Mini-Cássio sonha com gol de Romero na final da Copa do Brasil

Arthur Moraes, de 9 anos, tem uniforme, luva e até faixa no cabelo, mas é fã mesmo do atacante. Time enfrenta Cruzeiro, nesta quarta-feira, no Itaquerão

Mini-Cássio

Arthur vira gigante Mini-Cássio

Arthur vira gigante Mini-Cássio

Edu Garcia/R7

No meio de mais de 40 mil camisas em preto e branco, uma amarela em particular chama a atenção. Vestido como o goleiro Cássio, o pequeno Arthur Moraes é figurinha carimbada em jogos do Corinthians no Itaquerão. Para final da Copa do Brasil nesta quarta-feira (17), contra o Cruzeiro, ele já tem o jogador preferido para o gol do título: Romero.

Arthur, de 9 anos, diz que há cinco se veste como Cássio e vai sempre aos jogos do Timão na capital paulista. Apesar da roupa, luva e até faixa na cabeça, ele deixou o gol e passou a jogar de atacante nos tantos times que joga (Guarulhense, Adac, Flamengo de Vila Maria, PSG Vila Formosa e São Caetano de Guarulhos), na Grande São Paulo.

Entrevista com Cássio: ‘Chegar à final é o que o corintiano está acostumado’, diz goleiro

“Aqui na Arena eu sou o Mini-Cássio. Antes não tinha a faixa. Depois que pus a faixa, virei o Mini-Cássio. Essa faixa foi ele (Cássio) que me deu”, disse o entusiasmado garoto. “O Cássio é um gigante, mas gosto do Romero. Ele vai fazer o gol do título. Vai, Corinthians.”

Arthur já encontrou o elenco do Corinthians algumas vezes e conta que já é até reconhecido pelos jogadores. Na vitória sobre o Flamengo, que deu a classificação à final da Copa do Brasil, em um simples caminhar com o garoto nos arredores do estádio dá para sentir que ele é quase tão ídolo quantos os próprios jogadores. Os pedidos de foto com o pequeno ultrapassam as dezenas em 90 minutos.

Desde que chegou ao Corinthians em 2012 e não se cansa de acumular títulos. O goleiro levantou os troféus da Libertadores (2012), do Mundial (2012), da Recopa Sul-Americana (2013), do Paulista (2013, 2017 e 2018) e do Brasileiro (2015 e 2017). Falta justamente uma Copa do Brasil.

Por outro lado, Romero é o artilheiro do Itaquerão (27 gols), vice-artilheiro do time na temporada (13). Apesar disso, a última vez que balançou as redes foi em 1º de agosto, na vitória contra a Chapecoense, ainda no jogo de ida das quartas de final da Copa do Brasil. Pior do que o atacante, o time em si não marca há quatro jogos e precisa vencer o Cruzeiro para ficar com o título.

“De uns tempos para cá, o Arthur começou a curtir mais o Romero e essa história de ser atacante. A gente pode dizer que o Arthur tem o mesmo estilo do Romero. É rápido, corta para chutar, bate bem na bola. Ele é pequenininho, mas joga muito bem. Se deixar, corre atrás de bola o tempo todo”, disse o pai Robson, de 47 anos.

O Corinthians de Cássio e Romero, do pequeno Arthur, dos mais de 40 mil torcedores no estádio e outros milhões espalhados pelo mundo precisa vencer o Cruzeiro por pelo menos dois gols de diferença para levantar o troféu no tempo normal. A vitória por um gol de vantagem leva a decisão para os pênaltis. Não há gol qualificado.

Curta a página de Esportes do R7 no Facebook