Silvio Lancellotti Inter 2 X 0 Juve, quase o fim do sonho do décimo título em série

Inter 2 X 0 Juve, quase o fim do sonho do décimo título em série

No "Derby d'Italia", em Milão, a visitante jogou apenas os 10' iniciais. Daí, Antonio Conte, treinador da Inter, ministrou diversas aulas de atitude tática e de postura mental no rival Andrea Pirlo.

Inter 2 X 0 Juventus, a festança da "Biscione" em seu Meazza

Inter 2 X 0 Juventus, a festança da "Biscione" em seu Meazza

@Serie A Calcio

Apenas nesta segunda-feira, dia 18 de Janeiro, terminada a visita do líder Milan ao Cagliari, na ilha da Sardenha, se definirá a rodada 18 do Italiano de 2020/2021. Não que o “Diavolo” da Lombardia possa perder a sua primazia na tabela de classificação. Parece assegurada a sua conquista do laurel simbólico de “Campione d’Inverno” da Velha Bota. Porém, diversas alterações muito significativas mexeram com as posições das equipes que ainda lutam pelo “scudetto” e por vagas nas duas grandes competições interclubes da Europa.

Em Cagliari, na Sardenha, o Milan em busca do título simbólico de "Campione d'Inverno"

Em Cagliari, na Sardenha, o Milan em busca do título simbólico de "Campione d'Inverno"

Reprodução

Que seria o “Campeão de Inverno”? Trata-se de um título meramente platônico, que não vale nem uma pizza como prêmio, mas que ostenta uma sutil, e curiosa, importância estatística. Na história toda do “Nazionale”, descartados o interregno da II Guerra e os galardões revogados, em 59 de 86 disputas o “Campione d’Inverno” também levou o “scudetto”. E mais. Desde 1994/1995, quando um triunfo passou a conceder 3 pontos, apenas em sete ocasiões não houve uma superposição. Porque bateu a Juventus, 2 X 0, no “Derby d’Italia” do domingo, dia 17, a Internazionale subiu aos 40 pontos, como o Milan. Bem difícil imaginar, no entanto, que o Cagliari possa derrotar o “Diavolo”.

Conte e Pirlo, antes dos 2 X 0

Conte e Pirlo, antes dos 2 X 0

@Serie A Calcio

Antonio Conte, o treinador da Inter, um ex-Juve, em três desafios anteriores ainda não havia sobrepujado a equipe por quê atuara de 1991 a 2004, a quem havia conduzido aos primeiros três títulos do eneacampeonato. E, do outro lado, Andrea Pirlo, um “mister” estreante, havia jogado no meio-campo da Inter de 1998 a 2001. Ironicamente, seria um outro ex, esse em ação no gramado, o criador da “rete” de abertura do combate.

O flagrante do beijo de Vidal no distintivo da Juve

O flagrante do beijo de Vidal no distintivo da Juve

@Serie A Calcio

Aos 12’, depois de a “Senhora” predominar, até mesmo com um tento corretamente anulado, um impedimento de Chiesa, a “Biscione”, serpente mitológica da Lombardia, desceu pela direita e, num levantamento de Barella que a retaguarda da Juve, estática, ignorou, o chileno Vidal, na rival dos idos de Conte, de 2011 a 2015, acertou de testa, sem chance para Szczesny, Inter 1 X 0. O mesmo Vidal que, antes, fôra flagrado, num abração desferido no seu amigo Chiellini, reserva da Juve, a beijar-lhe o distintivo do abrigo.

Vidal e Barella, os autores dos tentos da Inter

Vidal e Barella, os autores dos tentos da Inter

@Inter

Episódio grotesco, risível. Inclusive porque, desde 2004, Christian Vieri, um ex-“bianconero” não registrava uma “rete”, pela Inter, contra a Juve. De todo modo, o tento bastou para que a situação se invertesse e a “nerazurra” passasse a estabelecer o ritmo da peleja e, claro, procurasse os 2 X 0. Na batalha paralela dos “cannonieri”, o juventino Cristiano Ronaldo, 15 na lista, versus o interista Romelu Lukaku, 12, o belga-congolês se demonstrou muito mais próximo do gol enquanto o português CR7 se lastimava pelo “pallone” que não lhe chegava.

Detalhe do gol de Barella, 2 X 0

Detalhe do gol de Barella, 2 X 0

@Inter

Permaneceu bastante desorganizada a “Senhora” na etapa derradeira. E a “Biscione” se locupletou e desferiu o seu novo bote aos 52’ quando Bastoni encobriu a lenta zaga de Pirlo e encontrou Barella livre, atrás de Chiellini, 2 X 0. O estreante, certamente na punga mais importante da sua incipiente carreira, trocou por atacado. Bernardeschi, Kulusevski e McKennie nos postos de Frabotta, Rabiot e Ramsey. Mas, não era a sua partida. Conte lhe ministrou, tudo num jogo só, diversas aulas de postura tática e de atitude mental.

Cristiano Ronaldo, uma exibição horrorosa

Cristiano Ronaldo, uma exibição horrorosa

@JuventusFC

Aceitável a exibição de Lukaku. Horrorosa a do CR7. E um resultado final, justíssimo, em favor da Inter. A Juve caiu para a quinta posição. E o Napoli, graças aos 6 X 0 com que humilhou a Fiorentina, conseguiu desbancar a Roma e crescer para o terceiro lugar. O Napoli que ainda necessita resgatar a sua peleja adiada, contra a Juve, na rodada de número 3, em Turim. E que na próxima quarta, dia 20, também contra a Juve, disputa a taça da Supercopa, que antepõe o vencedor do "Nazionale" e o ganhador da Copa. Haja “Zebra” contra “Burro”. A “Zebra” que paulatinamente perde a esperança de obter nesta temporada o seu décimo “scudetto” consecutivo. Necessitará de uma reviravolta miraculosa.

A sapecada do Napoli na Fiorentina, 6 X 0

A sapecada do Napoli na Fiorentina, 6 X 0

@Serie A Calcio

Eis todos os combates da jornada 18:

Sexta-feira, 15 de Janeiro
LAZIO (31 pontos/7º lugar) 3 X 0 ROMA (34/4)

Sábado, 16 de Janeiro
BOLOGNA (20/12) 1 X 0 VERONA (27/9)
TORINO (13/18) 0 X 0 SPEZIA (18/13)
SAMPDORIA (23/10) 2 X 1 UDINESE (16/15)

Domingo, 17 de Janeiro
NAPOLI (34/3) 6 X 0 FIORENTINA (18/14)
CROTONE (12/20) 4 X 1 BENEVENTO (21/11)
SASSUOLO (30/8) 1 X 1 PARMA (13/19)
ATALANTA (32/6) 0 X 0 GENOA (15/16)
INTERNAZIONALE (40/2) X JUVENTUS (33/5
)

Segunda-feira, 18 de Janeiro
CAGLIARI (14/17) X MILAN (40/1)


Gostou? Clique num dos ícones para “Compartilhar”, ou “Twittar”, ou deixe a sua opinião sobre este meu texto no meu “FaceBook”. Caso saia de casa, use máscara. E fique com o meu abração virtual! Obrigadíssimo!

Últimas