Silvio Lancellotti Os dois ingleses, City e Liverpool, vencem nas quartas da Champions

Os dois ingleses, City e Liverpool, vencem nas quartas da Champions

O time de Manchester sofreu para fazer 1 X 0 no Atlético de Madrid e com certeza encontrará problemas no jogo de volta. O da Terra dos Beatles, com 3 X 1 no Benfica, em Lisboa, já parece nas semis.

Manchester City, um perigoso placar de 1 X 0 sobre os "Colchoneros"

Manchester City, um perigoso placar de 1 X 0 sobre os "Colchoneros"

@ChampionsLeague

Dos três ingleses que permanecem vivos na Champions League da UEFA, dois já se apresentaram com garbo e com eficiência nos primeiros cotejos de ida das quartas de final da competição. Nesta terça-feira, dia 5 de Abril, respectivamente por 1 X 0 e por 3 X 1, o hospedeiro Manchester City e o visitante Liverpool sobrepujaram o Atlético de Madrid e o Benfica. Os combates de retorno acontecerão no dia 13. Nesta quarta-feira, dia 6, segunda parte da jornada, se defrontarão o Villarreal e o Bayern de Munique, e o Chelsea, terceiro dos ingleses, e o Real Madrid, com a sua volta programada para 12 de Abril.


Os jogos desta terça:

Detalhe do gol de DeBruyne, do Manchester City

Detalhe do gol de DeBruyne, do Manchester City

@ChampionsLeague

MANCHESTER CITY (Ing) 1 X 0 ATLÉTICO DE MADRID (Esp)
Manchester, Etihad Stadium, 53.000 lugares
Público: 52.018
Árbitro: István Kovács (Romênia)
Gol: De Bruyne

Um duelo ainda inédito na história da UEFA. Com Diego Simeone, o Cholo, no seu banco, apenas vinte dias depois de uma façanha os “Colchoneros” reapareciam na Cidade do Aço da Grã-Bretanha com a incumbência de repeti-la. Então, em 15 de Março haviam eliminado o rival do City, o United. Mas Pep Guardiola, treinador dos “Citizens”, se precatou. E aos poucos, paulatinamente, os donos da casa conquistaram espaços e prenderam o Atleti na sua metade do gramado. Faltava somente o gol para consagrar o seu domínio.

A imagem geral do gol dos "Citizens"

A imagem geral do gol dos "Citizens"

@ChampionsLeague

Conscientemente empenhado na tarefa de levar o empate como um trunfo à peleja de Madrid, o Cholo optou pela retranca e pelas pontadas esporádicas, apenas na certeza de que produziriam sustos em Guardiola. Fracassou num lance crucial, aos 70’. Mal tinha entrado no cotejo, Phil Foden perpetrou um passe magistral para seu capitão De Bruyne, que se infiltrou na zaga dos “Colchoneros” e, de destra, tocou à saída de Oblak, 1 X 0. Bastou para que os ibéricos degringolassem e o City galopasse atrás do 2 X 0. Não deu. Padecerá no jogo da Espanha. O placar inverso conduzirá o prélio a uma prorrogação.

Detalhe da finalização de Luís Díaz

Detalhe da finalização de Luís Díaz

@ChampionsLeague

BENFICA (Por) 1 X 3 LIVERPOOL (Ing)
Lisboa, Estádio da Luz, 64.642 lugares
Público: 59.633
Árbitro: Jesús Gil Manzano (Espanha)
Gols: Darwin Nuñez X Konaté, Mané, Luís Díaz

Estatisticamente favorito, seis vitórias a quatro em dez cotejos no passado, 19 tentos a 11, o Liverpool. Dono do estádio, o “Encarnado” obrigou o visitante a se vestir de amarelo. O elenco de Juergen Klopp, todavia, em nada se abalou com a impressionante pressão da torcida que não parou de estimular o Benfica de Nélson Versíssimo desde o apito inicial. E aos 17’ abriu o resultado, um escanteio levantado por Robertson e a testada de Konaté, livre, na linha da área pequena, entre três perplexos zagueirões. E os “Reds” da Terra dos Beatles assumiram o domínio das ações, e compeliram o Benfica a atuar no contra-ataque.

O momento do Gol de Mané, do Liverpool

O momento do Gol de Mané, do Liverpool

@Serie A Calcio

O tento dos 2 X 0, aos 34’, foi delicioso, esteticamente. O cruzamento longo de Alexander-Arnold, o ajuste de Luís Díaz de testa e a finalização de Mané, quase sem a pelota cair no gramado. Gigantesca a superioridade de Klopp e seus rapazes diante de um time de desarvorados. Seria o Benfica suficientemente capaz de se recuperar depois das conversas de intervalo? Valeu o empenho pois conseguiu um tento de alívio logo aos 49, numa bobagem da defesa do Liverpool, que deixou Darwin Nuñez sem marcação à frente de Alisson Becker, 1 X 2. O “Encarnado”, claro, se inflamou. Mas, desafortunadamente, além da conta. Aos 87’, no centro do campo, Keita enfiou, em profundidade, até Luís Diaz, que suplantou a bequeira em velocidade e cravou os 3 X 1. Resultado precioso para Klopp & Cia.


Os jogos desta quarta:

CHELSEA (Ing) X REAL MADRID (Esp)
Londres, Stamford Bridge, 41.837 lugares
Árbitro: Clément Turpin (França)
No passado: 5jog = 3Che-2emp-0Rea (gols 7 X 3)

Presente que o Real vai sortear entre os seus torcedores

Presente que o Real vai sortear entre os seus torcedores

@realmadrid

VILLARREAL (Esp) X BAYERN (Ale)
Villarreal, Estádio de la Cerámica, 23.500 lugares
Árbitro: Anthony Taylor (Inglaterra)
No passado: 2jog = 0Vil-0emp-2Bay (gols 1 X 5)


Semifinais, 26/27 de Abril e 3/4 de Maio)
BEN/LIV X VIL/BAY
CHE/REA X MAN/ATL

No Stade de France, palco da decisão, solidariedade à Ucrânia

No Stade de France, palco da decisão, solidariedade à Ucrânia

Stade de France

Agora na 67ª edição desde nascer, em 1955, como Champions Cup, na 30ª desde sua ampliação e a troca de nome em 1993, esta Champions League começou em 22 de Junho de 2021 com 80 agremiações de 54 das 55 federações da UEFA. Exceção: Liechtenstein, de sete equipes que participam de torneios da Suíça. Na atual formatação a ChL privilegiou as 26 equipes de ranking superior enquanto as outras 54 se digladiavam em mata-matas até restarem seis. Um sorteio dividiu as 32 em oito chaves de quatro. Sobreviveram, e seguiram adiante, os campeões e os vices de cada Grupo. Um novo sorteio, em 11 de Dezembro, determinou os desafios das oitavas. Da fase de chaves até aqui houve 114 cotejos e houve 343 gols, média de 3,01, com 3.831.169 espectadores, média de 33.607. Decisão em jogo único, programada para dia 28 de Maio, um sábado, no Stade de France, em Paris.

Detalhe da taça da Champions League

Detalhe da taça da Champions League

@ChampionsLeague

Gostou? Clique num dos ícones do topo para “Compartilhar”, ou “Twittar”, ou deixe a sua opinião sobre este meu texto no meu “FaceBook”. Caso saia de casa, vã com cautela e solidariedade, use máscara, por favor. E fique com o meu abraço virtual! Obrigadíssimo!

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas