Futebol Jogador que agrediu árbitro em campo tem histórico de violência

Jogador que agrediu árbitro em campo tem histórico de violência

William Ribeiro, de 30 anos, tem passagem pela base do Internacional e já teve outros episódios de agressão no futebol

Agência Estado - Esportes
Jogador William Ribeiro foi preso após agredir o árbitro Rodrigo Crivellaro

Jogador William Ribeiro foi preso após agredir o árbitro Rodrigo Crivellaro

Reprodução/FGF

Na partida entre São Paulo-RS e Guarani, pela segunda divisão gaúcha, o meia William Ribeiro não se conformou com uma falta apontada pelo árbitro Rodrigo Crivellaro e, quando foi advertido, agrediu o juiz com um soco e empurrões. Já caído no chão, Crivellaro ainda levou um chute na nuca e ficou desacordado. Ele foi imediatamente conduzido ao hospital, onde recebeu alta na manhã desta terça-feira (5).

A atitude do atleta lhe rendeu uma prisão em flagrante e a possibilidade de condenação por homicídio qualificado, quando se tem a intenção de matar. Nascido em Pelotas, no Rio Grande do Sul, William atuou por diversos clubes do estado e chegou a fazer parte das categorias de base do Internacional. O início no profissional foi no Brasil de Pelotas. Em 2018, o jogador foi contratado pelo Noroeste para a disputa da Série A3 do Campeonato Paulista.

Aos 30 anos, William estava em sua terceira passagem pelo São Paulo-RS, mas o clube da cidade de Rio Grande rescindiu o contrato do jogador e condenou a agressão nas redes sociais.

O  atleta tem um histórico de casos de violência que vem de longa data. Há sete anos, quando ainda integrava o elenco do Guarani de Venâncio Aires, William deu um soco em um jogador do Pelotas e foi expulso.

Em 2021, o meia, que também atua como atacante, agrediu um torcedor na partida contra a Lajeadense. Curiosamente, o jogador nem sequer havia sido relacionado para o confronto.

Após a agressão na partida entre São Paulo-RS e Guarani, o jogo foi suspenso, sem previsão de retorno. O atleta foi detido pela Polícia Militar e prestou depoimento na Delegacia de Pronto Atendimento (DPPA), onde também passou por exames de corpo de delito.

Na sequência, William foi transferido para a Penitenciária Estadual de Venâncio Aires, onde permanecerá até a Justiça definir se libera ou não o jogador.

Ex-piloto da Nascar é assassinado em tiroteio na Geórgia, nos EUA

Últimas