Logo R7.com
Logo do PlayPlus
BRASILEIRO 2022
Publicidade

Mãe de Daniel pede por justiça e que nenhum suspeito seja solto

Dentista Eliana Corrêa faz vídeo e divulga para imprensa e pergunta: 'Quem vai cuidar da filha do meu filho? Ela é uma criancinha e vai crescer sem pai'

Futebol|Carla Canteras, do R7, com informações da RecordTV


Eliana Corrêa pede justiça contra os suspeitos da morte do filho Daniel
Eliana Corrêa pede justiça contra os suspeitos da morte do filho Daniel

A mãe do ex-jogador Daniel Corrêa, Eliana Corrêa, gravou um vídeo, enviado à imprensa, pedindo justiça aos suspeitos envolvidos na morte do jogador, no sábado (27 de outubro), em São José dos Pinhais, região metropolitana de Curitiba.

Leia também

No vídeo publicado pelo programa Balanço Geral SP, da RecordTV, Eliana pergunta quem vai cuidar da filha do Daniel, que tem apenas um ano de idade.

Facada no pescoço foi a causa da morte de Daniel, diz laudo do IML

"Eu gostaria de pedir justiça para estas pessoas que fizeram o meu filho sofrer. Torturaram ele! Não quero que eles fiquem soltos. Quem faz com um, faz com outros. Eles podem fazer outra família sofrer, outra mãe sofrer. Se a mãe que auxiliou nesta barbaridade quer ser solta para cuidar da filha, quem vai cuidar da filha do meu filho? Vocês tiraram a vida dele. Ela é uma criancinha que vai crescer sem pai."

Publicidade

Os suspeitos Edison Brittes, Cristiana Brittes, Allana Brittes, Eduardo Purkote, Ygor King, David Willian Vellero da Silva e Eduardo Henrique da Silva estão presos. Entre eles Cristiana, Allana e Eduardo entraram com pedido para responder o processo em liberdade. Eliana pede que eles não sejam liberados.

"Meu filho, apesar da idade, eu cuidava dele. Como vou cuidar dele, se elas tiraram a vida dele? Então, eu peço justiça. Deixem estas pessoas ficarem na cadeia, para que eles não façam outra família sofrer o que estou sofrendo", afirmou a mãe de Daniel. 

Publicidade

Novos áudios Allana

Nesta sexta-feira, um novo áudio da conversa entre Allana Brittes e uma das testemunhas da morte de Daniel. Na gravação, a filha do réu confesso, Edison Brittes, convida os amigos para uma festa. 

Publicidade

"O Porkote vão sair junto com você? Que horas você volta, mais ou menos, você acha? Ou que horas você dá uma ar para gente? So para gente conversar rapidinho", perguntou Allana. 

A testemunha respondeu: "É que o Du (Eduardo Porkote), não tem. É que, assim o ... (testemunha) tá lá no Parané Golfe. Aí, o Du tá esperando o pai dele, porque senão ele não tem como ir lá no Paraná Golfe.Ai, ele vai com o pai dele votar. E, aí, o pai dele vai levar ele em casa (sic). Porque agora ele vai estar aqui."

Allana insistiu no encontro. "Faz assim: vamos se encontrar à noite, pode ser? Daí com eles juntos. (sic)"

"É que tá só o Du (Eduardo Porkote) aqui e, daí, o Du vai pra casa com o pai dele, porque ele vai votar. Só que ele já vai daqui a dez minutos. Daí por isso eu estava perguntando. Mas é que vou nesse churrasco e vou beber. Mas que hora você poderia? Então, tá. Porque à noite eu não sei bem o horário. Porque como eu vou nesse churrasco, eu vou beber lá, tal... Não sei a que horas vai acabar. Mas eu te aviso, então", respondeu a testemunha para Allana. 

"Não tem problema. Pode ser qualquer horário à noite. Sendo hoje tá 'sussa'. Tá bom meu amor", finalizou Allana. 

Os áudios também foram divulgados no programa Balanço Geral, da RecordTV

Curta a página do R7 Esportes no Facebook

Tortura, assassinato e briga de bar: Veja casos traumáticos do esporte

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.