Silvio Lancellotti Para a temporada de 2021/22, uma "Europa League" bem enxutinha

Para a temporada de 2021/22, uma "Europa League" bem enxutinha

De modo a abrir espaço e a fornecer um batalhão de clubes à nova "Conference League", a UEFA podou bastante a sua segunda competição, porém não diminuiu a sua importância no continente

O Villarreal, da Espanha, o último campeão da "Europa" de modelo mastodôntico

O Villarreal, da Espanha, o último campeão da "Europa" de modelo mastodôntico

@Villarreal

Na temporada de 2020/21, o Velho Mundo desfrutou a 50ª edição da “Europa League”, a segunda competição mais importante que a UEFA administra. Não existisse a pandemia da Covid-19, com todas as suas complicações, seria uma edição celebrativa. Tanto que teve um tamanho absurdo, 203 clubes de todas as 55 afiliadas da UEFA, 359 jogos com 1.100 gols. O vencedor da decisão: depois de 1 X 1 no tempo regulamentar, o Villarreal da Espanha, 11 X 10 no Manchester United, numa espetacular loteria dos penais. E então, acabou-se o que era doce. Para estruturar a “Conference League”, a partir de agora a terceira competição, a UEFA se obrigou a podar, a mutilar, radicalmente, toda a estrutura da “Europa League”.

O troféu da Europa League

O troféu da Europa League

UEFA

Nas raízes da sua História, além da “Champions League”, datada de 1955, a entidade também organizou a Copa dos Vencedores de Copas, oficializada em 1963. Em 1971, surgiu a Copa UEFA, que os anos ajudaram a fermentar, tanto que, em 1999, absorveu a Copa das Copas e, enfim, em 2009/2010, se transformou formalmente em “Europa League”. O projeto atual engloba um total de 58 clubes, 21 exclusivos da competição e mais 37 provenientes das pré-eliminatórias da “Champions”. A consequência dos cortes: ao invés dos seus 12 grupos de costume, cada qual com quatro clubes, a fase de chaves ostentará meros oito. Mais: apenas os líderes dos grupos seguirão, diretamente, às oitavas de final. Os vices, em desafios de ida e retorno, se digladiarão com os terceiros das chaves da “Champions”.

Um detalhe de um sorteio na "Europa League"

Um detalhe de um sorteio na "Europa League"

UEFA

Nesta segunda-feira, dia 19 de Julho, se sortearam as pré-eliminatórias da presente "EL". Emparceirados por sorteio, os três clubes de menor ranking, dentre os 21 exclusivos, mais outros 13 provenientes de uma pré-qualificação da “Champions”. Os duelos respectivos acontecerão em 5 e 12 de Agosto. Aos oito vencedores se acrescerão outros seis vindos da “Champions” e as seis equipes seguintes, de baixo para cima, no ranking da EL, jogos em 19 e 26 de Agosto. Então se montarão os grupos com os dez que sobreviverem a essa epopéia, os doze remanescentes dos exclusivos e mais dez repescados da “Champions”, em cotejos de todos contra todos, turno e returno, desde 16 de Setembro até 9 de Dezembro.

O Sánchez-Pizjuán de Sevilha, sede da final da "Europa League" de 2021/22

O Sánchez-Pizjuán de Sevilha, sede da final da "Europa League" de 2021/22

UEFA

Em 17 e 24 de Fevereiro de 2022, em mata-matas de ida e volta, os oito vices dos grupos se defrontarão com os oito terceiros colocados nas chaves da “Champions”. Em 10 e 17 de Março os ganhadores e os líderes dos grupos, mergulharão nos derradeiros mata-matas. As quartas de final se realizarão em 7 e 14 de Abril. As semis, em 28 de Abril e 5 de Maio. Importante: não mais existe o critério do gol qualificado, aquele a que a UEFA recorria, desde 1965, nos casos de igualdade em pontos e em saldo. Tal critério foi abolido em reunião do recente  24 de Junho. De maneira a solucionar esse tipo de situação, acontecerá a clássica prorrogação de 30’ e, no caso de a igualdade continuar, a loteria dos penais. A decisão terá como palco o Ramón Sánchez-Pizjuán, Sevilha, Espanha, em 28 de Maio.


Gostou? Clique num dos ícones do topo para “Compartilhar”, ou “Twittar”, ou deixe a sua opinião sobre este meu texto no meu “FaceBook”. Caso saia de casa, seja cauteloso e seja solidário, use máscara, por favor. E fique com o meu abraço virtual! Obrigadíssimo!

Últimas