Logo R7.com
Logo do PlayPlus
BRASILEIRO 2022
Publicidade

Brasil sai na frente duas vezes, mas leva a virada de Israel e se despede do Mundial Sub-20

Jogo terminou empatado no tempo normal, e na prorrogação a seleção chegou a fazer 2 a 1, mas os israelenses viraram

Futebol|Do R7

Técnico Ramón Menezes consola Matheus
Técnico Ramón Menezes consola Matheus Técnico Ramón Menezes consola Matheus

De forma dramática, o Brasil se despediu do Mundial Sub-20 neste sábado, ao perder para Israel por 3 a 2 na prorrogação. Após empate em 1 a 1 no tempo normal, a seleção do técnico Ramón Menezes abriu vantagem no tempo extra, mas acabou tomando a virada e amargou a eliminação da competição. Com a queda, a seleção perde a chance de buscar o seu sexto título do torneio.

O santista Marcos Leonardo fez o gol do Brasil no tempo regulamentar, mas o empate veio com Khalaili. Após os 90 minutos, foi a vez de Matheus Nascimento, do Botafogo, fazer 2 a 1, mas Shibli deixou tudo igual. Ainda na etapa inicial, Turgerman fez o gol da vitória.

Mas a etapa final da prorrogação teve contornos dramáticos. O zagueiro Jean tocou a bola com a mão na área e o juiz deu pênalti. Madmoun cobrou, Kayke espalmou e, na disputa do rebote, o árbitro deu outra penalidade contra o Brasil. O cobrador mudou, Ibrahim foi para o tiro livre e chutou para fora.

A seleção de Israel volta a campo agora nesta quinta-feira (8) para disputar as semifinais da competição. A equipe do técnico Ofir Haim vai esperar o vencedor do confronto entre Estados Unidos e Uruguai, que se enfrentam neste domingo (4).

Publicidade

O jogo

Quem esperava um domínio amplo dos brasileiros nestas quartas de final teve uma grande surpresa. No tempo normal, Marcos Leonardo abriu o placar no segundo tempo e Khalaili igualou tudo. Na prorrogação, Matheus Nascimento voltou a colocar o Brasil na frente, mas Shibli e Turgeman viraram o duelo e definiram o triunfo israelense.

O Brasil quase balançou a rede no início do jogo com o centroavante santista Marcos Leonardo. Ele avançou pelo meio, achou espaço para o chute e arriscou uma finalização de meia distância que assustou o goleiro Tzarfati.

Publicidade

No entanto, esse panorama não se sustentou por muito tempo. Com uma forte marcação, os israelenses inibiram a criação dos jogadores brasileiros e o confronto ficou equilibrado e concentrado no meio-campo.

O jogo ficou tenso e o Brasil continuou mostrando dificuldades em campo. Sem organização, os lances de perigo saíram em função de jogadas individuais. Na melhor oportunidade, Savio realizou boa trama pela direita e cruzou no segundo pau. Marquinhos escorou o cruzamento e obrigou o goleiro de Israel a evitar gol certo com uma defesa de puro reflexo.

Publicidade

Na volta do intervalo, o Brasil abriu o placar em um lance de oportunismo de Marcos Leonardo. Mesmo pressionado por dois marcadores, ele recebeu a bola de Matheus Martins e chutou de primeira para fazer 1 a 0, aos dez minutos. A vantagem, no entanto, não durou muito. Logo na sequência, Kancepolsky avançou pelo lado esquerdo e jogou na área. Khalaili se antecipou à marcação e, numa bela cabeçada, empatou a partida.

O jogo ganhou intensidade e as chances de gol apareceram com mais frequência. Em uma delas, o Brasil quase voltou a balançar a rede. Sávio partiu em velocidade da direita para o meio e chutou da entrada da área. O goleiro deu rebote, mas se recuperou antes da conclusão de Marcos Leonardo.

Israel sentiu o ritmo forte da partida e recuou suas linhas à espera do Brasil. Ramón Menezes mexeu na equipe e tornou a seleção mais veloz. Depois de dar um susto no goleiro em cobrança de falta de Marquinhos, o time brasileiro desperdiçou a chance do segundo gol em cabeçada de Matheus Nascimento, que a defesa salvou.

O fim do tempo normal foi de pressão do Brasil no ataque enquanto Israel apenas se defendeu, à espera da prorrogação. Apesar do volume de jogo no campo ofensivo, a seleção do técnico Ramón Menezes não conseguiu furar a retranca rival. No último lance, Jean chutou livre na grande área, mas a bola foi interceptada e o jogo acabou empatado.

A prorrogação teve início já com bola na rede. E para os dois lados. No primeiro minuto, o Brasil entrou tocando a bola na área inimiga e Andrey deu uma assistência de letra para Matheus Nascimento tocar rasteiro e fazer 1 a 0.

Como no tempo regulamentar, Israel deu o troco logo depois. Em um ataque pela direita, a bola foi cruzada na pequena área do Brasil e ninguém fez o corte. O atacante Shibli fechou pela esquerda e, com toque para o gol vazio, voltou a deixar a partida empatada: 2 a 2. A virada veio ainda no primeiro tempo da prorrogação com Turgeman. Ele aproveitou uma rebatida na área, cortou dois defensores e bateu de pé esquerdo para virar a partida: 3 a 2.

Na volta do intervalo, o drama brasileiro aumentou com o toque de mão de Jean na área. Madmoun cobrou, Kayke defendeu e, na dividida pelo rebote, o juiz marcou nova penalidade contra a seleção brasileira. Desta vez foi para a cobrança Ibrahim, mas a estrela do goleiro brasileiro brilhou novamente. O jogador israelense mandou a bola para fora e desperdiçou a chance de fazer 4 a 2. No final, o Brasil pressionou, mas, desorganizado, parou na retranca rival e amargou a eliminação.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.