Futebol Final entre River e Boca não será na Argentina e acontecerá no dia 8 ou 9

Final entre River e Boca não será na Argentina e acontecerá no dia 8 ou 9

A Conmebol definiu nesta terça a data do jogo, que foi adiado no último fim de semana depois que o ônibus do Boca foi apedrejado pela torcida do River

final libertadores

Ônibus com os jogadores do Boca foi apedrejado por torcedores do River

Ônibus com os jogadores do Boca foi apedrejado por torcedores do River

Juan Lentino/Reuters - 24.11.2018

A Conmebol (Confederação Sul-Americana de Futebol) definiu nesta terça-feira (27) que o segundo jogo da final da Libertadores entre River Plate e Boca Juniors, desmarcada no último fim de semana, vai acontecer no próximo dia 8 ou 9 de dezembro. O local da partida ainda não foi divulgado. A única decisão é que o jogo não será na Argentina. A reunião entre os presidentes dos dois times finalistas e os dirigentes do futebol sul-americano aconteceu em Luque, no Paraguai, cidade-sede da entidade. 

Leia mais: Vergonha mundial: Libertadores 2018 é marcada por irregularidades

Alejandro Dominguez presidente Conmebol

Alejandro Dominguez presidente Conmebol

Jorge Adorno/Reuters - 27.11.2018

Alguns locais se ofereceram para sediar a partida. Foi o caso de Gênova, na Itália ou Belo Horizonte, que ofereceu o estádio do Mineirão. Mas, até o momento, não foi escolhido o estádio que irá abrigar a partida. Nem como ficará a questão dos ingressos já vendidos para a partida, que aconteceria no último sábado, no estádio Monumental de Nuñez.

A Conmebol também anunciou que vai arcar com os custos das viagens das duas delegações para o local onde será a final. 

A partida estava marcada inicialmente para o último sábado (24). A final, porém, foi adiada porque o ônibus do Boca Juniors foi apedrejado pela torcida do River Plate no caminho para o estádio Monumental de Nuñez, em Buenos Aires. O meia do Boca Pablo Perez foi atingido no olho esquerdo. 

O jogo chegou a ser remarcado no domingo (25), mas o Boca se recusou a jogar, alegando desigualdade de condições de jogo. O time entrou com um pedido dos pontos no Tribunal de Disciplina da Conmebol para consequentemente se tornar o campeão da Libertadores 2018.

O pedido usa como base uma ação vencida pelo River Plate em 2015. Os dois rivais se enfrentavam nas oitavas de final daquele ano. Na partida de volta, que aconteceria na Bombonera (casa do Boca), os torcedores jogaram gás de pimenta no túnel de acesso ao vestiário que seria usado pelos jogadores do River. O jogo foi suspenso e o Boca foi eliminado da competição.

A entidade decidiu que não esperar o resultado do recurso no Tribunal de Disciplina. Assim como fez na semifinal deste ano, quando o Grêmio entrou com uma ação pedindo os pontos contra o River Plate. Na partida de volta, o treinador argentino Marcelo Gallardo foi flagrado com um rádio se comunicando com seu assistente no gramado, além de ir aos vestiários durante o intervalo do duelo.

A primeira partida da final aconteceu no dia 11 de novembro, na Bombonera e terminou empatada em 2 a 2. 

Curta a página do R7 Esportes no Facebook. 

    Access log