Copa das Confederações 2013 Custo do Mané Garrincha dobra e beira a R$ 2 bilhões, revela Tribunal de Contas do Distrito Federal

Custo do Mané Garrincha dobra e beira a R$ 2 bilhões, revela Tribunal de Contas do Distrito Federal

Estádio de Brasília foi orçado inicialmente em R$ 696 milhões

Custo do Mané Garrincha dobra e beira R$ 2 bilhões, revela Tribunal de Contas do DF

Os manifestantes que tomam as ruas do País nos últimos dias contra os exorbitantes gastos em estádios para a Copa das Confederações e para o Mundial de 2014 mostram, com base nos números, que estão cobertos de razão.

Neste fim de semana, o Tribunal de Contas do Distrito Federal divulgou os valores atualizados dos gastos para a construção do novo estádio nacional de Brasília, o Mané Garrincha, e confirmou que o orçamento inicial estourou em mais de 100%.

Inicialmente orçado em R$ 696 milhões, há três anos, quando o projeto foi aprovado, o Mané Garrincha já custou aos cofres públicos a 'módica' quantia de R$ 1,778 bilhão, quase duas vezes e meia o preço original.

México e Japão se despedem do torneio cercados por conflitos

Os custos envolvem toda a modernização da arena, obras realizadas no entorno do estádio, construção de subestação de energia para fornecimento e linhas de transmissão e gasto com mobiliário, entre outros. O valor, que subiu R$ 200 milhões apenas no último mês, ainda ficará maior, já que serão gastos outros R$ 347 milhões em obras na parte externa do estádio.

Outro lado
O governo do Distrito Federal discordou dos números divulgados pelo Tribunal de Contas e, em nota oficial, disse que o custo do Mané Garrincha é de R$ 1,2 bilhão, podendo ser reduzido com a compensação financeira da Recopa (isenção fiscal concedida aos estádios do Mundial).

    Access log