Silvio Lancellotti Sem o CR7, mas com Kulusevski, a Juve vai às semis da Copa Itália

Sem o CR7, mas com Kulusevski, a Juve vai às semis da Copa Itália

Com uma grande atuação, o garoto de 20 anos conduz a "Senhora" aos 4 X 0 sobre a SPAL. Agora, vem a Inter de Milão. No outro prélio desta quarta-feira, dia 27, a Atalanta eliminou a Lazio, por 3 X 2.

Kuluseviski, o astro de Juve 4 X 0 SPAL, no momento do arremate da sua "rete"

Kuluseviski, o astro de Juve 4 X 0 SPAL, no momento do arremate da sua "rete"

@JuventusFC

Na terça-feira, dia 26 de Janeiro, no “Derby della Madonina” entre a Internazionale e o Milan, nas quartas de final da Copa Itália de 2020/2021, placar de 2 X 1, aconteceram todos os imprevistos possíveis e imagináveis em uma só partida. Ibrahimovic, do Milan, depois da obviedade de registrar um belo tento, quase trocou tapas com Lukaku, da Inter, acertou um adversário por detrás e recebeu um cartão vermelho de Paolo Valeri, que apitou um pênalti convertido por Lukaku e daí se lesionou e foi inclusive substituído por Daniele Chiffi, que no encerramento do jogo marcou uma infração que Eriksen, por semanas desprezado pelo “mister” Antonio Conte, cobrou e encontrou a vitória bem no ângulo da meta rival.

Em Inter 2 X 1 Milan, a expulsão de Ibrahimovic

Em Inter 2 X 1 Milan, a expulsão de Ibrahimovic

#InterMinal

Pergunta: sucederia nesta quarta, o dia 27, no Gewiss Stadium de Bérgamo, no segundo duelo das quartas, Atalanta versus Lazio de Roma, ao menos um incidente capaz de ofuscar o drama da peleja anterior? Não, não houve, necessariamente, nenhuma anormalidade, esquisitice ou bizarrice na porfia. Todavia, sim, a “Deusa” e a “Águia” se empenharam, intensamente, numa sensacional partida de Futebol. Com um batalhão de tentos e com lances de fato emocionantes nos seus entremeios. Única, digamos, estranheza e, no caso, exclusividade de Simone Inzaghi, o treinador da Lazio: enquanto Gian Piero Gasperini, o seu congênere na Atalanta, habituado aos “turnovers”, o rodízio de atletas, manteve nove dos titulares que usara na eliminação do Cagliari, o Inzaghino, mano caçula de Filippo, o Pippo, hoje no banco do Benevento, poupou os ofensivos Lazzari e Ciro Immobile.

A "Deusa" de Bérgamo numa das semifinais

A "Deusa" de Bérgamo numa das semifinais

@Atalanta_BC

O resultado: a “Deusa” 3 X 2, e com um desfecho heróico. Aos 7’, inaugurou o marcador depois que Djimisti recolheu um rebote do arqueiro Reina, elástico ao defender uma virada de Palomino. A “Águia” cravou 1 X 1 em outro rebote, petardo de Acerbi no travessão, aproveitamento de Muriqi, de cabeça, aos 17’. Daí dobrou, 2 X 1 aos 34, quando Acerbi surrupiou a pelota de Pessina e avançou sem empecilhos até fulminar Gollini. Resposta rápida da Atalanta, aos 37, um drible de Muriel em Hoedt e então um cruzamento preciso a Malinovski, diante da meta de Reina, 2 X 2. Na etapa derradeira, aos  53, por cometer a chamada falta do último homem, Palomino recebeu um corretíssimo cartão vermelho, a “Deusa” com dez. Mas, ainda assim, com o seu estilo fluente e veloz, a equipe de Gasperini não se abalou e transformou o duelo numa sucessão empolgante de golpes agudos.

Gian Piero Gasperini, o treinador da feliz Atalanta

Gian Piero Gasperini, o treinador da feliz Atalanta

@Atalanta_BC

A “Águia” mal teve tempo de saborear a sua vantagem numérica. Logo aos 57, o trapalhão Hoedt, o pior em campo, se confundiu diante de Romero, que lhe roubou a bola e investiu livre, de forma a tocar a Miranchuk, solto à frente de Reina. Um arremate de canhota e a Atalanta estabeleceu 3 X 2 no placar. E até poderia, mesmo com dez atletas, aumentar a 4 X 2, aos 67’, quando o árbitro Luca Pairetto apontou, corretamente, um penal do pobre Hoedt em Zapata. Que cobrou muito mal, porém, sobre Reina, que defendeu sem sustos. E o Inzaghino acordou e enfim colocou Immobile no prélio. Claro, com a saída do esquecível Hoedt. Restavam 20' e os acréscimos no Gewiss Stadium. E a Lazio pressionou, inutilmente. Classificou-se a “Deusa”, que pegará, na sua semi, o vencedor de Napoli X Spezia.

A capa do Twitter da Atalanta

A capa do Twitter da Atalanta

@Atalanta_BC

Também em Juventus X SPAL, a Società Polisportiva Ars et Labor, não proliferaram os eventos diferentes do convencional. Absolutamente lógico, pela disparidade entre os dois elencos, a “bianconera” de Turim, advinda de um inusitado eneacampeonato, o nono “scudetto” em série na Série A, e a “biancoazurra” de Ferrara, inteira em vermelho na luta por uma vaga nos “playoffs” de acesso da Série B. Detalhe: Cristiano Ronaldo, o CR7, nem no banco da Juve ficou, poupado por Andrea Pirlo. Que, até, experimentou o garoto Nicolò Fagioli, de 19 anos, no seu meio-campo. A disparidade, de fato, se mostrou tão vasta que, em torno dos 15’ da contenda, era Valon Berisha, o arqueiro norueguês da SPAL, o melhor na jornada. Mas, nem ele pôde impedir que a Juve implantasse o seu 1 X 0.

De pênalti, Morata faz Juve 1 X 0 SPAL

De pênalti, Morata faz Juve 1 X 0 SPAL

@JuventusFC

Numa imponente galopada de 30 metros, Rabiot invadiu a área da SPAL e foi abalroado por Vicari. Nitidamente. O árbitro Ivano Pezzutto titubeou, considerou que o volante da Juve houvesse simulado, chegou a lhe exibir o cartão amarelo. Mas, notificado pelo VAR, vasculhou o monitor na lateral do campo e reverteu o seu equívoco. Um penal, que Morata converteu, aos 16’. Frustração para Pasquale Marino, o treinador da SPAL, que havia estruturado uma retranca monumental e sonhava com a chance de levar a disputa no mínimo à prorrogação. A “Senhora” passou a se portar como num treinamento. Desperdiçou gols atrás de gols até que, aos 33’, Kulusevski detonou basicamente toda a retaguarda inimiga e recuou a Frabotta que, de 20 metros, de canhota, fulminou o congelado Berisha, 2 X 0, a primeira “rete” do ala em sua carreira de profissional.

A capa do Twitter da "Senhora"

A capa do Twitter da "Senhora"

@Serie A Calcio

Quem não tem CR7 vai de Kulusevski e de Frabotta, os dois destaques da “Senhora” também no segundo tempo da pugna. Por milímetros, num punhado de ocasiões, o time de Pirlo não se desvencilhou das lindas acrobacias de Berisha e não escancarou os 3 X 0. Até que, aos 78’, numa barbeiragem estratosférica do beque sérvio Nenad Tomovic, que quase tropeçou nas próprias pernas, Chiesa capturou a sobra e municiou Kulu, que fuzilou, 3 X 0, um prêmio merecido ao destaque da rodada no Allianz. Fosse mais aplicada a “Senhora” teria duplicado o resultado. De todo modo, ficou nos 4 X 0, graças a Chiesa, num lance primoroso de todo o ataque da Juve, que culminou com o drible de corpo do ala no já conformado Berisha. Agora, na sua semi, a “bianconera” pegará a Internazionale, em datas programadas para 3 e para 10 de Fevereiro. Eis o jogo remanescente das quartas:

Quinta, dia 28, em Nápoles:
Stadio Diego Armando Maradona
NAPOLI X SPEZIA


Gostou? Clique num dos ícones para “Compartilhar”, ou “Twittar”, ou deixe a sua opinião sobre este meu texto no meu “FaceBook”. Caso saia de casa, use máscara. E fique com o meu abração virtual! Obrigadíssimo!

Últimas