Pobre Calcio, atolado em boatos e até em traduções muito ruins

Infelizmente, sem qualquer checagem e sem a menor ironia, desembarcam, no Brasil, informações deturpadas até mesmo por um site de apostas

A entrada da Federcalcio, sede fechada

A entrada da Federcalcio, sede fechada

FIGC

Aconteça no dia 13 de Junho ou ocorra no dia 20, uma semana depois, o Calcio, compulsoriamente, precisará obedecer a uma infinidade óbvia de normas de conduta e de segurança. Nada parecido, todavia, com as regras que o site Agipronews, sediado na Viale del Trastevere 85, em Roma, anunciou como “furo de reportagem” e que alguns portais de mídia, cá no Brasil, precipitadamente reproduziram como se fosse fiel, legítimo e autêntico.

No aplicativo da Agipronews, apostas em corridas de cavalos...

No aplicativo da Agipronews, apostas em corridas de cavalos...

Agipronews

Em primeiro lugar, informo que o Agipronews não passa de um noticioso conectado a loterias, ao jogo de cassinos, ao pôquer eletrônico, a palpites em geral, em partidas de futebol e outros esportes, em corridas de cavalos, apostas inclusive em situações que envolvem as celebridades de plantão. Por exemplo: Maria X vai se casar com João Y? Os “bookmakers” do site até mesmo estabelecem as cotas para a adivinhação do gênero do bebê do matrimônio que ainda não se concretizou. Segundo lugar, o mero exame de superfície nas tais normas deixa ostensivamente transparente que não passam de um decalque tosco e paupérrimo de algum esporte dos EUA.

... e no futuro amoroso de celebridades

... e no futuro amoroso de celebridades

Agipronews

Exemplo elementar da tolice: “Entre as medidas estão a proibição de mascotes em campo e as reclamações com o juiz”. Acompanho o Calcio faz mais de meio século e não me recordo de qualquer ocasião em que, juntamente com os seus atletas, tenham adentrado o gramado a “Serpente” da Internazionale de Milão, a “Loba” da Roma, a “Zebra” da Juventus de Turim ou (me perdoe, respeitosamente, aqui eu seguro uma gargalhada) os “Quatro Mouros” do Cagliari. Quanto às reclamações, as tais normas até esboçam uma autorização – desde que se preserve uma distância de metro e meio.

A entrada das crianças no gramado

A entrada das crianças no gramado

BolognaFC

Profissional cauteloso que sou, evidentemente, antes de mergulhar neste texto, busquei me informar melhor com as fontes de que disponho, na Itália, em seu governo, na Federcalcio e nas agremiações. Demorou para que todos percebêssemos um mal-entendido patético, fruto de um erro de tradução e de interpretação. Mascotes? Claro, se trata das fileiras de crianças que, de mãos dadas com os atletas, protocolarmente vão ao campo nos inícios das pelejas. Todas as outras determinações, e eu me poupo de alinhá-las, estão em estudos. E, de fato, o documento que a Agipronews divulgou como do Calcio, é o rascunho de uma sugestão apresentada à NBA do Basquete.

Gostou? Clique em “Compartilhar”, em “Twittar”, ou deixe a sua opinião em “Comentários”. Obrigado. Fique em casa, que eu fico a dever um abração!