No ranking da UEFA, seis anos depois o Bayern destrona o Real

Além de divulgar a sua nova relação, com os alemães na primeira colocação, a entidade promete a volta do público na decisão da Supercopa, dia 24/9

O presidente Aleksander Ceferin, com a taça da Liga dos Campeões

O presidente Aleksander Ceferin, com a taça da Liga dos Campeões

UEFA

Pandemia à parte, com todas as complicações e todas as dúvidas inevitáveis que a Covid-19 inoculou, permanece em plena atividade a UEFA, a entidade que administra o Futebol no Velho Mundo. Nesta última semana, ainda de maneira protegida, numa reunião via Internet, o esloveno Aleksander Ceferin, seu presidente, oficializou um belo par de novidades fundamentais.

O Ferenc Puskás, de Budapest

O Ferenc Puskás, de Budapest

Reprodução Hungary Today

Definiu o próximo dia 24 de Setembro para a realização, no Estádio Ferenc Puskàs de Budapest, Hungria, do jogo entre o Bayern Munique da Alemanha, vencedor da Liga do Campeões e o Sevilha da Espanha, da Liga Europa. E formalizou as bases para a organização, na temporada de 2021/2022, da Liga Conferência UEFA, uma competição ainda inédita, que envolverá 184 clubes que não puderem se classificar nas duas mais significativas, a LC e a LE.

Entre as taças da LC e da LE, a Supercopa da UEFA

Entre as taças da LC e da LE, a Supercopa da UEFA

UEFA

O cotejo entre o Bayern e o Sevilha cumpre uma tradição inaugurada em 1972 e batizada de Supercopa da Europa, que habitualmente e festivamente inaugura o seu ciclo de certames nacionais e internacionais. Nada de inusitado a não ser o fato promissor de que, provavelmente, marcará a volta do público aos gramados. A UEFA ainda não sabe de que forma implantará os protocolos de segurança. Em seu anúncio, porém, Ceferin demonstrou um otimismo de adolescente enfim diante do encontro com a garota dos seus sonhos.

Puskás, em 1954

Puskás, em 1954

Reprodução

Sua declaração: “Fechamos com sucesso a Champions e a Europa League. Sinal de que o namoro, com o retorno, parece prestes a se consolidar.” A entidade imagina que, ao menos, poderá preencher, sem riscos, 30% na lotação do Ferenc Puskás, que tem capacidade de acolher 38.652 pessoas. Ou seja, cerca de 12.000 espectadores no estádio que homenageia o saudoso astro do futebol magiar, vivo entre 1927 e 2006, craque do Honved e da seleção local, do Real Madrid e, incrível, até da seleção da Espanha.

O Real Madrid, campeão de 2014

O Real Madrid, campeão de 2014

realmadrid.com

Paralelamente, a UEFA divulgou o seu ranking de clubes no final da temporada de 2019/2020, o ranking que leva sempre em consideração as suas performances dos cinco anos imediatamente anteriores. Os oito primeiros serão os cabeças-de-chave no sorteio dos oito grupos da próxima LC, programado para acontecer em Atenas, Grécia, em 1º de Outubro. Líder desde 2014, o Real Madrid, desta vez  eliminado já na fase das oitavas de final pelo Manchester City da Inglaterra, perdeu o topo da lista para o Bayern.

O Bayern, atual campeão

O Bayern, atual campeão

FCBayernmunchen

Os oito e os respectivos pontos: Bayern (136.000), Real Madrid (134.000), Barcelona/ESP (128.000), Atlético de Madrid/ESP (127.000), Juventus/ITA (117.000), Manchester City (116.000), PSG/FRA (113.000), Sevilha (102.000). Embora suspenso pela UEFA por violação das regras do “Fair Play” financeiro, o City recorreu à Corte do Esporte, na Suíça, e assegurou a sua participação. A Alemanha, a Espanha, a Inglaterra e a Itália entrarão com quatro clubes, cada qual, diretamente na etapa de grupos da Liga dos Campeões.

Gostou? Clique num dos ícones para “Compartilhar”, ou “Twittar”, ou deixe a sua opinião sobre este meu texto no meu “FaceBook”. Caso saia de casa, use máscara. E fique com o meu abração virtual! Obrigadíssimo!