Futebol Diniz minimiza gol polêmico: 'respeito o que o bandeirinha achou'

Diniz minimiza gol polêmico: 'respeito o que o bandeirinha achou'

Em coletiva de imprensa, técnico do São Paulo elogiou postura do Goiás, criticou demora do rival e defendeu bandeirinha em lance do gol de empate

Lance
Fernando Diniz comemorou mais uma vitória do São Paulo no Brasileirão

Fernando Diniz comemorou mais uma vitória do São Paulo no Brasileirão

Lance

O São Paulo venceu o Goiás na noite deste sábado por 2 a 1, mas quem abriu o placar foram os visitantes, com Fernandão, de cabeça. Pouco tempo depois, Brenner deixou tudo igual, de cabeça, mas o árbitro de vídeo precisou analisar o lance.

Isso porque o atacante cabeceou e o goleiro Tadeu chegou a fazer a defesa, mas, segundo o bandeirinha, a bola já havia entrado. Diniz comentou a decisão:

"Quanto ao VAR, eu não vi o lance, mas o que vocês fariam? Em um lance duvidoso, vocês dariam ou não dariam o gol? O bandeirinha estava bem-posicionado e achou que entrou, então eu fico com o bandeirinha. Da onde eu estava, é muito difícil falar. Se a imagem é inconclusiva, a gente tem que respeitar o que o bandeirinha achou", cravou em entrevista coletiva após o triunfo.

"Se existisse uma regra no futebol em lance de dúvida, talvez devesse ser premiado com o gol e não não dar o gol. A respeito disso, a gente teve um placar que provavelmente seria diferente contra o Atlético-MG, que o VAR errou claramente e a gente perdeu aquela partida. A gente estava em cima, com a possibilidade de sair com 1 a 0 e, logo depois, tomamos o gol, que modificou muito o que foi o jogo", continuou.

Já em relação ao jogo, o técnico fez uma análise tanto em relação à partida de modo geral, quanto à atuação da arbitragem:

"Um duelo difícil, um time que tem a proposta de jogar praticamente com dez jogadores atrás, numa linha extremamente baixa, o que dificulta para todo mundo. Contra nós, o Goiás, de maneira especial, mudou um pouquinho a característica e jogou um volante a mais, que dificulta. O time conseguiu envolver", antes de completar:

"O primeiro tempo foi meio arrastado, muito por conta da arbitragem, que deixa o jogo ficar picotado. Todo mundo cai no chão e demora, o goleiro demora para repor e não foi repreendido com o cartão, e o VAR sempre demora para tomar as decisões. O jogo ficou muito arrastado por conta disso. Não é fácil ganhar jogos em times bem treinados como o Goiás."

Agora, o Tricolor é o terceiro colocado do Brasileirão, com 33 pontos, a apenas dois de Internacional e Flamengo, que somam 35 (o time de Fernando Diniz ainda tem duas partidas atrasadas do primeiro turno). No meio da semana, porém, o foco muda para a Copa do Brasil, já que na quarta enfrenta o Rubro-Negro pela partida de ida das quartas de final.

Messi e Cavani brilham; Bayern confirma 'freguesia' do Dortmund

Últimas