Copa das Confederações 2013

26/6/2013 às 21h09 (Atualizado em 26/6/2013 às 21h50)

O preço da Copa: governo prioriza Itaquerão em vez de escolas e hospitais

Região carente de São Paulo ainda não recebeu as prometidas compensações pelo estádio

Do R7

Palco da abertura do Mundial em 2014, o Itaquerão é construído na zona leste de São Paulo em detrimento de escolas, hospitais e melhorias no transporte público na região. O terceiro capítulo da série O preço da Copa, exibido nesta quarta-feira (26) pelo Jornal da Record, mostra mais um estádio erguido com o uso do dinheiro público para um fim privado.

Paulinho define, Brasil bate Uruguai e vai à final

Felipão tira o chapéu para a torcida

Veja as melhores fotos da dramática decisão entre Brasil e Uruguai


Construído em um terreno da Prefeitura de São Paulo, a obra foi orçada em R$ 820 milhões. Desse dinheiro, R$ 400 milhões virão de empréstimo do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) e o restante da venda de naming rights. As isenções fiscais do terreno foram de R$ 462 milhões, o que daria para construir 14 hospitais com 150 leitos cada ou 33 salas de aula.

Apesar de outros estádios da capital estarem acostumados a receber grandes jogos de futebol, a Fifa entendeu que nenhum deles atenderia suas exigências. A saída então foi a construção do Itaquerão, que após a Copa 2014 será entregue de mão-beijada ao Corinthians. Enquanto milhões de reais são investidos nas obras, um dos bairros mais carentes da capital paulista continua sem receber atenção do poder público.

Confira a reportagem no vídeo abaixo:

  • Espalhe por aí:

Veja também

Todas as notícias
Publicidade
Compartilhe
X
Enviar por e-mail
(todos os campos marcados com * são obrigatórios)
Preencha os campos corretamente.
Mensagem enviada com sucesso!