Silvio Lancellotti A Lazio e a Juventus vencem seus cotejos, e o pega-pega continua

A Lazio e a Juventus vencem seus cotejos, e o pega-pega continua

Visitante do Torino, a "Águia" fez 2 X 1. Na Ligúria, também visitante, a "Senhora" fez 3 X 1 no Genoa. Seguem os quatro pontos de distância. 

Cristiano Ronaldo e Dybala, dois golaços em Genoa 1 X 3 Juventus

Cristiano Ronaldo e Dybala, dois golaços em Genoa 1 X 3 Juventus

@brfootball

Das três agremiações que, na teoria, ainda batalham pelo “scudetto” do Campeonato Italiano de 2019/20, as duas primeiras na tabela, a líder Juventus e a sua vice, a Lazio, atuaram em viagem, nesta terça-feira, dia 30 de Junho. A Juve, que ostentava 69 pontos em 84 disponíveis, visitou o desesperado Genoa, que tinha meros 26, bem no limiar da zona de queda à Série B. A Lazio, que ostentava 65, visitou exatamente o Torino, “compaesano” da Juve, 31 pontos e necessitado de se afastar da região do perigo. A terceira das equipes, a Internazionale, 61, de camarote se limitava a torcer pelo escorregão das rivais. Na quarta, 1º de Julho, hospedará o Brescia, 18, quase condenado.

Belotti, a vâ esperança do Torino, aos 4'

Belotti, a vâ esperança do Torino, aos 4'

@TorinoFC_1906

A Lazio se apresentou mais cedo, já às 14h30 de Brasília, no Olímpico da capital do Piemonte evidentemente vazio por causa da pandemia Covid-19. Levou, até o venerando estádio do Corso Filadelfia, datado de 1934, um cartel de 13 vitórias e 28 derrotas em 64 cotejos efetuados contra o “Toro” mandante. Numa situação de ironia monumental, logo aos 4’ Immobile, artilheiro da “Águia” e do certame, ameaçou aumentar esse passado negativo. Num toque de mão, cometeu um penal, que o seu reserva na seleção da Bota, Belotti, do time grená, não desperdiçou, Torino 1 X 0. Daí, restou ao elenco de Moreno Longo deter a pressão dos pupilos de Simone Inzaghi até o intervalo.

Parolo e Immobile, os autores dos tentos de Torino 1 X 2 Lazio

Parolo e Immobile, os autores dos tentos de Torino 1 X 2 Lazio

@SSLazio

Inzaghi, na verdade, via o jogo nas tribunas, penalizado ao receber o cartão vermelho no duelo anterior, 2 X 1 na Fiorentina. Rearrumou a “Águia” no papo do repouso e, aos 48’, uma enfiada preciosa de Luís Alberto depositou Immobile quase cara-a-cara com o arqueiro Sirigu, o tiro cruzado, de canhota, e a igualdade, o gol 29 do artilheiro. E a visitante ampliou o seu predomínio. Embora numa falha da retaguarda do “Toro”, aos 73’ surgiria a natural conseqüência da pressão, o gol da Lazio, um arremate de Parolo da entrada da área, 2 X 1 depois de um desvio que atraiçoou Sirigu. Bastou para que, mesmo sem Inzaghi, o “secondo” Massimiliano Farris no comando, da lateral do campo, a “Águia” se assenhoreasse dos três pontos e, daí, se aliasse aos "tifosi" do Genoa e aos antis todos que torceriam contra a Juve líder.

Perin, um ex-Juve, o herói do Genoa na etapa inicial

Perin, um ex-Juve, o herói do Genoa na etapa inicial

@JuventusFC

A “Senhora” se exibiu a partir das 16h45 no ainda mais antigo Luigi Ferraris da capital da Ligúria, inaugurado em 1911. E apesar de o Genoa, na teoria, parecer mais acessível, pela sua colocação na tabela, no passado dos confrontos entre ambos era ele, o “Grifone”, um animal mitológico com o corpo de um leão e a cabeça e as asas de uma águia, que carregava uma folguinha nas estatísticas dentro de casa: em 78 pelejas, 30 vitórias e 28 derrotas. Também apelidada “Zebra”, a Juve depressa a acuou o dono da casa. Todavia, Perin, ex-“bianconero”, se obrigou a realizar milagres em lances de Dybala, Bernardeschi e Cristiano Ronaldo. E a etapa inicial acabou 0 X 0.

Paulo Dybala, na capa do twitter da Juventus

Paulo Dybala, na capa do twitter da Juventus

@JuventusFC

Nem Perin e nem os antis, porém, conseguiriam impedir a proeza que a “Joya” Dybala desenhou aos 50’, quando se desvencilhou de dois carrascos implacáveis e desferiu um petardo em diagonal que o arqueiro mal viu passar, 1 X 0 Juve. Então, deliciosamente invejoso, aos 56’ o CR7, de certa maneira, projetaria uma façanha equivalente, ao dominar a pelota na intermediária, também escapulir de  dois “genoani” e fulminar Perin, da meia-lua, 2 X 0, seu gol número 24 no torneio. Aliás, até Douglas Costa teria direito a uma maravilha individual, aos 73, ele também ao se livrar de dois e bater de canhota, do bico da área, bem no ângulo oposto do só observante Perin.

Buffon e Dybala, na celebração do sucesso da Juventus

Buffon e Dybala, na celebração do sucesso da Juventus

@JuventusFC

O Genoa obteria um consolo, pela dignidade da disputa sem violência, aos 76’, numa cochilada da defesa da Juve e na primeira ocasião em que Wojciech Szczesny sofreu algum tipo de risco, um disparo de Pinamonti às costas do distraído Cuadrado. Final: Genoa 1 X 3 Juve. Agora, a “Zebra” e a “Águia” retomarão o seu magnífico pega-pega no próximo sábado, dia 4 de Julho, pela rodada 30. A Juve, no clássico “Derby de La Mole”, em casa, contra o Torino. E a Lazio, no Olímpico de Roma, diante de um Milan que ainda sonha com uma vaga nas competições da Europa. Um especulador diria que será uma jornada levemente, mas muito levemente, favorável à “Senhora”. Eu não aposto...

Gostou? Clique em “Compartilhar”, em “Twittar”, ou deixe a sua opinião em “Comentários”. Obrigado. Fique em casa, que eu fico a dever um abração!

Últimas