Silvio Lancellotti Milan, o Campeão do Inverno no "Calcio" da temporada de 20/21

Milan, o Campeão do Inverno no "Calcio" da temporada de 20/21

Com a sua vitória sobre o Cagliari, 2 X 0, ambos os tentos de Ibrahimovic, o time de Stefano Pioli leva um laurel que não vale uma pizza mas tem um impressionante significado estatístico

A capa obviamente festiva do Twitter do Milan

A capa obviamente festiva do Twitter do Milan

@ACMilan

Asseguram as pesquisas que a Juventus de Turim detém 35% do total dos fãs do Futebol da Velha Bota. Bastante atrás estariam a Internazionale, com 16%, e o Milan, com 14%. Ou, a “Senhora” com bem mais torcedores do que, juntos, a “Biscione”, a serpente mitológica, e o “Diavolo” da Lombardia. Como o Milan e a Inter são os principais candidatos ao “scudetto” desta temporada de 2020/2021, natural que, no dia 6 de Janeiro, quando superou o Milan por 3 X 1, como visitante, o tamanho virtual dos “tifosi” da “Senhora” aumentasse para 51%. Idem, natural que neste domingo, dia 17, fossem 49% os torcedores entristecidos pela sua derrota, de novo em Milão, mas desta vez precisamente para a Inter, 0 X 2.

A improvisada Arena Sardegna e, atrás, o Sant'Elia em demolição

A improvisada Arena Sardegna e, atrás, o Sant'Elia em demolição

@Cagliaricalcio

Nesta segunda-feira, dia 18, o “Diavolo” voou até a ilha da Sardenha para enfrentar o Cagliari em um estádio que não é um estádio. Explico. O clube que, no dialeto local, se chama “Càsteddu”, desde 1970, quando abiscoitou o seu único título peninsular, mandava as suas partidas no Sant’Elia, que se tornou obsoleto e entrou em demolição parcial. Numa parceria com a municipalidade, até que se complete a integral regeneração do Sant’Elia, o “Càsteddu” faz as suas pugnas na denominada Sardegna Arena, de estrutura metálica provisória e de capacidade para 16.416 pessoas. Na Copa de 90, na peleja Inglaterra 0 X 0 Holanda, com todas as normas de segurança da FIFA, inclusive espaço para voluntários e para 3.300 jornalistas super-bem-acomodados, o Sant’Elia hospedou 35.100.

O Sant'Elia na tarde de Inglaterra 0 X 0 Holanda, na Copa de 90

O Sant'Elia na tarde de Inglaterra 0 X 0 Holanda, na Copa de 90

Reprodução FIFA

Em geral vazias arquibancadas e tribunas, conseqüência da pandemia Covid-19, se tornaram monumentos sempre tristes os palcos do “Calcio”. Pouco adiantam as idéias de marqueteiros de plantão que idealizam fingimentos, cores e figuras, imagens e sons, como sucedâneos imperfeitos dos “tifosi” de verdade. E não se pode sequer afirmar que um dia foram representativos aqueles do Cagliari, meros 2% do total da Bota. Mas, ainda que escassos, mereciam apreciar na Arena cambaleante um espetáculo tão crucial como o desta segunda. De um lado, o Milan de 40 pontos e a liderança da tabela. Do outro, o seu “Càsteddu”, só 14 e um degrauzinho da zona de queda à Série B. Mereciam apreciar a volta de Zlatan Ibrahimovic aos “rossoneri” e a tentativa de seus rapazes de seguirem na A.

Ibrahimovic, no aquecimento, em Cagliari

Ibrahimovic, no aquecimento, em Cagliari

@ACMilan

Até que se lesionasse no duelo com o Napoli, um sucesso do Milan, 3 X 1 na Terra da Pizza na rodada 8 do torneio, o Ibra era o seu artilheiro destacado, 10 tentos em apenas 6 porfias. Sofreu, então, sua segunda contusão em quatro meses. E retornou, na Sardenha, a mil por hora. Logo aos 7’ cavou um penal. E converteu, geladamente, como cabe a um nórdico sueco, 1 X 0. Daí, estabelecida a vantagem, o Milan de Stefano Pioli refluiu e o time apenas aplicado de Eugenio DiFrancesco não soube criar a indispensável potência para invadir a bequeira comandada por Alessio Romagnoli, um esplêndido central de 26 anos.

Alessio Romagnoli, no aquecimento, em Cagliari

Alessio Romagnoli, no aquecimento, em Cagliari

@ACMilan

Logo aos 52’, num lançamento precioso de Calabria, o Ibra duplicou o seu tesouro, impecavelmente. Na corrida, aparou a pelota que desabava e bateu de canhota, cruzado e rasteiro, no canto oposto de Cragno. O árbitro Rosario Abisso, a princípio, confiante no auxiliar Stefano Liberti, que vira impedimento na jogada, chegou a anular o gol. O VAR, todavia, garantiu ao Ibra o 12º tento na relação dos “cannonieri”, ao lado de Lukaku, da Inter, e de Ciro Immobile, da Lazio. Cristiano Ronaldo, da Juve, anotou 15. O Ibra, porém, meramente só atuou em oito cotejos. Performance de fato espetacular.

O Ibra, no momento do arremate do seu segundo gol

O Ibra, no momento do arremate do seu segundo gol

@ACMilan

Resumo: e ficou mesmo com o Milan de Pioli e de Ibra o título platônico, e simbólico, de “Campione d’Inverno”. No próximo sábado, dia 23, pela jornada 19, a derradeira do turno inicial do certame, o Milan hospedará a Atalanta de Bérgamo, 32 pontos, sexta colocação, na luta por uma vaga da “Champions”. Caso perca e a Inter, que viaja ao Fríuli para pegar a frágil Udinese, 16/15, vença e chegue à igualdade de 43 pontos, o “Diavolo” leva o galardão no confronto direto. Bateu a Inter, 2 X 1, na rodada número 4, em 17 de Outubro de 2020.

Ibrahimovic, agora com 12 gols em sete partidas

Ibrahimovic, agora com 12 gols em sete partidas

@ACMilan

Eis todos os combates da jornada 18:

Sexta-feira, 15 de Janeiro
LAZIO (31 pontos/7º lugar) 3 X 0 ROMA (34/4)

Sábado, 16 de Janeiro
BOLOGNA (20/12) 1 X 0 VERONA (27/9)
TORINO (13/18) 0 X 0 SPEZIA (18/13)
SAMPDORIA (23/10) 2 X 1 UDINESE (16/15)

Domingo, 17 de Janeiro
NAPOLI (34/3) 6 X 0 FIORENTINA (18/14)
CROTONE (12/20) 4 X 1 BENEVENTO (21/11)
SASSUOLO (30/8) 1 X 1 PARMA (13/19)
ATALANTA (32/6) 0 X 0 GENOA (15/16)
INTERNAZIONALE (40/2) X JUVENTUS (33/5)

Segunda-feira, 18 de Janeiro
CAGLIARI (14/17) X MILAN (43/1)


Gostou? Clique num dos ícones para “Compartilhar”, ou “Twittar”, ou deixe a sua opinião sobre este meu texto no meu “FaceBook”. Caso saia de casa, use máscara. E fique com o meu abração virtual! Obrigadíssimo!

Últimas