Silvio Lancellotti As dez seleções que brigarão pelas cinco vagas da África no Catar/2022

As dez seleções que brigarão pelas cinco vagas da África no Catar/2022

Das 54 afiliadas da CAF, a entidade que organiza o futebol no continente, 40 disputaram a fase de chaves. Agora, num sorteio programado para janeiro, sairão os cinco mata-matas cruciais

Marrocos, seis vitórias em seis partidas

Marrocos, seis vitórias em seis partidas

@DIMaMaghrib

Depois de 120 pelejas, nas quais se anotaram 288 gols, a média pobre de 2,40, enfim terminou nesta semana, no dia 16 de novembro, a etapa de chaves das Eliminatórias da África à Copa do Catar/2022. Com 54 afiliadas, a CAF, a entidade que regulamenta o futebol naquele continente, em todo o universo mundial da Fifa só apresenta menos seleções do que a Europa, que tem 55. Por óbvias razões, como a tradição das suas representantes e a sua força política, a Europa ostenta bem mais vagas no Mundial, 13 para cinco da África.

O Egito pioneiro, na Copa de 34

O Egito pioneiro, na Copa de 34

Reprodução

Foi uma competição peculiar a etapa de chaves da CAF. Primeiro, pela quantidade de seleções que hospedou, 40 das 54 afiliadas. Daí, por ser absolutamente imprevisível. Depois de uma participação esporádica do Egito na agora longínqua Itália/1934, a entidade só voltou à ribalta no México/70, com o Marrocos. Daí, em mais duas edições, classificou uma seleção. Da Espanha/82 até a Itália/90 se exibiu com duas. Levou três aos EUA/94. Então, desde a França/98, conquistou o direito de comparecer com cinco. Ou, claro, seis em 2010, porque a África do Sul foi a hospedeira/organizadora daquela disputa inédita.

Camarões, recorde de presenças na Copa

Camarões, recorde de presenças na Copa

@lindomptabiles

Nesse percurso todo, meramente em duas oportunidades a África pôde incluir uma equipe na fase das quartas de final. Em 2002, Japão/Coréia do Sul, Senegal perdeu da Turquia. E, em 2010, Gana perdeu do Uruguai. Catorze das suas nações já visitaram uma Copa. Camarões lidera no número de presenças, sete. A Nigéria segue com seis. Mas existe até um país que já mudou de nome. O Zaire da Alemanha/1974, que perdeu do Brasil, dramaticamente, por 0 a 3, se transformou em República Democrática do Congo.

O Zaire da Copa de 74, hoje República Democrática do Congo

O Zaire da Copa de 74, hoje República Democrática do Congo

Reprodução

Outra singularidade: à CAF não apetece a repetição dos formatos de qualificação. Desta vez, privilegiou os 26 melhores times do seu ranking e obrigou os restantes 28 a mata-matas dos quais sobreviveram 14. Esses 14 se agregaram aos 26 preservados, os 40 que um sorteio dividiu em dez chaves de quatro, combates de turno e returno, sempre ida e volta, por pontos corridos. Encerraram a fase de chaves nas respectivas lideranças: Argélia, Camarões, Egito, Gana, Mali, Marrocos, Nigéria, República Democrática do Congo, Senegal e Tunísia. Em data ainda não marcada, provavelmente só em janeiro, a entidade promoverá o sorteio de cinco mata-matas,  ida e volta, para a escolha das cinco que irão ao Catar.

Argélia

Argélia

@LesVerts

GRUPO A
Argélia – 14pg (promovida)
Burkina Faso – 12pg
Niger – 7pg
Djibouti – 0pg

Os cotejos das últimas rodadas:
Dia 12:
Burkina Faso 1 x 1 Niger
Djibouti 0 x 4 Argélia
Dia 15:
Niger 7 x 2 Djibouti
Dia 16:
Argélia 2 x 2 Burkina Faso

Análise:
Na ida, a Argélia havia extraído um empate de 1 a 1 de Burkina Faso, por questões de disciplina obrigada a atuar no campo neutro de Marrakesh, no Marrocos. O confronto direto, no dia 16, apontaria o campeão do Grupo A. E, apesar da vantagem de atuar em casa, a Argélia se contentou com uma igualdade necessária e suficiente. Até aqui, o seu atacante Islam Slimani, com 7 tentos, é o artilheiro solitário das Eliminatórias da CAF.

Tunísia

Tunísia

@tunisiefootball

GRUPO B
Tunísia – 13pg (promovida)
Guiné Equatorial – 11pg
Zambia – 7pg
Mauritânia – 2pg

Os cotejos das últimas rodadas:
Dia 13:
Zâmbia 4 x 0 Mauritânia
Guiné Equatorial 1 x 0 Tunísia
Dia 16:
Tunísia 3 x 1 Zâmbia
Mauritânia 1 x 1 Guiné Equatorial

Análise:
Porque ganhou de 3 a 0, em casa, o prélio de ida, no critério do confronto direto a Tunísia permaneceria com a liderança mesmo que perdesse o cotejo de retorno por 0 a 2. Caiu por apenas 0 a 1. Depois, porém, no dia 16, precisaria, compulsoriamente, suplantar Zâmbia ou obter, em pontos, um resultado igual ao da Guiné Equatorial em visita à Mauritânia. Levava boa vantagem no saldo, 7 a 1. Não perdia há doze partidas e, nesta fase de chaves, não sofrera nenhum gol até aqui. Aceitou o primeiro tento de um adversário. Venceu a porfia, contudo,  sem problemas, enquanto a concorrente direta só empacava diante da rabeira.

Nigéria

Nigéria

@TheEagles

GRUPO C
Nigéria – 13pg (promovida)
Cabo Verde – 11pg
Libéria – 6pg
República Centro Africana – 4pg

Os cotejos das últimas rodadas:
Dia 13:
Libéria 0 x 2 Nigéria
Cabo Verde 2 x 1 República Centro Africana
Dia 16:
Nigéria 1 x 1 Cabo Verde
Libéria 3 x 1 República Centro Africana

Análise:
Praticamente certo que Nigéria e Cabo Verde chegassem ao dia 16 com meros dois pontos de separação. Então, em seus domínios, indubitavelmente, a Nigéria apareceria como a favorita a seguir na disputa. Na ida, visitante, tinha sobrepujado Cabo Verde por 2 a 1. Saiu à frente Osimhen, avante do Napoli da Itália, antes de 60 segundos de combate. Cedeu a igualdade aos cinco minutos, graças a Stopira, que atua no Féhervár da Hungria. E então segurou o resultado.

Camarões

Camarões

@WCqualifiers

GRUPO D
República dos Camarões – 15pg (promovida)
Costa do Marfim – 13pg
Moçambique – 4pg
Malawi – 3pg

Os cotejos das últimas rodadas:
Dia 13:
Malawi 0 x 4 Camarões
Costa do Marfim 3 x 0 Moçambique
Dia 16:
Moçambique 1 x 0 Malawi
Camarões 1 x 0 Costa do Marfim

Análise:
No primeiro turno, na sua capital, Abidjan, a Costa do Marfim ganhou de Camarões por 2 a 1. Na volta, em Douala, um empate lhe bastaria para se classificar pela quarta vez a uma Copa do Mundo. Ambas as seleções, aliás, estiveram num Mundial, pela última vez, aqui no Brasil, em 2014. Não obtiveram vaga na Rússia/2018, todavia. Agora, Camarões recebeu o seu passaporte graças ao “but” solitário de Tore Ekambi, que joga no Lyon da França.

Mali

Mali

@FEMAFOOT

GRUPO E
Mali – 16pg (promovido)
Uganda – 9pg
Quênia – 6pg
Ruanda – 1pg

Os cotejos das últimas rodadas:
Dia 11:
Uganda 1 x 1 Quênia
Ruanda 0 x 3 Mali
Dia 14:
Mali 1 x 0 Uganda
Dia 15:
Quênia 2 x 1 Ruanda

Análise:
Mali e Uganda disputaram a promoção, quase cabeça a cabeça, até a penúltima jornada do Grupo E. Fosse qual fosse a felizarda, seria a sua Copa de estreia. Uganda, no entanto, só obteve um pífio ponto em duas pugnas, enquanto Mali ganhou os seus dois combates. Será a única esquadra absolutamente inédita, num Mundial, entre as dez qualificadas.

Egito

Egito

#ThePharaos

GRUPO F
Egito – 14pg (promovido)
Gabão – 7 pg
Líbia – 7pg
Angola – 5pg

Os cotejos das últimas rodadas:
Dia 12:
Gabão 1 x 0 Líbia
Angola 2 x 2 Egito
Dia 16:
Egito 2 x 1 Gabão
Líbia 1 x 1 Angola

Análise:
Sossegadíssima a qualificação do Egito, antes mesmo do seu prélio do dia 16. Para chegar ao Catar, todavia, precisará melhorar bastante a pontaria dos seus avantes. Dez tentos em seis cotejos parece muito pouco para quem sonha com uma competição universal.

Gana, na centésima partida de André Ayew, o autor do tento da classificação

Gana, na centésima partida de André Ayew, o autor do tento da classificação

@AyewAndre

GRUPO G
Gana – 13pg (promovida)
África do Sul – 13pg
Etiópia – 4pg
Zimbábue – 1pg

Os cotejos das últimas rodadas:
Dia 11:
Etiópia 1 x 1 Gana
África do Sul 1 x 0 Zimbábue
Dia 14:
Zimbábue 1 xX 1 Etiópia
Gana 1 x 0 África do Sul

Análise:
A África do Sul e Gana corriam em busca da sua quarta presença numa Copa. A África do Sul, longe da ribalta desde a sua própria competição, em 2010. Gana, desde o Brasil/2014.
Gana pareceu eliminada quando empatou a sua peleja do dia 11, na Etiópia, e a África do Sul bateu o Zimbábue. Crucial o penal que André Ayew converteu no triunfo de 1a 0, no confronto direto do dia 14. Exatamente, aliás, na sua centésima aparição pela sua seleção. Gana levou a promoção milimetricamente no número de gols marcados, 7 contra 6.

Senegal

Senegal

@galsenfootball

GRUPO H
Senegal – 16pg (promovido)
Togo – 8pg
Namíbia – 5 pg
Congo – 3pg

Os cotejos das últimas rodadas:
Dia 11:
Congo 1 x 1 Namíbia
Togo 1 x 1 Senegal
Dia 14:
Senegal 2 x 0 Congo
Dia 15:
Namíbia 0 x 1 Togo

Análise:
Tranquilérrima a passagem de Senegal aos mata-matas.

Marrocos. a festa pelos 100% de aproveitamento

Marrocos. a festa pelos 100% de aproveitamento

@DIMaMaghrib

GRUPO I
Marrocos – 18pg (promovido)
Guiné-Bissau – 6pg
Guiné – 4pg
Sudão – 3pg

Os cotejos das últimas rodadas:
Dia 12:
Guiné 0 x 0 Guiné-Bissau
Sudão 0 x 3 Marrocos
Dia 15:
Guiné-Bissau 0 x 0 Sudão
Dia 16:
Marrocos 3 x 0 Guiné

Análise:
Tranquilérrima a passagem de Marrocos aos mata-matas, seis trriunfos em seis duelos, 20 gols pró e um único permitido, em Guiné-Bissau e, lá, detonou a sua adversária por 4 a 1.

República Democrática do Congo

República Democrática do Congo

DRCongoFootball

GRUPO J
Rep. Democrática do Congo – 11pg (promovida)
Benin – 10pg
Tanzânia – 8pg
Madagascar – 4pg

Os cotejos das últimas rodadas:
Dia 11:
Tanzânia 0 x 3 RD Congo
Benin 2 x 0 Madagascar
Dia 14:
RD Congo 2 x 0 Benin
Madagascar 1 x 1 Tanzânia

Análise:
O grupo mais complicado e impactante dos dez. Antes do dia 11 de novembro, a República Democrática do Congo tinha meros 5 pontos, Benin e a Tanzânia à sua frente, com 7. E em dois jogos a RDC pôde subir aos 11 ao superar precisamente os dois adversários.

O logo da CAF

O logo da CAF

Reprodução

Gostou? Clique num dos ícones do topo para “Compartilhar”, ou “Twittar”, ou deixe a sua opinião no meu “FaceBook”. Caso saia de casa, seja cauteloso e seja solidário, use máscara, por favor. E fique com o abraço virtual do Sílvio Lancellotti! Obrigadíssimo!

Últimas