Silvio Lancellotti Excelente o sucesso do Palmeiras, péssima a vitória do Atlético/MG

Excelente o sucesso do Palmeiras, péssima a vitória do Atlético/MG

Visitante, o "Verdão" bateu o Grêmio por 1 X 0. No entanto, mesmo mandante em BH, o "Galo" apenas sobrepujou o frágil La Equidad por mirrados 2 X 1.

Gustavo Scarpa celebra, Palmeiras 1 X 0 em Porto Alegre

Gustavo Scarpa celebra, Palmeiras 1 X 0 em Porto Alegre

@Conmebol

Nesta noite de 20 de Agosto, na Arena de Porto Alegre, diante de 47.852 espectadores, pela primeira rodada das quartas-de-final da Libertadores, o Grêmio de Renato Portaluppi, um gaúcho de Guaporé, 56 anos de idade, hospedou o Palmeiras de Luiz Felipe Scolari, um gaúcho de Passo Fundo, 70, com a expectativa de manter a sua vantagem histórica na antologia dos confrontos de mata-mata entre os dois clubes. Até então, em 11 desafios anteriores, o “Mosqueteiro do Sul” havia sobrepujado o “Periquito/Porco” em 6 oportunidades. Mais. Na única ocasião em que o duelo valeu pela principal competição do continente, em 1995, o Grêmio foi o sobrevivente, 5 X 0 como mandante e 1 X 5 como visitante. O resultado, 0 X 1, frustrou uma platéia veemente, que apoiou os seus ídolos até os acréscimos do cotejo.

A belíssima Arena do Grêmio, antes do jogo

A belíssima Arena do Grêmio, antes do jogo

@Conmebol

Os dois adversários já provinham de uma contenda, pelo Campeonato Brasileiro, na mesma Arena, no sábado logo anterior, dia 17, o empate de 1 X 1. Ambos com elencos alternativos, o “Verdão” de Scolari saiu à frente, aos 30’, graças a Dudu, um dos seus raros titulares em ação, mas o “Mosqueteiro” de Renato não desistiu de correr em busca da igualdade que achou nos instantes derradeiros, quando David Brás desferiu um petardo espetacular. O resultado afastou o Palmeiras da liderança e enfatizou a sua imperiosidade de permanecer aceso na Libertadores. Quanto ao Grêmio, emperrado nas vizinhanças da zona de rebaixamento do nacional, passou a vislumbrar, no torneio da Conmebol, a sua grande chance de salvar a temporada de 2019.

Gustavo Scarpa

Gustavo Scarpa

FolhaPress

A temperatura na Arena, na casa dos 10 graus, não evitou que as ações, acirradíssimas, se desenrolassem inflamadas e a aspereza prevalecesse nas divididas. Na conseqüência de uma infração, aos 30’, ocorreu o golaço do Palmeiras. De cerca de 30m, Marcos Rocha rolou até Gustavo Scarpa, que fulminou o atônito e atrasado Paulo Victor. A bola ainda resvalou no travessão antes de configurar o 1 X 0. Parecia justo o resultado, o “Verdão” muito mais incisivo do que o “Tricolor” dos Pampas. E o roteiro se repetiu através do segundo tempo do prélio, o Felipão bem superior a Renato, em particular na estruturação da sua defesa. Isso, ao menos, até a enésima expulsão de Felipe Melo, aos 77’. Claro, daí se arrastariam dramaticamente os minutos que ainda faltavam. O “Mosqueteiro”, contudo, entregue, não mais conseguiria espicaçar o “Porco/Periquito”. Um sucesso espetacular do Palmeiras.

A celebração do "Galo", vitória mirrada em BH

A celebração do "Galo", vitória mirrada em BH

@Atletico

O desta terça-feira foi o jogo de número 95 entre as duas equipes. Agora o Palmeiras ostenta 41 vitórias a 19, com 136 tentos a 97. O cotejo de volta, marcado para o dia 27, acontecerá no Pacaembu – pois o Allianz Parque estará de novo ocupado com um show musical. Nesta mesma noitada de terça-feira, pela Sul-Americana, no seu Independência de Belo Horizonte, o favoritíssimo Atlético/MG padeceu bastante até bater os jejunos do La Equidad da Colômbia, um time  ultra-modesto, propriedade de uma empresa seguradora de Bogotá, com menos um homem desde os 54’. Placar mirrado de somentre 2 X 1. Resultado perigosíssimo, pois a volta, também no dia 27, ocorrerá numa altitude de 1.640m. Que o "Galo" se acautele.


Gostou? Clique em “Compartilhar”, em “Tweetar”, ou deixe a sua opinião em “Comentários”. Muito obrigado. E um grande abraço!