Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Ignorância ou preconceito? Jogador da NFL destila desinformações sobre o Brasil

Josh Jacobs, running back dos Packers, disse que ‘gangues’ de São Paulo não permitem o uso da cor verde e teme suposta violência

Jarda por Jarda|Lucas FerreiraOpens in new window

Josh Jacobs chegou nesta temporada ao Green Bay Packers (Reprodução Instagram/@iam_joshjacobs)

Na curta vida do Jarda por Jarda, busquei sempre simplificar o quebra-cabeça de centenas de peças que é o futebol americano. Histórias interessantes da NFL, regras do esporte... Tudo na tentativa de levar conhecimento e atrair mais fãs para este universo apaixonante.

Obviamente, um jogo da NFL no Brasil é um sonho para todos os fãs de futebol americano no país. Entretanto, uma entrevista infeliz de Josh Jacobs, running back do Green Bay Packers, mostra qual é o pensamento do atleta sobre o jogo no Brasil e as informações — ou falta delas — que chegam até ele.

Ao podcast Green Light with Chris Long, Jacobs afirmou que a NFL não recomenda que os jogadores usem verde no Brasil porque uma suposta gangue não permitiria tal cor.

“Eles disseram que nesta parte do Brasil que nós vamos você não pode sequer vestir a cor verde. Eles disseram, eu acho, algo a ver com gangues e essas coisas.”

Publicidade

A NFL, ou seja lá quem for, não recomendaria o uso da cor verde por parte dos atletas porque o jogo será disputado no estádio do Corinthians, que tem como principal rival o Palmeiras — que tem como cor primária o verde.

Veja também

Particularmente, nunca entendi corintianos não usarem verde, colorados não usarem azul, gremistas não usarem vermelho, mas isso sou eu, que venho de uma cultura futebolística diferente. Respeito essa “regra”, mas nunca vi isso ser razoável.

Publicidade

Segundo o portal Meu Timão, a diretoria do Corinthians gostaria que o Philadelphia Eagles, mandante da partida, não usasse verde no jogo. O adversário, por sua vez, também tem verde como uma das suas cores. Complicado, né?

Bobagem ou não, a questão da cor verde não tem nada a ver com gangues, como o running back citou.

Publicidade

E antes tivesse sido esse o único comentário infeliz de Jacobs durante esta entrevista, na qual o jogador continuou falando sobre a segurança do país.

“Eles estão, tipo, ‘Cara, é um daqueles lugares que eles sequer deixam a gente sair do hotel’”, disse o running back dos Packers, que complementou: “Eles terão, provavelmente, veículos blindados nos seguindo. Por que nós estaremos lá?”

Sabemos que a segurança pública é uma questão no Brasil. Entretanto, os comentários de Jacobs provocaram reações xenófobas nas redes sociais. “Isso que dá disputar jogos no terceiro mundo”, “Para a NFL, é sobre dinheiro e não a segurança dos atletas”, “Vamos lá, NFL, faça a coisa certa: devolva o jogo aos EUA”.

A título de curiosidade, Jacobs começou sua carreira profissional defendendo o Oakland Raiders (atual Las Vegas Raiders). A cidade de Oakland teve, em 2023, mais de 27 homicídios para cada 100 mil habitantes, enquanto São Paulo teve, neste mesmo período, 4,01 homicídios para cada 100 mil habitantes.

Um evento como um jogo da NFL leva o nome de São Paulo para todo o mundo. É uma oportunidade da cidade, do estado e do país se mostrarem como uma opção viável para turistas de todos os lugares.

Falas como essa de Jacobs, carregadas de desinformação, geram uma percepção que não é real e contribuem para o preconceito daqueles que são ignorantes.

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.