Silvio Lancellotti Nas quartas da Liga Europa, muito bem os quatro clubes visitantes

Nas quartas da Liga Europa, muito bem os quatro clubes visitantes

Destaque da rodada: o arqueiro Pau López, da Roma, que até penal defendeu contra o Ajax, na Holanda. Triunfos do Villarreal e do United. E um empate do Slavia Praha contra o Arsenal, em Londres.

Pau López defende o penal cobrado por Tadic

Pau López defende o penal cobrado por Tadic

@europaleague

Quatro combates delinearam, nesta quinta-feira, dia 8 de Abril, a etapa de ida das quartas de final da Liga Europa, a segunda competição interclubes mais significativa da UEFA, a entidade que regula o Futebol no Velho Mundo. Bem ao contrário, porém, do que sucede na “Champions League”, na LE não acontece nenhum desafio prematuro entre candidatos efetivos ao troféu. E, impressionante, os quatro cotejos favoreceram os visitantes.

O Stadion Miejski, de Gdansk, palco magnífico da decisão da LE

O Stadion Miejski, de Gdansk, palco magnífico da decisão da LE

Stadion Miejski

Ocorrerão na quinta subsequente, dia 15, as partidas de retorno. Até aqui se realizaram 351 jogos com 1.073 gols registrados, média de 3,06. Obviamente depauperado por todos os protocolos de segurança anti-Covid-19, o global de espectadores soma 98,455. Média de público, acredite se desejar, a triste insignificância de 505 pessoas. A etapa das semifinais se desenrolará em 29 de Abril e 6 de Maio. E a decisão, em peleja única, dia 26 de Maio, no Stadion Miejski de Gdansk, na Polônia. O detentor da taça, o Sevilla da Espanha, mereceu o direito de disputar a “Champions” mas caiu, nas oitavas, diante do Borussia Dortmund.


Os combates desta quinta, 8 de Abril:

Rashford celebra o 1 X 0 do United, em Granada

Rashford celebra o 1 X 0 do United, em Granada

@europaleague

GRANADA 0 X 2 MANCHESTER UNITED
Granada, Espanha, Nuevo Los Cármenes Stadium
Árbitro: Artur Soares Dias (Portugal)
Gols: Rashford, Bruno Fernandes/pen

No papel, aliás, um prélio de pré-destino decretado. Até que os “Matagigantes” ibéricos, estreantes em qualquer certame internacional, contiveram os “Diabos Rubros”. Aos 31’, porém, Lindelof perpetrou um lançamento bem longo a Rashford, que suplantou na velocidade a rígida retaguarda do Granada. Bruno Fernandes ainda dobraria aos 90’, na cobrança de um penal. Missão impossível, a do Granada, na volta, bater o United, 3 X 0.
Resumo histórico:
Jogos: 1 = 0vit Gra/0emp/1vit Utd
Gols: 0Gra X 2Utd

A vibração de Tomàs Holes, do Slavia Praha, pelo empate aos 94' contra o Arsenal, em Londres

A vibração de Tomàs Holes, do Slavia Praha, pelo empate aos 94' contra o Arsenal, em Londres

@europaleague

ARSENAL 1 X 1 SLAVIA PRAHA
Londres, Inglaterra, Emirates Stadium
Árbitro: Andreas Ekberg, Suécia
Gols: Pépé X Tomàs Holes

Padeceram bastante os “Gunners”, emperrados diante da retranca dos “Cervenobìli”, a quem, no passado já tinham destroçado, uma vez, por 7 X 0. Apenas aos 86’, em uma escapulida pelo flanco, o recém-entrado Nicolas Pépé se livrou da marcação e tocou, conscientemente, à saída do arqueiro Kolaf. Só que os tchecos não sucumbiram e, por dramáticos minutos, galoparam à procura da igualdade. O justo empate brotou aos 4’ dos acréscimos, depois de um escanteio e de um bate-rebate na área dos londrinos, testada fatal do zagueirão Tomàs Holes. Graças ao gol no campo do inimigo, o Slavia segue no rumo das semis se conseguir segurar o 0 X 0, no retorno, dentro de casa.
Resumo histórico:
Jogos: 3 = 1vit Ars/2emp/0vit Sla
Gols: 8Ars X 1Sla

O voleio de Ibañez, Roma 2 X 1 Ajax, em Amsterdam

O voleio de Ibañez, Roma 2 X 1 Ajax, em Amsterdam

@ASRoma

AJAX 1 X 2 ROMA
Amsterdam, Holanda, Johan Cruijff Arena
Árbitro: Sergei Karasev (Rússia)
Gols: Klaessen X Lorenzo Pellegrini, Ibañez

Era melhor a “Loba”, a exigir defesas elásticas do gigante Sherpen, 2m04, quando Diawara, aos 31’, quase no meio de campo, recuou uma bola dominada, Mancini hesitou e Klaessen, esperto, capturou a sobra e anotou 1 X 0, o seu quinto gol nesta LE. Os “Filhos dos Deuses” deveriam ter dobrado o seu tesouro aos 53’, quando Tadic desperdiçou um penal ao bater em cima do arqueiro Pau Lopez. Daí, o castigo despontou quase imediato, aos 57. Na cobrança de uma infração por Lorenzo Pellegrini, Sherpen engoliu o avestruz da sua carreira, 1 X 1. O Ajax apertou conforme pôde, Pau Lopez pegou tudo e, aos 87’, num escanteio, o brasileiro Ibañez, ex-Fluminense, acertou um belíssimo voleio, 2 X 1. Na volta, no Olímpico da capital da Bota, a “Loba” se qualificará até se perder o jogo por 0 X 1.
Resumo histórico:
Jogos: 3 = 1vit Ajx/1emp/1vit Rom
Gols: 4Ajx X 4Rom

O momento da cobrança do penal por Gerard Moreno, Villarreal 1 X 0 Dinamo Zagreb

O momento da cobrança do penal por Gerard Moreno, Villarreal 1 X 0 Dinamo Zagreb

@europaleague

DINAMO ZAGREB 0 X 1 VILLARREAL
Zagreb, Croácia, Stadion Maksimir
Árbitro: Daniel Siebert (Alemanha)
Gols: Gerard Moreno/pen

Surpresas airosas desta LE, os “Purificadores” da Croácia não reprisaram as atuações que os levaram a eliminar, nas oitavas de final, o pedante Tottenham de José Mourinho. Aceitaram a pressão do “Submarino Amarelo” e, aos 44’, ainda concederam um penal quando Théophile-Catherine escorou com o braço um cruzamento de Gerard Moreno. O mesmo Moreno converteu, Villarreal 1 X 0. Agora, os “Purificadores” precisarão de um placar de no mínimo 2 X 0 em visita à Espanha no seu cotejo de retorno.
Resumo histórico:
Jogos: 3 = 1vit Din/0emp/2vit Vil
Gols: 2Din X 4Vil

Á taça da Liga Europa

Á taça da Liga Europa

UEFA

Trata-se, esta, da edição de número 50 da Liga Europa, desde que nasceu como Copa UEFA em 1971/72, e a de número 12 desde que incorporou a Copa dos Vencedores de Copas e ganhou o gigantismo atual e o novo batismo. Quando se iniciou, em 18 de Agosto de 2020, ostentava uma relação mastodôntica de inscrições, 205 equipes das 55 federações da UEFA. Daí, até que se depurassem as oito agora sobreviventes, basicamente passou por oito etapas eliminatórias e mais um mini-certame de 48 clubes divididos em 12 grupos. Aos 12 ganhadores e seus vices se agregaram oito repescados, os terceiros colocados dos oito grupos da “Champions”. Ou 32, que disputaram uma primeira leva de mata-matas na fase de 16 de final, cujos vencedores então se digladiam nestas oitavas. Por causa da Covid-12, quase sempre de arquibancadas vazias, sem falar na transferência brusca de mandos de jogo e no fato de hospedeiros receberem rivais longe de suas cidades.


Gostou? Clique num dos ícones do topo para “Compartilhar”, ou “Twittar”, ou deixe a sua opinião sobre este meu texto no meu “FaceBook”. Caso saia de casa, seja cauteloso e seja solidário, use máscara, por favor. E fique com o meu abraço virtual! Obrigadíssimo!

Últimas