Mesmo sem o CR7, Portugal faz a melhor exibição da Nations League

Uma picada de abelha tirou o craque dos 4 X 1 sobre a Croácia. Também ganharam, no último dia da rodada inicial, Inglaterra, Bélgica e França.

Cristiano Ronaldo, nas tribunas por causa de uma abelha

Cristiano Ronaldo, nas tribunas por causa de uma abelha

@UEFA

Depois das quatro partidas que envolveram, neste dia 5 de Setembro de 2020, as últimas oito das 16 seleções da Divisão A da Liga das Nações, a “Nations League” da Europa, se encerrou a primeira jornada da sua etapa de chaves. Antes, quinta, a Alemanha e a Espanha ficaram no 1 X 1 enquanto a Ucrânia vencia a Suíça por 2 X 1 e assumia a liderança do Grupo 4. Sexta, se digladiaram Itália 1 X 1 Bósnia-Herzegovina e Neerlândia 1 X 0 Polônia, com a ex-Holanda no alto da classificação do Grupo 1. Agora, no Grupo 2, se defrontaram Islândia 0 X 1 Inglaterra e Dinamarca 0 X 2 Bélgica. E, no Grupo 3, Suécia 0 X 1 França e Portugal 4 X 1 Croácia. Pelo seu maior volume de tentos a favor, belgas e lusos ocupam a liderança provisória em suas turmas.

Mbappé, o golaço solitário de Suécia 0 X 1 França

Mbappé, o golaço solitário de Suécia 0 X 1 França

@UEFA

Uma simpática idéia da entidade que regula o Futebol no Velho Mundo, presentemente na segunda edição, embora sem torcida nos estádios e embora sem uma premiação ao nível dos R$ 320mi de 2018/19, Portugal o seu campeão, esta LC, graças aos direitos de TV, ainda poderá garantir perto de R$ 95mi ao ganhador. A competição aproveita as chamadas “Datas FIFA” com pelejas verdadeiramente oficiais e não apenas caça-níqueis e sem um valor de fato comparativo. No presente modelo, reparte as 55 equipes em quatro séries, com promoção e rebaixamento. Oferece quatro vagas extras na qualificatória da Eurocopa e duas nas eliminatórias da Copa do Catar. Também serve para a acumulação de pontos no ranking do Velho Mundo. Um sorteio definiu a formatação de todas as quatro chaves da Divisão A.

A separação das turmas, de acordo com o ranking da UEFA

A separação das turmas, de acordo com o ranking da UEFA

Reprodução Marca

GRUPO 1
Neerlândia (2), Itália (8), Bósnia-Herzegovina (9) e Polônia (14)

GRUPO 2
Inglaterra (3), Bélgica (5), Dinamarca (11) e Islândia (16)

GRUPO 3
Portugal (1), França (6), Suécia (12) e Croácia (13)

GRUPO 4
Suíça (4), Espanha (7), Ucrânia (10) e Alemanha (15)

Um resumo dos cotejos deste dia 5, Rodada 1, Grupo 2:

Sterling, no momento da cobrança do penal. Islândia 0 X 1 Inglaterra

Sterling, no momento da cobrança do penal. Islândia 0 X 1 Inglaterra

@UEFA

Islândia 0 X 1 Inglaterra
Laugardalsvoellur, Reykjavyk
Árbitro: Srdan Jovanovic (Ser)
Gols: Sterling

Foi-se o tempo regulamentar sem que o elenco de Gareth Southgate perfurasse a retranca portentosa dos rapazes de Erik Hamrén. Pior. Expulso Walker por dois amarelos, nos derradeiros 45’ a Inglaterra sequer chutou uma pelota à meta de Halldorsson. Então, no limiar dos acréscimos, o estabanado Ingason colocou a mão na bola dentro da sua área, penal que Raheem Strerling converteu, Inglaterra 1 X 0. E a Islândia ainda teve a sua chance de igualar, aos 93’, em outro penal, uma falta de Gomez em Fridjosson. Porém, pena, absurdamente, Bjarnason cobrou muito por cima do travessão.

Mertens, Dinamarca 0 X 2 Bélgica, de branco os "Diabos Rubros"

Mertens, Dinamarca 0 X 2 Bélgica, de branco os "Diabos Rubros"

@UEFA

Dinamarca 0 X 2 Bélgica
Parken Stadium, Copenhague
Árbitro: Sandro Schaerer (Sui)
Gols: Denayer, Mertens

A dona da casa pressionava, vigorosamente, quando, na sua primeira ofensiva em contra-ataque, aos 9’, o time dos “Diabos Rubros” conquistou um escanteio. Mertens levantou no miolo da área pequena e o lateral Denayer se antecipou à zaga e ao arqueiro Schmeichel e registrou o seu primeiro tento em defesa da Bélgica. Dono do prélio, Mertens duplicou, aos 77’, no desfrute de um rebote de Schmeichel depois de um belo torpedo de Tielemans, 2 X 0.


Um resumo dos cotejos deste dia 5, Rodada 1, Grupo 3:

Detalhe do lance espetacular de Mbappé, Suécia 0 X 1 França

Detalhe do lance espetacular de Mbappé, Suécia 0 X 1 França

@UEFA

Suécia 0 X 1 França
Friends Arena, Solna
Árbitro: Szymon Marciniak (Pol)
Gol: Mbappé

Um lance efetivamente espetacular de Mbappè, aos 41’, colocou a França de Didier Deschamps à frente da Suécia de Jan Andersson. Pelo flanco esquerdo, quase na linha de fundo, o companheiro de frente de Neymar no Paris St.-Germain, enfileirou uma sucessão de dribles e ainda fulminou, sem ângulo, a meta de Olsen. E foi só. Medíocre a apresentação dos gauleses.

João Cancelo, Portugal 1 X 0 Croácia

João Cancelo, Portugal 1 X 0 Croácia

@UEFA

Portugal 4 X 1 Croácia
Estádio do Dragão, Porto
Árbitro: Dàvide Massa (Ita)
Gols: João Cancelo, Diego Jota, João Felix, André Silva X Petkovic

Uma abelha insidiosa impediu Cristiano Ronaldo de comandar o detentor do troféu da LN em sua largada em busca do bi. Infeccionou a picada, no dedinho mínimo do pé direito do CR7, e o treinador Fernando Santos, sem um reserva do mesmo jaez, precisou recorrer ao jejuno, estreante Diogo Jota. O CR7 viu o jogo das tribunas e levou bronca de uma jovem fiscal do Dragão porque sua máscara de proteção estava preguiçosamente desabada ao redor do pescoço.

João Cancelo e Diogo Jota

João Cancelo e Diogo Jota

@UEFA

Um zagueiro, João Cancelo, no entanto, aos 41’, acabaria por cumprir o papel de artilheiro, ao acertar um petardo de canhota, 25m de distância, no ângulo oposto da meta de Livakovic. Àquela altura, Portugal já havia fulminado, em três ocasiões, a trave do acuado time da Croácia. E o Jota, quem diria, aos 58’, dobraria o resultado ao receber um lançamento em profundidade de Guerreiro e em atuar à la CR7, dois dribles em dois rivais e o tiro no cantinho. Comemorou, papai novo, com a bola enfiada por dentro da camisa.

Diogo Jota, com a bola por baixo da camisa

Diogo Jota, com a bola por baixo da camisa

@UEFA

E um terceiro atleta de nome começado por Jota cravaria os 3 X 0, João Felix, com um chute cruzado, de canhota, dos limites da área grande, aos 70’. Triunfo autoritário da seleção que, mesmo sem o seu astro-rei, o seu artilheiro-mor, realizou a melhor exibição de todas as dezesseis da Divisão A. Exatamente por isso, imperdoável a falha da sua defesa, em particular do brasileiro Pepe, naturalizado lusitano, que facilitou o gol de Bruno Petkovic aos 91’. De todo modo, imediatamente compensado, aos 93, pelo recém-entrado André Silva. Efetivamente justa a folga de três tentos.


Eis os cotejos da Rodada 2:

DIA 6 – GRUPO 4
Suíça X Alemanha

St.Jakob-Park, Basiléia
Árbitro: Michael Oliver (Ing)
Espanha X Ucrânia
Estádio Alfredo Di Stefano, Madrid
Árbitro: Benoît Bastien (Fra)

O Bilino Polje, de Zenica, na Bósnia-Herzegovina

O Bilino Polje, de Zenica, na Bósnia-Herzegovina

Reprodução Klix

DIA 7 – GRUPO 1
Bósnia-Herzegovina X Polônia

Stadion Bilino Polje, Zenica
Árbitro: Cunyet Çakir (Tur)
Neerlândia X Itália
Johan Cruijff ArenA, Amsterdam
Árbitro: Felix Brych (Ale)

DIA 8 – GRUPO 2
Dinamarca X Inglaterra

Parken Stadium, Copenhague
Bélgica X Islândia
Stade Roi Baudouin, Bruxelas

DIA 8 – GRUPO 3
Suécia X Portugal

Friends Arena, Solna
França X Croácia
Stade de France, Saint-Denis


Os cotejos já realizados:

Alemanha 1 X 1 Espanha

Alemanha 1 X 1 Espanha

#GERSPA

Alemanha 1 X 1 Espanha
Arena Mercedes-Benz, Stuttgart
Árbitro: Daniele Orsato (Ita)
Gols: Timo Werner X Gayà

Ucrânia 2 X 1 Suíça
Arena Lviv, Lviv
Árbitro: Andreas Ekberg (Sue)
Gols: Yarmolenko, Zinchenko X Seferovic

Neerlândia 1 X 1 Polônia

Neerlândia 1 X 1 Polônia

#HOLPOL

Neerlândia 1 X 0 Polônia
ArenA Johan Cruijff, Amsterdam
Árbitro: Georgi Kabakov (Bulgária)
Gol: Bergwijn

Itália 1 X 1 Bósnia-Herzegovina
Stadio Artemio Franchi, Florença
Árbitro: Anastasios Sidiropulos (Grècia)
Gols: Sensi X Dzeko

A magnífica taça da Liga das Nações

A magnífica taça da Liga das Nações

UEFA

Haverá mais quatro rodadas até dia 18 de Novembro. Em Junho de 2021, com as datas ainda não estabelecidas, os ganhadores de cada Grupo disputarão, em mata-matas de peleja única, emparceiramentos decididos por sorteio, as semifinais. Daí se realizará a decisão. Todos esses prélios se desenrolarão num único país, definido entre os quatro participantes. Os últimos de cada Grupo serão rebaixados à Série B, que promoverá à Série A os seus quatro melhores. Igualmente acontecerá o decenso da B para a C e da C para a D, assim como as respectivas subidas da D para a C e da C para a B.


Gostou? Clique num dos ícones para “Compartilhar”, ou “Twittar”, ou deixe a sua opinião sobre este meu texto no meu “FaceBook”. Caso saia de casa, use máscara. E fique com o meu abração virtual! Obrigadíssimo!