Silvio Lancellotti Vitórias sossegadas da Atalanta e do Milan. E o Ibra voltou a jogar.

Vitórias sossegadas da Atalanta e do Milan. E o Ibra voltou a jogar.

Apenas 5' nos 2 X 0 sobre o Torino. Menos mal que ele não se contundiu de novo. A "Deusa" sobrepujou o Benevento, 4 X 1 e, por enquanto, afastou a Juventus e o Sassuolo da zona "Champions".

Rafael Leão

Rafael Leão

@ACMilan

Duas histórias basicamente diferentes se cruzaram neste sábado, dia 9 de Janeiro, no Stadio di San Siro da capital da Lombardia. Pela 17ª rodada do “Nazionale” da Velha Bota, temporada de 2020/2021, o Milan, dono do campo e líder do campeonato, 37 pontos ganhos, obviamente o favorito absoluto ao triunfo, hospedou o Torino, apenas 12, então o décimo-sétimo entre 20 clubes e no limiar da zona de rebaixamento à Série B. Porque o Genoa, em um desafio de pouco antes, contra o Bologna, tinha levado os três pontos e passado aos 14, se multiplicaram as pressões sobre a equipe “granata” do Piemonte. Não adiantou nem a presença, nas tribunas, do “padrone” Urbano Cairo. Por sossegados 2 X 0, que registrou ainda na etapa inicial, o Milan se desvencilhou do “Touro”.

Um resultado que tirou o Genoa da zona de queda à Série B

Um resultado que tirou o Genoa da zona de queda à Série B

@Serie A Calcio

Curiosamente, não se trata de histórias diferentes apenas nesta edição do principal certame da Itália. Na verdade, Milan e Torino percorrem caminhos não comuns desde as suas respectivas fundações, em 1899 e em 1906. Embora mais jovem, o “Touro” dominou a primeira metade do Século XX, seis dos seus sete títulos e 69% de primazia nos seus duelos com o “Diavolo”. Daí, na segunda metade, coube ao Milan a supremacia, 13 dos seus 18 “scudetto” e 73% de vitórias sobre o Torino. Aliás, agora, no Século XXI, a vantagem se exacerbou com os 16 sucessos do “Diavolo” contra 4. No seu San Siro, o Milan não perde desde o dia 23 de Setembro de 2000, ou a bagatela de 24 pelejas consecutivas.

O Ibra, no banco de reservas até os 85' da porfia

O Ibra, no banco de reservas até os 85' da porfia

@ACMilan

Inesperadamente recuperados os lesionados Ibrahimovic e Calhanoglou, o treinador Stefano Pioli não hesitou em colocá-los entre os reservas do seu “rossonero”. Lógico, consciente do risco que, eventualmente, correria. Marco Giampaolo, o seu rival “granata”, necessitado de ousadia, armou o seu time com dois à frente, Verdi na parceria de Belotti, 9 dos 26 tentos do “Touro” até então. Dificílimo, porém, conter as belas triangulações que Pioli implantou no estilo do Milan. Aos 25’, do francês Theo Hernández ao espanhol Brahim Díaz ao arremate do lusitano Rafael Leão, 1 X 0. E depois, aos 36’, noutra tabela em que Belotti derrubou Díaz na área, penal que Kessie converteu, já o seu quarto na “stagione”.

Kessie, o quarto penal convertido no campeonato

Kessie, o quarto penal convertido no campeonato

@ACMilan

Com um fardamento todo em azul-clarinho, ao invés do seu clássico cor de vinho tinto, o time de Giampaolo não reuniu músculos para uma reviravolta. Na etapa inicial, só provocou algum susto em Donnarumma quando Ricardo Rodríguez fulminou um ângulo da trave na cobrança de uma falta. Daí, na derradeira, protocolar a postura do “Diavolo”, ostensivamente determinado a se poupar, cercou e re-cercou a meia-lua do inimigo sem a menor produtividade. Ansioso, o Ibra pediu a Pioli que o mandasse ao campo. Chegou a falcatruar o aquecimento na sua lateral. Pioli fingiu que não viu até os 85’. E tirou Leão, que saiu furioso. Ibra não fez absolutamente nada. Menos mal que não se re-machucou.

Milan, sossegados 2 X 0 e a liderança assegurada

Milan, sossegados 2 X 0 e a liderança assegurada

@Serie A Calcio

O sábado ostentou, ainda, um outro cotejo significativo para a tabela de classificação. Na região da Campânia, vizinhanças de Nápoles, o aguerrido Benevento, com 21 pontos e a fantasia de brigar por uma vaguinha na Liga Europa, hospedou a Atalanta de Bérgamo, com 28, nesta “stagione” prestes a batalhar com o poderoso Real Madrid na fase das oitavas de final da “Champions”. E bem que a “Bruxa” rubro-amarela de Pippo Inzaghi tentou lutar de igual para igual com uma “Deusa” muito mais poderosa de Gian Piero Gasperini.

Muriel, da Atalanta, agora 10 tentos na tabela de artilheiros

Muriel, da Atalanta, agora 10 tentos na tabela de artilheiros

@Atalanta_BC

O Benevento sofreu a “rete” de abertura num lance lindo do excelente Ilicic, aos 30’. Chegou a reagir, 1 X 1, aos 50’, graças a Marco Sau. Sucumbiu, todavia, à ofensiva impositiva da visitante que, em meros quinze minutos, obteve os 4 X 1, gols do brasileiro Toloi e dos colombianos Zapata e Muriel – este, agora, com 10 na tabela dos artilheiros do torneio, quatro atrás de Cristiano Ronaldo da Juventus, o “cannoniere” máximo deste campeonato. E a Atalanta, ao menos temporariamente, sobrepujou a Juventus e o Sassuolo e, com 31 pontos positivos na tabela, assumiu o quarto posto, zona "Champions", na classificação.


Os jogos deste sábado:

BENEVENTO (21/10) 1 X 4 ATALANTA (31/4)
GENOA (14/17) 2 X 0 BOLOGNA (17/12)
MILAN (40/1) 2 X 0 TORINO (12/19)

Juve X Sassuolo, na briga pela zona "Champions"

Juve X Sassuolo, na briga pela zona "Champions"

Reprodução

Os jogos do domingo, dia 10:

ROMA (36/3) X INTERNAZIONALE (36/2)
PARMA (12/18) X LAZIO (25/8)
UDINESE (16/13) X NAPOLI (28/7)
VERONA (24/9) X CROTONE (9/20)
FIORENTINA (15/14) X CAGLIARI (14/15)
JUVENTUS (30/5) X SASSUOLO (29/6)


O prélio da segunda-feira, dia 11:

SPEZIA (14/16) X SAMPDORIA (20/11)


(Napoli, Juventus, Atalanta e Verona, um prélio menos)


Gostou? Clique num dos ícones para “Compartilhar”, ou “Twittar”, ou deixe a sua opinião sobre este meu texto no meu “FaceBook”. Caso saia de casa, use máscara. E fique com o meu abração virtual! Obrigadíssimo!

Últimas