sem a alegria das famílias, sempre por perto do clube.

Foi então que ela decidiu retornar para Arapongas, no norte do Paraná. Na cidade, estão os pais e os padrinhos do filho Lorenzo. Os quadros com as camisas emolduradas, claro, foram na bagagem da mudança.

Curta a página de Esportes do R7 no Facebook

Veja quem são os queridinhos das 12 principais equipes do Brasileirão