Silvio Lancellotti O Ibra faz dois gols, se machuca, mas o Milan bate o Napoli, 3 X 1

O Ibra faz dois gols, se machuca, mas o Milan bate o Napoli, 3 X 1

Partida preciosa do sueco, até sentir dores na coxa. O "Diavolo" não superava o "Burro", em viagem, desde 2010, 2 X 1, tentos dele e de um tal Robinho.

Ibrahimovic, dois gols no jogo e dez no campeonato, em seis partidas

Ibrahimovic, dois gols no jogo e dez no campeonato, em seis partidas

@ACMilan

Faz um pouquinho mais de trinta anos que, numa história principiada em 1926, o Napoli arrebatou o seu segundo e último “scudetto” de campeão da Itália. Aconteceu no dia 28 de Abril de 1990, quando o “Burro” da Terra da Pizza sobrepujou a Lazio, 1 X 0 e, apesar da vitória do Milan, 4 X 0 no Bari, manteve a sua folga de dois pontos, 51 a 49, na tabela de classificação. Tempos deliciosos aqueles, nos entornos celestes, quando lá brilhavam craques reluzentes como Diego Maradona, Careca e Alemão. Ou, no lado do “Diavolo”, em que se sobressaia o trio de neerlandeses de magia Ruud Gullit, Frank Rijkaard e Marco Van Basten.

Careca, Maradona e Alemão, no Napoli de 1989/1990

Careca, Maradona e Alemão, no Napoli de 1989/1990

Reprodução Arquivo Pessoal

O Milan, então, já ostentava 11 dos seus 18 títulos. Aliás, um clube datado de 1899, ainda no Século 19, bem antes do Napoli, no quadro geral era e continua bem razoável a sua vantagem estatística na antologia do “Calcio”. Desde o seu duelo inaugural, Milan 5 X 1, no dia 2 de Outubro de 1927, até o mais recente, 2 X 2 em Nápoles, no último dia 12 de Junho, em 144 cotejos o “Diavolo” marcava 54 vitórias a 42, com 202 tentos a 115. Mas, em Nápoles, a folga pendia para o “Burro”, que vencera 28 partidas e só perdera 24 em 72. Detalhe curioso: o Milan não superava o Napoli, como visitante, desde 25 de Outubro de 2010, o resultado de 1 X 2. Um bom augúrio para o desafio deste domingo, pela rodada de número 8 do certame da Bota?

Donnarumma e Insigne, amigos de seleção

Donnarumma e Insigne, amigos de seleção

@Azzurri

Não necessariamente. A Mídia esperava que despontasse, logo no princípio da peleja, o duelo direto entre Lorenzo Insigne, o artilheiro do Napoli, e Gianni Donnarumma, o arqueiro do Milan. São íntimos amigos, dividem o quarto nas concentrações da “Squadra Azzurra”, adoram testar a voz em duetos musicais, que costumam espalhar através do Instagram. Quem apareceu antes, porém, foi mesmo o sueco Ibrahimovic, aos 20’, desfrute de um cruzamento de Hernández com uma testada atordoante, pertinho da marca do pênalti, que mais pareceu uma bala de canhão.

Ibra 2 X 0 Napoli, a celebração do time do Milan

Ibra 2 X 0 Napoli, a celebração do time do Milan

@ACMilan

Da batalha Isigne versus Donnarumma houve meramente um ensaio dramático aos 26, quando o avante do “Burro” testemunhou o arqueiro rebater um petardo de Mertens e, na sequência, Di Lorenzo e Lozano atingirem duas vezes o travessão. Um equívoco duplo crucial. De animado que estava na correria atrás da igualdade, o elenco do Napoli murchou. O Milan passou a controlar as ações e a buscar as pontadas em velocidade através dos flancos. Deu certo de novo aos 55’, então com um cruzamento de Rebic que o Ibra saboreou no outro lado, junto ao poste, de chapa, 2 X 0. Só então o “Burro” desempacou. Aos 63, Mário Rui, que havia falhado nos tentos do “Diavolo”, desceu pela esquerda e, resteirinho, municiou Dries Mertens, 1 X 2.

Bonera e Gattuso, os treinadores do Milan e do Napoli

Bonera e Gattuso, os treinadores do Milan e do Napoli

@Serie A Calcio

Na lateral do gramado, tensos, mal se fitavam Gennaro Gattuso, um ex do Milan, hoje o treinador do Napoli, e Daniele Bonera, seu velho colega de equipe, a substituir Stefano Pioli, isolado pela Covid, no comando do rival rubronegro. Um abraço, ambos sem as máscaras, havia selado o seu reencontro, antes de a porfia começar. E a apreensão de Bonera se ampliou aos 79’ quando o Ibra acusou dores na coxa e pediu para sair. Com os tentos da “domenica”, ele tinha subido aos 10, em seis presenças, no topo da relação dos “canonnieri” do campeonato. Seu time, de todo modo, asseguraria a vitória nos acréscimos, 3 X 1, “contropiede” de Hauge. Quebrado o tabu de dez anos. Curiosidade: naqueles 2 X 1 de 2010, registraram os tentos do Milan o mesmo Ibra e um tal de Robinho.

Todos os jogos da rodada:

No sábado:
Crotone (2pg) 0 X 2 Lazio (14)
Spezia (9) 0 X 0 Atalanta (14)
Juventus (16) 2 X 0 Cagliari (10)

A comemoração da Juve pelos 2 X 0 sobre o Cagliari

A comemoração da Juve pelos 2 X 0 sobre o Cagliari

@JuventusFC

No domingo:
Fiorentina (8) X X X Benevento (6)
Internazionale (12) X X X Torino (5)
Roma (17) 3 X 0 Parma (6)
Sampdoria (10) 1 X 2 Bologna (9)
Verona (12) 0 X 2 Sassuolo (18)
Udinese (7) 1 X 0 Genoa (5)
Napoli (14) 1 X 3 Milan (20)


Gostou? Clique num dos ícones para “Compartilhar”, ou “Twittar”, ou deixe a sua opinião sobre este meu texto no meu “FaceBook”. Caso saia de casa, use máscara. E fique com o meu abração virtual! Obrigadíssimo!

Últimas