Silvio Lancellotti No domingo, crucial e decisivo, o "Derby" entre o Milan e a Inter

No domingo, crucial e decisivo, o "Derby" entre o Milan e a Inter

Embora sem público, com o mando do "rossonero", que tem 49 pontos, o confronto direto pela liderança contra a "nerazzurra", que soma 50. No paralelo, o duelo entre Ibrahimovic e Lukaku.

Um mural junto a um dos portões do San Siro/Meazza

Um mural junto a um dos portões do San Siro/Meazza

@ACMilan

Admitamos que, preservada a lógica, a Roma, agora nos 43 pontos e a terceira posição no Campeonato Italiano de 2020/2021, mesmo com mais 15 rodadas a ocorrerem no certame, dificilmente conseguirá superar as distâncias que a separam da líder Internazionale e do vice Milan, 50 e 49, respectivamente. Também complexa parece a tarefa da Juventus, 42 e na busca do seu décimo troféu em série. Na teoria, assim, a luta pelo “scudetto” deverá se limitar à rivalidade entre “rossoneri” e “nerazzurri” da Lombardia. Cada qual, Internazionale e Milan, já somou 18 títulos. Juntos, a mesma quantidade que a Juventus, com 36.

Antes da Covid-19, uma provocação da "Biscione" contra o "Diavolo"

Antes da Covid-19, uma provocação da "Biscione" contra o "Diavolo"

@Inter

Também conhecido como “Diavolo”, o Milan não vê a cor da taça desde a temporada de 2010/2011. A Internazionale, ou “Biscione”, uma serpente mitológica, arrebatou cinco títulos consecutivos de 2006 até 2010 e daí se conformou em ser vice duas vezes. Então, até a 22ª jornada do atual torneio, total de 402 “giornate”, só havia ocupado o topo da classificação, com exclusividade, em 17 ocasiões. Na mais recente, dia 6 de Dezembro de 2019. Pois no ultimo sábado, dia 13, o Milan perdeu do Spezia, 0 X 2. E no dia 14, domingo, a Inter bateu a Lazio, 2 X 1. Consequência: nesta “domenica” 21, pela rodada 23, no San Siro, Milão, haverá o desafio crucial entre as duas agremiações, capaz de abrir o caminho ao “scudetto” 19.

Os manos Baresi, Beppe da Inter e Franco do Milan, a rivalidade em família

Os manos Baresi, Beppe da Inter e Franco do Milan, a rivalidade em família

@Inter

Fundado em 1899, o Milan, de certa maneira, é o pai da Internazionale, que nasceu em 1908, fruto de uma cisão dentre os “rossoneri” – que, ironicamente, não aceitavam que estrangeiros defendessem as suas cores. Agora já faz 112 anos e seis semanas que, em um certame batizado de “Prima Categoria”, o “Diavolo” e a “Biscione” iniciaram a sua saga citadina, denominada “Derby della Madonina” por causa da escultura que encima o lindo “Duomo” da cidade. Era 10 de Janeiro de 1908 e o Milan venceu aquele prélio, 3 X 2.

Um antigo cartão postal com uma imagem da Arena Cívica no Século XVIX

Um antigo cartão postal com uma imagem da Arena Cívica no Século XVIX

Reprodução Arquivo Pessoal

Uma edificação vetusta, Arena Civica, datada de 1807 e localizada no Parco Semione, na época considerado uma periferia de Milão, abrigou o desafio. Desde Setembro de 1926, porém, o “Derby” se realiza no bairro de San Siro e num estádio que, em Março de 1980, se tornou Giuseppe Meazza em honra do maior artilheiro da história da Inter. Ironia: para os torcedores do Milan, nos seus mandos de campo, o estádio continua essencialmente o San Siro. Dia 26 de Janeiro, nas quartas de final da 74ª edição da Copa Itália, a Inter sobrepujou o Milan, 2 X 1. Foi o seu duelo número 228, a sua vitória 82 contra 77, 312 gols a 303.

Flagrante do entrevero Ibrahimovic X Lukaku, em 26 de Janeiro

Flagrante do entrevero Ibrahimovic X Lukaku, em 26 de Janeiro

@Inter

Caracterizou aquele cotejo um entrevero que antagonizou os dois principais atacantes de ambos os times: Lukaku, da “Biscione”, o artilheiro do Campeonato, 16 tentos, ao lado de Cristiano Ronaldo, da Juventus; e Ibrahimovic, do Milan, 14 gols, ao lado de Ciro Immobile, da Lazio. Embora ex-colegas de Manchester United, três anos atrás, os dois bateram boca e por pouco não se estapearam na descida para os vestiários. Claro que o reencontro, neste “Derby”, produzirá atenções paralelas e redobradas no gramado do San Siro. Aliás, fora do estádio também se esperam tensões. Os “tifosi” do Milan prometem receber a chegada do ônibus do clube com a tradicional fumaceira rubra. Os da Inter prometem responder.

A fumaceira rubra. numa chegada do ônibus do Milan ao San Siro

A fumaceira rubra. numa chegada do ônibus do Milan ao San Siro

@ACMilan

Stefano Pioli, o treinador do Milan, apenas pouco antes da peleja saberá das condições do argelino Bennaceur, um dos seus coringas de meio-campo, que se lesionou na visita que o “Diavolo” fez a Belgrado na quinta-feira, 2 X 2 com o Estrela Vermelha da Sérvia pela Liga Europa, os anfitriões a obterem o empate nos acréscimos. Antonio Conte, “mister” da Inter, fora das competições da UEFA, pôde utilizar a semana toda na preparação do seu elenco, confiante no potencial da sua ofensiva, 54 tentos em 22 jogos – além de Lukaku, dispõe de Lautaro Martínez, 11 gols. O Milan anotou 45 tentos. Mas depende em demasia do brlho individual do Ibra. O volante Kessie cravou 7 gols, só que 6 em cobranças de penal.

Pioli X Conte, numa entrevista coletiva

Pioli X Conte, numa entrevista coletiva

Reprodução San Marino TV

Todas as partidas da rodada 23:

SEXTA-FEIRA, dia 19
Fiorentina (25 pts/13º lugar) 3 X 0 Spezia (24/16)
Cagliari (15/18) 0 X 1 Torino (20/17)

SÁBADO, dia 20
Lazio (43/4) 1 X 0 Sampdoria (30/10)
Genoa (26/11) 2 X 2 Verona (34/9)
Sassuolo (35/8) 1 X 1 Bologna (25/12)

DOMINGO, dia 21
Parma (13/19) X Udinese (24/14)
Milan (49/2) X Inter (50/1)
Atalanta (40/7) X Napoli (40/6*)
Benevento (24/15) X Roma (43/3)

SEGUNDA-FEIRA, dia 22
Juventus (42/5*) X Crotone (12/20)

(* Napoli e Juventus, um jogo menos)


Gostou? Clique num dos ícones do topo para “Compartilhar”, ou “Twittar”, ou deixe a sua opinião sobre este meu texto no meu “FaceBook”. Caso saia de casa, seja cauteloso e seja solidário, use máscara, por favor. E fique com o meu abraço virtual! Obrigadíssimo!

Últimas