Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Esporte - Notícias sobre Futebol, Vôlei, Fórmula 1 e mais
Publicidade

Caso Daniel: Promotor inclui novo suspeito na denúncia à Justiça

Evellyn Brisola Perusso, de 19 anos, que se envolveu com Daniel na festa de Allana Brittes e havia deposto como testemunha é agora suspeita no caso

Lance

Lance|Do R7

Lance
Lance Lance

O promotor João Milton Salles, do Ministério Público, denunciou sete pessoas nesta terça-feira (27) à Justiça pelo assassinato do jogador de futebol Daniel Corrêa. Além da família Brittes, mais quatro pessoas foram denunciadas por envolvimento no crime. No entanto, houve uma novidade na lista de acusados: Evellyn Brisola Perusso, de 19 anos, que beijou a vítima na festa de Allana, na boate Shed, em Curitiba, antes do after que resultou na morte do atleta.

Sexo, traição e vingança: por que o jogador Daniel foi assassinado

A jovem foi incluída na relação de denunciados porque, para o promotor, das provas confirmam que mais de uma pessoa atuou de forma determinante na morte de Daniel.

Leia também

"A conclusão foi confirmada pela prova pericial e a perícia é uma prova importantíssima. Ela aponta que esse rapaz, para ser executado da forma como foi, somente com a atuação de mais de uma pessoa. Outro fator importante que a perícia aponta é que este carro só tem três portas, o Veloster não é um carro 4 portas e tinha marcas de sangue em todas as portas", destacou João Milton Salles.

Publicidade

Veja mais: Facada no pescoço foi a causa da morte de Daniel, diz laudo do IML

O empresário Edison Brittes Junior se entregou à polícia em São José dos Pinhais (PR), local do crime, ocorrido no mês passado, e assumiu a autoria do assassinato. O argumento é de que Daniel tentou estuprar sua esposa Cristiana.

Publicidade

Também foram detidas sua esposa Cristiana e sua filha Allana, ambas por tentar acobertar o crime que ocorreu durante a festa de 18 anos da garota. Mais tarde, são presas outras três pessoas que teriam testemunhado o caso (um primo de Cristiana e dois amigos de Allana).

CONDUTAS CRIMINOSAS INDIVIDUALIZADAS NA DENÚNCIA DO MP

Publicidade

Edison Brittes Júnior – homicídio triplamente qualificado, ocultação de cadáver, fraude processual e corrupção de adolescente e coação no curso do processo;

Cristiana Brittes – homicídio qualificado por motivo torpe, coação do curso de processo, fraude processual e corrupção de adolescente;

Allana Brittes – coação no curso do processo, fraude processual e corrupção de adolescente;

Eduardo da Silva – homicídio triplamente qualificado, ocultação de cadáver, fraude processual e corrupção de adolescente;

Ygor King – homicídio triplamente qualificado, ocultação de cadáver, fraude processual e corrupção de adolescente;

David Willian da Silva – homicídio triplamente qualificado, ocultação de cadáver, fraude processual, corrupção de adolescente e denunciação caluniosa;

Evellyn Brisola Perusso - denunciação caluniosa, fraude processual, corrupção de adolescente e falso testemunho.

Tortura, assassinato e briga de bar: Veja casos traumáticos do esporte

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.