Silvio Lancellotti Mesmo com dez, mas com o CR7, a Juve arranca um empate à Roma

Mesmo com dez, mas com o CR7, a Juve arranca um empate à Roma

Placar de 2 X 2, com Rabiot expulso quando a Roma já detinha a vantagem 2 X 1. Um gol fenomenal de Cristiano, de cabeça, porém, igualou o marcador.

O salto absurdo do CR7 para obter o empate, 2 X 2, em Roma

O salto absurdo do CR7 para obter o empate, 2 X 2, em Roma

@JuventusFC

Nove vezes consecutivas a campeã da Bota, proveniente de um triunfo autoritário sobre a Sampdoria, em Gênova, 3 X 0 uma semana atrás, agora neste domingo, dia 27 de Setembro, pela segunda jornada do certame peninsular, a Juventus de Turim foi até a capital desafiar a Roma, uma equipe advinda, em viagem, do mesmo placar, só que os 3 X 0 em favor do Verona. O prélio aconteceu no Stadio Olímpico da “Loba”, nas estatísticas e na história em uma desvantagem alentada. Estatísticas que não se alteraram, placar de 2 X 2. Em 173 pelejas, a Juve permanece com o dobro dos sucessos, 82 a 41.

O momento da cobrança do penal por Veretout, Roma 1 X 0

O momento da cobrança do penal por Veretout, Roma 1 X 0

@OfficialASRoma

Mesmo sem o treinamento imprescindível, Andrea Pirlo, o treinador da “Zebra” alvinegra, colocou no seu time o espanhol Álvaro Morata, avante contratado uma semana antes. Paulo Fonseca, o “mister” da Roma “giallorossa”, respondeu com a escalação do bósnio Edin Dzeko, o qual ficara no banco, diante do Verona, por ainda sonhar com uma possibilidade de se transferir à Juve. Pegaram quase nada na pelota os dois, na etapa inicial, morna, em ritmo de trote. Até que, aos 30’, Veretout especulou de fora da área, Rabiot desviou com um braço e Marco Di Bello nem precisou do VAR. Penal que Veretout cobrou e o arqueiro Szczesny por um triz não espalmou.

Andrea Pirlo, numa das laterais do Olímpico

Andrea Pirlo, numa das laterais do Olímpico

@JuventusFC

Surgiria num outro penal transparente, aos 43’, o empate da “Senhora”, lance de Cristiano Ronaldo, mão estendida de Lorenzo Pellegrini. O CR7 cobrou, no canto oposto ao do salto de Mirante, 1 X 1. A igualdade, todavia, distraiu a Juve, que imediatamente permitiu um “contropiede” da Roma, escapulida de Mkhitaryan, passe lateral ao mesmo Veretout, cara a cara com Szczesny, a “Loba” 2 X 1. Um belo esforço de arrumação aguardaria Pirlo no intervalo. Ele só mexeu no time, porém, aos 57’, Douglas Costa no lugar de Morata e a estréia de Arthur, ex-Grêmio/RS e ex-Barcelona, no do apagado McKennie.

O momento do saldo absurdo de Cristiano Ronaldo

O momento do saldo absurdo de Cristiano Ronaldo

@Serie A Calcio

Desafortunadamente, para Pirlo, aos 62’, Rabiot, numa infração intempestiva pelas costas de Mkhitaryan, viu o segundo cartão amarelo. Exclusão. Complicadíssima, daí, se tornou a missão da “Zebra”. Só que a “Zebra” tem no seu plantel um tal de CR7. Aos 69’, numa descida isolada pelo flanco destro, Danilo levantou e o CR7 pulou muito mais alto do que Mirante e três becões, na área pequena, e acertou de cocuruto, 2 X 2. Uma obra de arte do lusitano do Aveiro, Mesmo sem platéia, a Roma precisou se inflamar. De todo modo, com a paciência de quem ostenta nove troféus em série, a Juve se segurou.

O canto do Olímpico, onde se aninharam alguns torcedores

O canto do Olímpico, onde se aninharam alguns torcedores

@Serie A Calcio

Tristemente irônico o fato de o confronto ocorrer diante de apenas mil convidados da “Loba” no estádio. Embora sem um apelido formal, embora a “Senhora” seja exatos trinta anos mais velha, de 1897 para 1927, é formidável a rivalidade entre as duas equipes. Na década de 80, época de Falcão e de Cerezo sob o carismático presidente Dino Viola, se tornaram folclóricas as suas brigas com o então correspondente na Juve, o também magnético Gianpiero Boniperti. Brigas frenéticas que se estendiam às acusações de que a arbitragem protegia a “Senhora”, desbragada e escancaradamente.

Em 1983, Falcão e MIchele Nappi, no primeiro "scudetto" da história da Roma

Em 1983, Falcão e MIchele Nappi, no primeiro "scudetto" da história da Roma

Reprodução Guerin Sportivo

Na década de 90, a Roma comandada pela Família Sensi, os enfrentamentos se exacerbaram porque, além de toda a sua insistência na questão dos apitadores, os romanistas, principalmente um treinador, Zdenek Zeman, incluíram o doping na sua lista de reclamos. E enfim se locupletaram, em 2005/2006, quando um ex, Fabio Cappello, treinador da Juve, sofreu a humilhação de um título revogado e um rebaixamento por causa do tal "Calciopoli", o famigerado escândalo das designações de arbitragem.

Zdenek Zeman e Francesco Totti em 1999

Zdenek Zeman e Francesco Totti em 1999

Reprodução Guerin Sportivo

Azar da “Loba”, desde o “scudetto” de Falcão em 1993, apenas abiscoitou o de 2001. A “Zebra”, de 1984 para cá já acumulou dezesseis. E na sua procura pelo enea ocupa, momentaneamente, o quarto posto na tabela, 4 pontos. A liderança, com 6, por enquanto pertence a Napoli, Milan e Verona. Também tem 4 o Sassuolo. No patamar dos 3 se aglomeram Atalanta, Benevento, Fiorentina, Genoa, Inter e Lazio. Um único pontinho já preocupa o Cagliari e a Roma. Bologna, Crotone, Parma, Sampdoria, Spezia, Torino e Udinese ainda não saíram do zero. O Bologna e o Parma, entretanto, se digladiam nesta segunda-feira. Cristiano Ronaldo é o artilheiro solitário, 3 tentos.

O mais inesperado placar do certame, até aqui

O mais inesperado placar do certame, até aqui

@Serie A Calcio

Eis todos os resultados da rodada:

Sábado, 26 de Setembro
Torino 2 X 4 Atalanta
Sampdoria 2 X 3 Benevento
Cagliari 0 X 2 Lazio

Domingo, 27 de Setembro
Spezia 1 X 4 Sassuolo
Verona 1 X 0 Udinese
Crotone 0 X 2 Milan
Napoli 6 X 0 Genoa
Roma 2 X 2 Juventus


Gostou? Clique num dos ícones para “Compartilhar”, ou “Twittar”, ou deixe a sua opinião sobre este meu texto no meu “FaceBook”. Caso saia de casa, use máscara. E fique com o meu abração virtual! Obrigadíssimo!

Últimas