R7 Só Esportes Após acusação de assédio, Neymar cobre símbolo de ex-patrocinador 

Após acusação de assédio, Neymar cobre símbolo de ex-patrocinador 

"Que ninguém tire meu sorriso", disse o jogador, antes de apagar a publicação que tampava logo da marca com um emoji

Publicação de Neymar no Instagram

Publicação de Neymar no Instagram

Reprodução/Instagram

Neymar não cansa de se envolver em polêmicas. A última foi neste final de semana, quando o brasileiro publicou uma foto de um dos treinamentos com a seleção brasileira. Na imagem, Neymar cobriu o símbolo da Nike, ex-patrocinadora do jogador, com um emoji. 

"Que nada e nem ninguém tire meu sorriso", disse Neymar na publicação. O post de Neymar é a segunda "resposta" dada pelo jogador, após a reportagem do Wall Street Journal, que afirma que a ruptura de contrato entre o brasileiro e a empresa se deu por conta de um suposto caso de assédio sexual, envolvendo uma funcionária da marca, em 2016, nos Estados Unidos. 

O Brasil enfrenta o Equador na próxima sexta-feira (4), em Porto Alegre. Depois de cobrir o símbolo da empresa em foto de treinamentos, fica a expectativa se o jogador fará o mesmo no jogo válido pelas Eliminatórias da Copa 2022. 

Entenda o caso

Em agosto do ano passado, muita gente se surpreendeu com o fim de um relacionamento de longa data. A empresa de material esportivo Nike e o jogador Neymar romperam depois de 15 anos. Na noite desta quinta-feira (27), o norte-americano The Wall Street Journal revelou que um suposto caso de assédio sexual do atleta contra uma funcionária foi o verdadeiro motivo para a quebra do vínculo.

Segundo o jornal, uma funcionária da Nike disse a amigos e colegas que Neymar a forçou a ter relação sexual, em um quarto de hotel em Nova York, nos Estados Unidos, em 2016. Ela, que não teve a identidade revelada, ajudava a coordenar um evento da marca de material esportivo.

O staff de Neymar negou a acusação e disse que o contrato foi encerrado por questões puramente comerciais. “Neymar Jr se defenderá vigorosamente contra esses ataques infundados caso algum processo seja tomado, o que não aconteceu até agora”, diz o texto publicado pelo jornal.

Na sexta-feira (28), Neymar compartilhou um comunicado se defendendo da acusação de assédio sexual revelada pelo "Wall Street Journal". Em um post no Instagram, o jogador ataca a Nike, sua ex-parceira comercial, diz que se sentiu desprotegido e lamentou a situação que envolve a funcionária que o denunciou: "Um assunto com tamanha gravidade e nada fizeram. Quem são os verdadeiros responsáveis?"

"Não me deram a oportunidade de me defender. Não me deram a oportunidade de saber quem é essa pessoa que se sentiu ofendida. Eu nem a conheço. Nunca tive nenhum relacionamento. Não tive sequer oportunidade de conversar, saber os reais motivos da sua dor. Essa pessoa, uma funcionária, não foi protegida. Eu, um atleta patrocinado, não fui protegido. Até quando?", indagou ele.

Neymar teve contrato rompido com Nike por suposto abuso sexual

Últimas