Silvio Lancellotti Patético, o Milan perde a chance de passar a rival Inter na classificação

Patético, o Milan perde a chance de passar a rival Inter na classificação

Em seu San Siro, diante do Spezia, cedeu o resultado, 1 a 2, e ainda amargou a aproximação do Napoli, que superou o Bologna como visitante. A desculpa do 'Diavolo': um erro do árbitro Marco Serra

Fim de jogo em Milão: uma vitória inédita do Spezia no San Siro

Fim de jogo em Milão: uma vitória inédita do Spezia no San Siro

@acsspezia

Uma alegria temporânea, fugaz, de somente cinco dias, entre esta segunda-feira, 17 de janeiro, e o sábado, 22. Mas, claro, valeria bastante para o Milan, em seu Stadio di San Siro, sobrepujar um Spezia apenas nos arredores da zona de rebaixamento à Série B, subir aos 51 pontos em 22 combates e lá esperar um tropeço da rivalérrima Inter – 50, mas em 21 pugnas – na próxima rodada, ao duelar, no seu Giuseppe Meazza, contra outro time em risco de queda, o Venezia. San Siro do Milan e Meazza da Inter? A discussão pouco ou nada significaria caso o Milan tivesse cumprido a sua óbvia obrigação. San Siro ou Meazza, tanto faria, não acontecesse uma tragédia em Milão: uma inédita vitória do Spezia como visitante.

Giuseppe Meazza, com a camisa da Inter

Giuseppe Meazza, com a camisa da Inter

Reprodução

Não, não se trata de dois endereços diferentes. Erigido em 1925, no distrito de San Siro, o estádio normalmente serviu às duas agremiações da capital da Lombardia, até que, em 1980, foi rebatizado em honra de um artilheiro que atuou por ambas. Meazza, todavia, fulgurou com a camisa da “Biscione” de 1927 a 1940, e lá encerrou sua carreira, em 1946/47. Pelo “Diavolo”, meramente jogou de 1940 a 1942. E os “tifosi” rubro-negros não aceitam que o seu campo sagrado homenageie bem um inimigo, principalmente um vira-casaca.

O San Siro/Meazza

O San Siro/Meazza

Reprodução

Trata-se de um antagonismo ainda exacerbado pelo fato de a Inter ser a presente dona do “scudetto” de campeã da Bota, o 19º da sua história, começada em 1908, enquanto que o Milan, fundado em 1899, acumula 18 e não escala o topo do pódio desde 2011. E, crucial, a “Biscione” tem um cotejo suspenso a realizar, contra o Bologna, que não compareceu ao desafio programado para 6 de janeiro, no seu Dall’Ara, e inclusive poderá perder os três pontos por causa de uma tolice burocrática de seus cartolas. Embora o seu elenco estivesse dizimado pela Covid-19, e por isso fosse aceitável o adiamento, notificaram à Lega Calcio, em súmula oficial, que o clube se apresentaria à porfia. O caso será analisado pelo “Giudice Sportivo” no próximo dia 25. Eis as fichas e as sínteses dos combates desta rodada 22.


Segunda-feira, 17 de janeiro:

A euforia do Spezia pela conquista no San Siro

A euforia do Spezia pela conquista no San Siro

@Serie A Calcio

MILAN (2º lug/48 pg/22 jog) 1 x 2 SPEZIA (14º/22/22)
Milão, Stadio di San Siro
Gols: Rafael Leão X Agudelo, Gyasi

Absolutamente inacreditável, imperdoável, o fracasso do elenco de Stefano Pioli na porfia, com total certeza, mais basilar deste “Nazionale”. E que não se aceite a desculpa de desfalques no time, tão superior é o peso financeiro do “Diavolo” em relação ao Spezia. Ou de que o árbitro Marco Serra, precipitado, interrompeu uma ofensiva do Milan no instante em que Junior Messias cravava os 2 a 1 em favor do seu time. O “Diavolo” teve a possibilidade de ganhar. E a desperdiçou. Por exemplo, aos 45’, Theo Hernández cobrou pessimamente um pênalti do arqueiro Provedel em Rafael Leão. Logo no lance subsequente, majestosamente, o mesmo lusitano encobriu o arqueiro, e o Milan, no intervalo, desceu aos vestiários com a vantagem, 1 a 0. E então o elenco de Pioli se acomodou, triste e ridiculamente.

Gyasi, o gol do sucesso nos ultra-acréscimos

Gyasi, o gol do sucesso nos ultra-acréscimos

@acsspezia

Desfalques? Estavam em campo dois atacantes. Giroud e Ibrahimovic, cujos rendimentos talvez paguem todos os salários do Spezia. E ainda assim o time orientado por um ítalo-brasileiro, Thiago Motta, cresceu no prélio, e, aos 64, o recém-entrado Agudelo aproveitou um cruzamento de Verde e igualou o resultado. O “Diavolo” pressionou sem cessar, até que, aos quase 96, nos ultra-acréscimos, perto da linha divisória do gramado, Kalulu perdeu a dividida com Agudelo, que tocou a bola a Kovalenko, que passou a Gyasi do lado oposto, livre na saída de Magnin, um impacto, 2 a 1 em favor do Spezia. Em vez da alegria temporânea do Milan, o Meazza, que para os “rossoneri” é San Siro, testemunhou a euforia de atletas que, numa única exibição, enriqueceram a história de seu pequeno clube.

O Napoli, agora mais perto da líder Inter

O Napoli, agora mais perto da líder Inter

@Serie A Calcio

BOLOGNA (13º/27/21) 0 x 2 NAPOLI (3º/46/22)
Bolonha, Stadio Renato Dall’Ara
Gols: Lozano/2

Enquanto o Milan amargava em casa a sua derrota mais patética, talvez, neste século 21, em viagem o “Burro da Terra da Pizza” perpetrava sem sobressaltos a missão de somar três pontos também num cotejo fundamental. Mesmo sem Insigne, o seu principal criador de jogadas, o Napoli bateu o Bologna, graças à ótima atuação do mexicano Hirving Lozano, numa só partida o autor de dois dos seus quatro tentos nesta temporada 2021/2022.

Lozano: contra o Bologna, dois dos seus quatro tentos no campeonato

Lozano: contra o Bologna, dois dos seus quatro tentos no campeonato

@SSCNapoli

O primeiro, aos 20’, de virada, depois de um alçamento de Elmas. O segundo, aos 47, no desfrute de uma tabela entre Zielinski e Fabián Ruíz. Lozano pegou a pelota à frente de Skorupski e registrou os 2 a 0. Um resumo da ópera, do lado napolitano: subiu ao degrau de 46 pontos nos mesmos 22 cotejos do Milan, somente dois atrás do “Diavolo”, e também já pode participar, diretamente, da caçada da Inter no alto da tabela. Agora, na jornada 23, receberá a Salernitana, enquanto o Milan pegará uma Juventus a quem só interessará o triunfo. Enormes tensões à vista no duelo entre os "rossoneri" e a esquadra "bianconera".


FIORENTINA (6º/35/21) 6 x 0 GENOA (19º/12/22)
Florença, Stadio Artemio Franchi
Gols: Odriozola, Bonaventura, Biraghi/2, Vlahovic, Torreira

Já realizados no sábado, 15 de janeiro:

De Sciglio, Dybala e Bernardeschi cumprimentam McKennie pelo gol dos 2 a 0

De Sciglio, Dybala e Bernardeschi cumprimentam McKennie pelo gol dos 2 a 0

@JuventusFC

JUVENTUS (5º/41/22) 2 x 0 UDINESE (15º/20/20)
Turim, Allianz Stadium
Gols: Dybala, McKennie
SALERNITANA (20º/11/20) 0 x 2 LAZIO (8º/35/22)
Salerno, Stadio Arechi
Gols: Immobile/2, Lazzari
SAMPDORIA (16º/20/22) 1 x 2 TORINO (9º/31/21)
Gênova, Stadio Luigi Ferraris
Gols: Caputo X Singo, Praet

Realizados no domingo, 16 de janeiro:

Escondido entre os abraços, o estreante Sérgio Oliveira

Escondido entre os abraços, o estreante Sérgio Oliveira

@ASRoma

ROMA (7º/35/22) 1 x 0 CAGLIARI (18º/16/22)
Gol: Sérgio Oliveira/pen
SASSUOLO (12º/28/22) 2 x 4 VERONA (10º/30/22)
Gols: Scamacca, Defrel X Caprara, Barak/3/1pen
VENEZIA (17º/18/21) 1 x 1 EMPOLI (11º/29/22)
Gols: Okereke X Zurkowski
ATALANTA (4º/42/21) 0 x 0 INTER (1º/50/21)

Vlahovic, de novo ao lado de Immobile na relação dos artilheiros

Vlahovic, de novo ao lado de Immobile na relação dos artilheiros

@ASFiorentina

Inaugurada em 21 de agosto, e com o seu desfecho previsto para o dia 22 de maio de 2022, esta edição da Série A do Futebol da Velha Bota, a 120ª na História do Calcio, a 90ª desde a implantação do campeonato de pontos corridos, em turno e em returno, já apresentou 215 partidas e 661 tentos, média de 3,07. Os principais artilheiros do certame: Ciro Immobile (Lazio) e Dusan Vlahovic (Fiorentina), 17 gols; Giovanni Simeone (Verona), 12; Lautaro Martínez (Inter), 11; Domenico Berardi (Sassuolo), 10; Duván Zapata (Atalanta), João Pedro (Cagliari) e Gianluca Scamacca (Sassuolo), 9. Nesta próxima semana, sem cotejos pelo “Nazionale”, o Calcio abrirá espaço à continuação das oitavas de final da Copa Itália. Eis a tabela, com os três jogos já realizados e com aqueles cinco que ainda acontecerão.


Dia 12 de janeiro, quarta-feira:
ATALANTA 2 x 0 VENEZIA

Dia 13 de janeiro, quinta-feira:
NAPOLI 2 x 5 FIORENTINA
MILAN 3 x 1 GENOA

A taça e a bola da Copa Itália

A taça e a bola da Copa Itália

FIGC

Dia 18 de janeiro, terça-feira:
LAZIO X UDINESE
JUVENTUS X SAMPDORIA

Dia 19 de janeiro, quarta-feira:
SASSUOLO X CAGLIARI
INTER X EMPOLI

Dia 20 de janeiro, quinta-feira:
ROMA X LECCE


Gostou? Clique num dos ícones do topo para “Compartilhar”, ou “Twittar”, ou deixe a sua opinião no meu Facebook. Caso saia de casa, seja cauteloso e seja solidário, use máscara, por favor. E fique com o abraço virtual do Sílvio Lancellotti! Obrigadíssimo!

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas