Silvio Lancellotti Nesta quarta, dia 6, Milan X Juve, um duelo essencial no "Calcio"

Nesta quarta, dia 6, Milan X Juve, um duelo essencial no "Calcio"

Pela primeira vez, desde 2015, o time da Lombardia chega no clássico à frente da sua grande rival, a "Senhora" do Piemonte, que ainda sonha com o seu décimo título consecutivo. Bem, sonha...

Milan X Juve, agora o duelo de número 290

Milan X Juve, agora o duelo de número 290

#MilanJuve

Eneacampeã da Velha Bota, a Juventus de Turim inicia nesta quarta-feira, dia 6 de Janeiro de 2021, certamente a sua mais impiedosa sequência de combates, e de perigos, desde que abiscoitou o primeiro dos seus nove títulos em série, na temporada de 2011/2012. Com 27 pontos em 42 disponíveis, ainda uma peleja atrasada, contra o Napoli, a disputar, a epopéia se inicia por uma visita ao líder Milan, 37 em 45. E a Juve, obrigatoriamente, necessita ganhar. Mesmo no San Siro do seu clássico adversário, de quase nada valerá o empate. E a derrota poderá se provar fatal. Praticamente impossível que resgate diferença tão vasta.

O imponente exterior do Stadio di San Siro

O imponente exterior do Stadio di San Siro

#MilanJuve

Depois, domingo, dia 10, hospedará o bom Sassuolo, que batalha, no mínimo, por uma vaga na próxima Liga Europa. Talvez, no dia 14, tenha que recuperar a partida adiada contra o “Burro” da Terra da Pizza. Daí, dia 17, de novo viajará até Milão, desta vez para pegar a vice-líder Internazionale. E então, no dia 20, no Olímpico de Roma, uma outra vez precisará se exibir diante do Napoli, agora pela taça da “Supercoppa”, uma competição suplementar que tradicionalmente antepõe os vencedores do “Nazionale” e da “Coppa Italia”. Haja pernas, haja fôlego, haja cabeça e, principalmente, haja aplicação.

Andrea Pirlo, o treinador da Juve, um ex-Milan

Andrea Pirlo, o treinador da Juve, um ex-Milan

juventus.com

Em tempos, digamos, normais na teoria, sem Covid-19 e sem os seus correlatos cruéis, tenebrosos, mesmo para um elenco tão profundo e competente como ostenta a “Senhora” do Piemonte, essa rude sequência já significaria uma missão insidiosa. Ocorre, ainda, que o treinador Andrea Pirlo não sabe quando terá de retorno o seu avante Álvaro Morata, com dores musculares na coxa direita. Morata registrou  4 tentos em 11 prélios na Série A, mais 6 gols em 6 jogos na Liga dos Campeões. Um detalhe fundamental sobre a sua importância: além das “reti” que realizou, participou diretamente de 4 dos 14 gols de Cristiano Ronaldo.

Morata e Cristiano Ronaldo, excelentes parceiros

Morata e Cristiano Ronaldo, excelentes parceiros

@JuventusFC

De fato, irregular numa passagem prévia pela “Senhora”, 15 tentos em 63 porfias de 2014 a 2016, nesta nova fase, desde 22 de Setembro de 2020 na equipe, o ibérico logo mostrou um ótimo entendimento com o CR7, que galopa atrás do recorde histórico dos 37 gols na temporada. Com 36, já inscreveram os seus nomes nas enciclopédias: Gino Rossetti (Torino de 1928/29), o Pipita Higuaín (Napoli de 2015/16) e Ciro Immobile (Lazio de 2019/20). Até aqui, neste certame, o CR7 registrou 9 dos seus gols longe do Allianz Stadium da “Senhora”. Números que, óbvio ululante, atestam que Morata lhe fará enorme falta em San Siro.

Alex Sandro, mais um a quem a Covid-19 alcançou

Alex Sandro, mais um a quem a Covid-19 alcançou

juventus.com

Muito pior, a Juve ainda acaba de sofrer uma re-ameaça da pandemia. Na segunda-feira, com sintomas leves, os alas Alex Sandro e Cuadrado se submeteram a exames que, infelizmente, resultaram positivos. E, lógico, todo o elenco da “Senhora”, além da Comissão Técnica e de seus agregados, precisaram fazer os testes compulsórios. Afortunadamente, à parte o imediato isolamento do brasileiro, ex-Atlético/PR e ex-Santos, e do colombiano, ao menos até a noite desta terça nenhum outro dos “bianconeri” apareceu contaminado.

Stefano Pioli, o treinador do Milan, um ex-Juventus

Stefano Pioli, o treinador do Milan, um ex-Juventus

AC Milan

Para o vil consolo de Andrea Pirlo (aliás, um ex-Milan), Stefano Pioli, seu adversário no comando do “Diavolo”, curiosamente um outro ex-volante e um ex-Juve, também padece com um desfalque crucial, Ibrahimovic, que era o artilheiro do certame, 10 tentos em 6 pelejas, antes de se lesionar, em 22 de Novembro, na perna esquerda. O Ibra talvez só volte às contendas em mais uma semana. Outro consolo dos “tifosi” da alvinegra é a sua folga estatística. Desde o duelo inaugural (Milan 3 X 2, em Turim, dia 28 de Abril de 1901) ao mais recente (Milan 4 X 2, em San Siro, dia 7 de Julho de 2020), as duas equipes se bateram 289 vezes, uma vantagem da Juve por 108 triunfos a 94. Convenhamos, bem razoável.

Uma representação da "Befana", a "Bruxa do Bem"

Uma representação da "Befana", a "Bruxa do Bem"

Reprodução

Evidentemente, também se trata de um duelo essencial para o Milan. Por ironia, mera coincidência, programado para o Dia da Epifania, ou dos Reis Magos, ou, na Itália, da “Befana”, uma espécie de “Bruxa do Bem”, que sai à noite com uma tonelada de doces a distribuir às crianças em geral. No San Siro, não se brigará por caramelos ou por bombons. Mas, por três pontos que pesam mais que uma tonelada. No mesmo “mercoledi” a Internazionale, que acumula 37 pontos, percorrerá os 148 quilômetros da Via A7, de Milão até Gênova, para se digladiar com a Sampdoria, meros 17 pontos. Favoritíssima a Inter.

O gol de Muntari, em 2012, que Paolo Taglavento não percebeu

O gol de Muntari, em 2012, que Paolo Taglavento não percebeu

Reprodução

Desde Novembro de 2015 o Milan não chega ao grande clássico à frente da Juve na classificação. Então, perdeu o jogo, em Turim, 1 X 2, e a colocação. E desde o mês de Fevereiro de 2012 não acontece uma igualdade entre o “Diavolo” e a “Senhora”, resultado de 1 X 1. Horrorosa, naquela data, a mediação de Paolo Tagliavento, que não percebeu uma “rete” claríssima de Muntari, do Milan, e que anulou outra, legítima, de Matri, da Juve. Apitará o combate de agora o florentino Massimiliano Irrati, um advogado de 41 anos que carrega, em seu currículo, um interessante recorde: foi VAR na final da Copa de 2018, na Rússia, França 4 X 2 Croácia. Passou despercebido. E que assim seja, nesta quarta-feira.


Gostou? Clique num dos ícones para “Compartilhar”, ou “Twittar”, ou deixe a sua opinião sobre este meu texto no meu “FaceBook”. Caso saia de casa, use máscara. E fique com o meu abração virtual! Obrigadíssimo!

Últimas