Dois impactos na CL, a Atalanta da Bota e o RB Leipzig da Alemanha

Em Milão, a "Deusa" de Bérgamo detonou o Valencia da Espanha por 4 X 1. E, em Londres. a equipe germânica surpreendeu o Tottenham por 1 X 0.

Atalanta 4 X 1 Valencia, uma vibração de antologia

Atalanta 4 X 1 Valencia, uma vibração de antologia

@Atalanta_BC

Prosseguiu nesta quarta-feira, dia 19 de Fevereiro, a fase das oitavas-de-final da Champions League de 2019/2020. No Stadio San Siro da vizinha Milão, porque o seu Atleti Azzurri d'Italia de Bérgamo não cumpre as exigências da UEFA, a Atalanta hospedou o Valencia da Espanha, 4 X 1. E em Londres, Inglaterra, se debateram o Tottenham e o RB Leipzig da Alemanha, 0 X 1. Já houve dois prélios na terça, 18. E a jornada de ida das oitavas se completará em duas datas de dois jogos cada, 25 e 26 da próxima semana. Os retornos, dois a dois, de mandos invertidos, acontecerão entre 10 e 18 de Março.

RB Leipzig, 2 X 1 no Tottenham, em Londres

RB Leipzig, 2 X 1 no Tottenham, em Londres

@RBLeipzig

A CL, hoje na sua 65 edição, se inaugurou em 1955/1956 sob o nome de Champions Cup. Daí, em 1993, recebeu o batismo atual e assumiu uma formatação bem diferente, agora na sua 28ª edição. Modernizou-se e ainda incorporou clubes além daqueles ganhadores dos seus respectivos certames nacionais. Trata-se de agremiações selecionadas segundo um ranking que acumula os desempenhos, nos cinco anos recentes, das 55 afiliadas da UEFA e das suas equipes, até determinar a quantidade que cada nação inscreverá.

Os 16 clubes das oitavas-de-final desta Champions

Os 16 clubes das oitavas-de-final desta Champions

UEFA

Iniciada em 25 de Junho, esta CL começou com 79 times, 26 pré-qualificados à sua fase de grupos e mais 53 outros envolvidos em uma série de eliminatórias, um total de 91 prélios, 240 gols anotados, média de 2,64. Sobreviveram seis, que se acumularam aos 26. Ou, os melhores 32, em oito chaves, desafios de turno e returno e ida e volta. Dos grupos até aqui já se desenrolaram 100 partidas, com 318 tentos anotados, média 3,18. Exatas 4.449.886 pessoas, a média excelente de 44.499, viram essas pelejas.

A bandeira da UEFA

A bandeira da UEFA

Reprodução

Participam das oitavas-de-final os clubes que ficaram no primeiro e no segundo lugares dos grupos. Um sorteio dirigido decidiu os mata-matas. O bingo evitou a possibilidade de duelos entre equipes de um mesmo país. E coube aos oito líderes o privilégio da volta em casa. No caso de igualdade em pontos ganhos, e também no saldo de tentos, contarão em dobro aqueles gols registrados no campo do inimigo. Caso permaneça o empate, prorrogação de 30’. De novo, valerão em dobro os tentos eventuais do quadro visitante. E caso o empate ainda suceda, haverá a disputa de penais, alternadamente.


Eis os jogos de 19 de Fevereiro, retorno em 10 de Março

ATALANTA 4 X 1 VALENCIA
San Siro, 44.236 espectadores
Árbitro: Michael Oliver (Ing)
Gols: Hateboer/2, Ilicic e Freuler X Cheryshev

A festa pelo primeiro gol da Atalanta

A festa pelo primeiro gol da Atalanta

@Atalanta_BC

No San Siro, o equivalente a um terço de toda a população de Bérgamo. Uma vibração de antologia, talvez a maior de todos os 112 anos da história da “Dea”, a “Deusa” de Bérgamo, saudou o gol do holandês Hateboer, logo aos 16’ do primeiro prélio da agremiação numa fase de oitavas de Champions League. Justíssima celebração. A Atalanta, afinal, jamais fora tão longe na competição. Daí, nos 3/4 remanescentes da contenda, lhe bastava ou manter tal resultado e assegurar a sua primeira vitória e a chance de, no retorno, passar à fase das quartas, ou ampliar a folga e multiplicar as suas possibilidades de promoção.

Do Twitter da Atalanta, no intervalo

Do Twitter da Atalanta, no intervalo

@Atalanta_BC

Incrível, esta “Dea” de Gian Piero Gasperini, em quarto lugar no atual campeonato peninsular, muito adiante de clubes grandes como o Milan e o Napoli. Não hesitou e permaneceu ativa na pressão até que, aos 42’, depois de se desvencilhar de três rivais, o esloveno Ilicic mandou um bólido da linha da área, 2 X 0. E as comemorações se tornariam malucas aos 58’ quando o suíço Remo Freuler acertou um petardo cruzado do flanco esquerdo, 3 X 0. Claro, o Valência precisaria correr atrás da salvação, ou de ao menos registrar um tento no campo do inimigo. Por isso, obviamente, se escancarou.

A comemoração dos rapazes da "Deusa" pelo triunfo inusitado

A comemoração dos rapazes da "Deusa" pelo triunfo inusitado

@Atalanta_BC

Acabaria por sofrer 0 X 4 aos 63’, outra vez Hatenboer, e numa escapulida velocíssima pelo lado direito. O time de Albert Celades reclamou de um impedimento que o VAR não aceitou. O Valencia, de todo modo, ainda exibiria o máximo do seu empenho e, aos 66’, numa imperdoável distração da retaguarda da “Deusa”, sofreu 1 X 4, virada acrobática do russo Cheryshev, recém-entrado no jogo. Evidentemente, transcorreram sufocantes os minutos que faltavam para a pugna terminar. Brilhou o arqueiro Gigi Gollini com três intervenções fenomenais. E a Atalanta, eufórica, venceu a sua única peleja contra o Valencia até hoje e, na volta, pode até ceder dois gols de diferença.

Timo Werner, do RB Leipzig, celebra o seu sétimo gol na Champions

Timo Werner, do RB Leipzig, celebra o seu sétimo gol na Champions

@RBLeipzig

TOTTENHAM 0 X 1 RB LEIPZIG
Hotspur Stadium, Londres, 60.095 espectadores
Árbitro: Cuneyt Çaqir (Tur)
Gol: Werner/pen

Peleja medíocre entre o vice do Liverpool na Champions de 2018/2019 e o calouro tedesco na competição. Duelo inconseqüente do controvertido lusitano José Mourinho, campeão da CL com o Porto e com a Inter de Milão mas fracassado na sua tentativa com o Manchester United, e o alemão Julian Nagelsmann, aos 32 de idade o mais jovem treinador dos 16 das oitavas. Pior, para Zé Mourinho, aos 56’ o lateral Davies se precipitou, cometeu um pênalti em Laimer. Timo Werner converteu, Leipzig 1 X 0. Detalhe: foi o seu sétimo tento na CL e, formidavelmente, o seu sétimo como visitante.


Os jogos de 25 de Fevereiro e 18 de Março

A bandeira do Chelsea

A bandeira do Chelsea

Reprodução

CHELSEA X BAYERN DE MUNIQUE
Em quatro prélios anteriores, uma vitória para cada lado, 9 tentos a 8 em favor do Chelsea. Cotejo de prognóstico impossível. Um ídolo dos londrinos nos seus tempos de craque, o antigo volante Frank Lampard acumulou três títulos continentais enquanto atleta. No banco, promoveu uma saudável renovação no seu elenco. Igualmente um ex-meio-campista, Hans-Dieter Flick era o braço-destro de Joachim Loew na seleção tedesca quando o Bayern levou uma surra do Eintracht Frankfurt, 1 X 5, e Niko Kovac perdeu o cargo. Um interino até Dezembro, Flick ajudou os bávaros a completarem a sua trajetória na fase de grupos da Champions com 100% de aproveitamento.

CHELSEA (Ing)
Ranking: 13 (83,000)
Grupo H: 3v/2e/1d – 11pts – 11gp/9gc
Artilheiros: Abraham, Azpilicueta, Jorginho (2)
Treinador: Frank Lampard, desde Julho
Em 2018/19: campeão da Europa League
Títulos: 1 (2012)
Ponto forte: a confiança do elenco em Lampard
BAYERN MUNIQUE (Ale)
Ranking: 3 (121,000)
Grupo B: 6v/0e/0d – 18pts – 24gp/5gc
Artilheiro: Robert Lewandowski (10)
Treinador: Hans-Dieter Flick, desde Novembro
Em 2018/19: oitavas
Títulos: 5 (1974, 1975, 1976, 2001, 2013)
Ponto forte: a eficiência feroz de Lewandowski

A bandeira do Napoli

A bandeira do Napoli

Reprodução

NAPOLI X BARCELONA
Na Europa, nenhum precedente no passado. A tradição e os números recentes sugerem o clube “Blaugrana” como favorito absoluto sobre o “Burro” da Terra da Pizza. Em Janeiro, porém, o Barcelona trocou o experiente Ernesto Valverde pelo jejuno Quique Setién, um ex-volante cuja experiência internacional se limita a apenas três pelejas, e como jogador, na seleção principal. Ao menos, do outro lado, no Napoli, serve de compensação a pouca rodagem de Gennaro Gattuso, que assumiu o posto de um amigão, Carlo Ancelotti, traído pelas manobras de vestiários da Família De Laurentiis, a dona do Napoli. Ladeira abaixo no Calcio, o “Burro” precisará do apoio de San Gennaro, o padroeiro, não o treinador, para sobrepujar os catalães.

NAPOLI (Ita)
Ranking: 15 (76,000)
Grupo E: 3v/3d/0d – 12pts – 11gp/4gc
Artilheiro: Dries Mertens (5)
Treinador: Gennaro Gattuso, desde 12/12/2019
Em 2018/19: terceiro do Grupo C, quartas da EL
Títulos: nenhum
Ponto forte: o trio Isigne-Mertens-Milik
BARCELONA (Esp)
Ranking: 2 (123,000)
Grupo F: 4v/2e/0d – 14pts – 9gp/4gc
Artilheiro: Luís Suárez (3)
Treinador: Quique Setién, desde Janeiro de 2020
Em 2018/19: semi-finais
Títulos: 5 (1992, 2006, 2009, 2011, 2015)
Ponto forte: o ataque, Griezmann-Messi-Suárez


Os jogos 26 de Fevereiro e 17 de Março

A bandeira do Real Madrid

A bandeira do Real Madrid

Reprodução

REAL MADRID X MANCHESTER CITY
Em quatro prélios anteriores, duas vitórias do Real e dois empates, 5 tentos a 3. De todo modo, no papel, talvez o duelo mais equilibrado de todos nesta fase de mata-matas da Champions. Um confronto estratégico e tático entre Zizou Zidane, pelos “Merengues”, e Pep Guardiola, pelos “Citizens”. No Real, Zizou ganhou a Champions em três ocasiões, como atleta, e uma outra, como treinador. Com oito galardões em torneios nacionais, três no Barcelona, três no Bayern e dois no City, o Pep ainda levantou a CL em duas temporadas pelo “Blaugrana”. Incômoda ironia, porém. Denunciado por fraudes financeiras, o City acaba de ser suspenso pela UEFA – nem que vença esta edição, poderá participar da CL nas duas próximas temporadas. Claro, cabe recurso.

REAL MADRID (Esp)
Ranking: 1 (134,000)
Grupo A: 3v/2e/1d – 11pts – 14gp/8gc
Artilheiros: Karim Benzema, Rodrygo (4)
Treinador: Zinédine Zidane, desta vez, desde Março
Em 2018/19: oitavas
Títulos: 13 (1956 1957, 1958, 1959, 1960, 1966, 1998, 2000, 2002, 2014, 2016, 2017, 2018)
Ponto forte: em plena reconstrução, por Zidane
 

MANCHESTER CITY (Ing)
Ranking: 6 (110,000)
Grupo C: 4v/2e/0d – 14pts – 16gp/4gc
Artilheiro: Raheem Sterling (5)
Treinador: Pep Guardiola, desde Fevereiro de 2016
Em 2018/19: quartas
Títulos: nenhum
Ponto forte: a firmeza e a segurança da retaguarda

A bandeira do Olympique Lyonnais

A bandeira do Olympique Lyonnais

Reprodução

OLYMPIQUE LYONNAIS X JUVENTUS
Em quatro prélios anteriores, três vitórias da Juventus e uma igualdade, 5 tentos a 2. Francês mesmo, apesar do sobrenome de pai ibérico, Rudi García recém-assumiu o lugar do brasileiro Sylvinho e pererecou até conseguir a sua vaga nestas oitavas. Também na primeira “stagione” com a Juventus, Maurizio Sarri alterna momentos ótimos e porfias medíocres. Mas, no papel e pela história, parece lógico um farto favoritismo da “Zebra” sobre o “Leão”.

OLYMPIQUE LYONNAIS (Fra)
Ranking: 17 (75,000)
Grupo G: 2v/2e/2d – 8pts – 9gp/8gc
Artilheiro: Memphis Depay (5)
Treinador: Rudi Garcia, desde Outubro
Em 2018/19: oitavas
Títulos: nenhum
Ponto forte: a velocidade nos contra-ataques
JUVENTUS (Ita)
Ranking: 5 (115,000)
Grupo D: 5v/1e/0d – 16pts – 12gp/4gc
Artilheiro: Paulo Dybala (3)
Treinador: Maurizio Sarri, desde Junho
Em 2018/19: quartas
Títulos: 2 (1985, 1996)
Ponto forte: de volta à boa forma, Cristiano Ronaldo


Os resultados da terça, retorno em 11 de Março:

Borussia 2 X 1 PSG

Borussia 2 X 1 PSG

@BVB

BORUSSIA DORTMUND 2 X 1 PARIS SAINT-GERMAIN
Westfalenstadion, 66.099 espectadores
Árbitro: Antonio Mateu Lahoz (Esp)
Gols: Haaland/2 X Neymar

Atlético de Madrid 1 X 0 Liverpool

Atlético de Madrid 1 X 0 Liverpool

@Atleti

ATLÉTICO DE MADRID 1 X 0 LIVERPOOL
Wanda Metropolitan, 67.443 espectadores
Árbitro: Szymon Marciniak (Pol)
Gol: Saúl Ñiguez

Em 20 de Março a UEFA realizará um novo sorteio, que definirá as quartas-de-final, programadas para os dias 7/8 e 14/15 de Abril. No caso, sem cabeças-de-chave e com a possibilidade de prélios entre times de uma mesma nação. Daí, os mata-matas seguirão até restarem os dois elencos que se digladiarão na decisão de 30 de Maio de 2020, no Olímpico de Ataturk, Istambul, Turquia


Gostou? Clique em “Compartilhar”, ou em “Twittar”, ou deixe a sua opinião em “Comentários”. Muito obrigado. E um grande abraço!