Silvio Lancellotti Na ida das oitavas da Champions, incrível, sete vitórias de visitantes

Na ida das oitavas da Champions, incrível, sete vitórias de visitantes

Nesta quarta, 24 de Fevereiro, também o Real Madrid e o City ganharam em viagem. O Real, 1 X 0 na Atalanta. O City, 2 X 0 no Moenchengladbach, numa excelente partida de Gabriel Jesus.

Gabriel Jesus, excelente partida e um dos gols dos 2 X 0 do City sobre o Moenchengladbach

Gabriel Jesus, excelente partida e um dos gols dos 2 X 0 do City sobre o Moenchengladbach

@ChampionsLeague

Completou-se nesta quarta-feira, dia 24 de Fevereiro, a etapa de ida das oitavas de final da Liga dos Campeões de 2020/2021. Neste momento em que a impiedade da Covid-19 esvazia os estádios e até mesmo obriga times mandantes a se tornarem hospedeiros em outros países, não surpreende tanto assim o predomínio dos visitantes. Venceram sete dos oito jogos da ida. Houve apenas um sucesso de anfitrião, um clube, aliás, que pôde atuar no seu próprio estádio, o Porto, 2 X 1 sobre a Juventus. Eis a ficha e a síntese dos dois cotejos desta quarta-feira, ambos de retorno determinado para o dia 16 de Março:


ATALANTA 0 X 1 REAL MADRID
Atleti Azzurri d’Italia, Bérgamo, 21.300 lugares
Público: 0
Árbitro: Tobias Stieler (Alemanha)

Gols: Mehdy

Exagero fatal, Tobias Stieler expulsa Freuler, da Atalanta

Exagero fatal, Tobias Stieler expulsa Freuler, da Atalanta

@ChampionsLeague

Compreensível que, mesmo nas suas plagas e porém sem a vibração dos seus “tifosi”, a Atalanta tenha exagerado no seu respeito aos 13 títulos do Real. Incompreensível, no entanto, que um mediador experiente como o tedesco Tobias Stieler tenha decidido um lance com base no peso específico da camisa “Merengue”. Aos 17’, a dois metros da área da “Deusa”, o volante Freuler derrubou Mehdi e o mediador o expulsou do cotejo. Poderia perfeitamente lhe exibir um cartão amarelo. Não vale mais o conceito da falta do último homem. Assim, antes de entender que poderia se equiparar ao Real, e até vencê-lo, a Atalanta se colocou desafortunadamente na inferioridade numérica.

O momento do arremate de Mehdy, Atalanta 0 X 1 Real Madrid

O momento do arremate de Mehdy, Atalanta 0 X 1 Real Madrid

@ChampionsLeague

Depois de resistir, estoicamente, por quase uma hora, aos 56’ Gian Piero Gasperini, o treinador da “Deusa”, optou por segurar o resultado e substituiu seu artilheiro Muriel pelo volante Ilicic. De novo com uma excelente atuação, o arqueiro Gollini impediu que as suas redes acabassem violadas pelos esforços estabanados, digamos, dos pupilos de Zinedine Zidane no esquadrão “Merengue”. Aos 86’, de todo modo, brotaria o 1 X 0 do Real, num escanteio de trama ensaiada. Tony Kross cobrou, a pelota recuada até Modric e o passe lateral a Mehdy na meia-lua, um chute lindo, com efeito, no cantinho de Gollini. Tobias Stieler, seguramente, terá pesadelos ao ver o VT do seu erro.


BORUSSIA MOENCHENGLADBACH 0 X 2 MANCHESTER CITY
Puskás Arena, Budapest, Hungria
Público: 0
Árbitro: Artur Soares Dias (Portugal)

Gols: Bernardo Silva, Gabriel Jesus

O momento da testada de Bernardo Silva, Borussia 0 X 1 City

O momento da testada de Bernardo Silva, Borussia 0 X 1 City

@ChampionsLeague

Marco Rose, o treinador do “Potro” alemão, é um livre-atirador. Pep Guardiola, o seu correlato nos “Blues” da Inglaterra, arrebanhou uma tonelada de prêmios nos seus dois times anteriores, o Barcelona e o Bayern. No City, contudo, ainda galopa atrás do troféu da “Champions”. E os seus pupilos abusaram da superioridade técnica e foi escassa a sua vantagem de 1 X 0 na etapa inicial, um gol de cabeça de Bernardo Silva que, aos 29’, arrematou um cruzamento longo de João Cancelo ao pular mais alto que Elvedi e Ginter e se locupletar da lentidão dos dois.

A justa celebração de Gabriel Jesus, do City

A justa celebração de Gabriel Jesus, do City

@ChampionsLeague

Sempre mais sólido o City, sempre mais agressivo tanto na marcação como na ofensiva, conteve sem sustos todas as tentativas de ataque do Borussia. Então, aos 65’, logo depois de Alassine Pléa desperdiçar, num curioso desvio de calcanhar, a única chance de gol do “Potro”, Bernardo Silva inverteu o lance do 1 X 0. Alçou a bola até Cancelo que, de testa, passou a Gabriel Jesus, livre junto à entrada da área pequena, um bico na pelota e os “Blues” com 2 X 0 no placar. Vitória assegurada, com uma folga excelente para a porfia de volta no Etihad Stadium de Manchester.

Os prélios do dia 16/2, retorno em 10/3:

BARCELONA 1 X 4 PSG
Barcelona, Camp Nou, 99.354 lugares
Público: 0
Árbitro: Bjorn Kuipers (Neerlândia)

Gols: Messi/pen X Mbappè/3 e Kean

Lionel Messi, do Barcelona

Lionel Messi, do Barcelona

@FCBarcelona

RB LEIPZIG 0 X 2 LIVERPOOL
Puskàs Arena, Budapest, 67.215 lugares
Público: 0
Árbitro: Danny Makkelie (Neerlândia)

Gols: Salah e Mané


Os prélios do dia 17/2, retorno em 9/3:

PORTO 2 X 1 JUVENTUS
Porto, Estádio do Dragão, 50.033 lugares
Público: 0
Árbitro: Carlos Del Cerro Grande (Espanha)

Gols: Taremi, Marega X Chiesa

Cristiano Ronaldo, da Juventus

Cristiano Ronaldo, da Juventus

@JuventusFC

SEVILLA 2 X 3 BORUSSIA DORTMUND
Sevilha, Estádio Ramón Sánchez Pizjuán, 43.833 lugares
Público: 0
Árbitro: Danny Makkelie (Neerlândia)

Gols: Suso, Luuk de Jong X Dahoud, Haaland/2


Os prélios do dia 23/2, retorno em 17/3:

ATLÉTICO DE MADRID 0 X 1 CHELSEA
Bucarest, Romênia, Arena Nationalà, 55.634 lugares
Público: 0
Árbitro: Felix Brych (Alemanha)

Gols: Giroud

Ciro Immobile, da Lazio

Ciro Immobile, da Lazio

@SSLazio

LAZIO 1 X 4 BAYERN
Roma, Stadio Olimpico, 72.698 lugares
Público: 0
Árbitro: Orel Grinfeld (Israel)

Gols: Correa X Lewandowski, Musiala, Sané, Acerbi/con

Agora na sua 66ª edição, ou a 29ª desde que abandonou o seu nome original, Copa dos Campeões, em 1992/1993, e se tornou Liga, ou “Champions League”, esta competição começou em 8 de Agosto com 79 clubes de 54 de suas 55 afiliadas. Exceção: Liechtenstein, cujas equipes disputam os campeonatos da Suíça. Embora não sejam nações e dependam da Dinamarca e da Inglaterra, as Ilhas Far Oer e Gibraltar têm suas próprias federações.

O troféu da "Champions League"

O troféu da "Champions League"

UEFA

Antes da etapa de chaves, aconteceram 51 mata-matas de eliminatória, nos quais se registraram 142 tentos, a média de 2,78. Daí, do Grupo A ao H, ocorreram 96 jogos e 289 gols, a média de 3,01. Nas oitavas, até aqui, 8 prélios e 24 gols, média de 3,00. No geral, 153 combates e 455 tentos, média de 2,97. Definidas por sorteio em 19 de Março, as quartas deverão ocorrer em 6-7 e em 13-14 de Abril. E as semis, em 27-28 de Abril e em 4-5 de Maio. A UEFA já escolheu a data de 29 de Maio, um sábado, para a grande decisão, que se desenrolará, em pugna única, no Ataturk Olympic Stadion de Istambul, na Turquia.


Gostou? Clique num dos ícones do topo para “Compartilhar”, ou “Twittar”, ou deixe a sua opinião sobre este meu texto no meu “FaceBook”. Caso saia de casa, seja cauteloso e seja solidário, use máscara, por favor. E fique com o meu abraço virtual! Obrigadíssimo!

Últimas