Copa do Mundo 2014 Defesa Civil diz que “erro de procedimento” teria causado tragédia no Itaquerão

Defesa Civil diz que “erro de procedimento” teria causado tragédia no Itaquerão

“Pode ter sido do maquinário, do ser humano ou da própria estrutura", diz coordenador do órgão

  • Copa do Mundo 2014 | Do R7, com Agência Estado e Gazeta Esportiva

O coordenador da Defesa Civil da cidade de São Paulo, Jair Paca de Lima, esteve no local do acidente nas obras do estádio do Corinthians, em Itaquera. A perícia da Polícia Técnico-Científica só será concluída na quinta-feira, mas a informação inicial é que um “erro de procedimento” causou a queda do guindaste que matou dois operários. Lima disse à Gazeta Esportiva:

— Em um momento como esse, é difícil afirmar categoricamente. O que nós sabemos é que alguns funcionários e engenheiros responderam que foi erro de procedimento. Pode ser que tenha havido algum problema na manobra, pode ser que tenha havido uma torção, tem a questão do peso etc. Isso acontece em muitas obras, só que aqui é uma obra voltada para a Copa do Mundo e nós tivemos dois óbitos no local.

De acordo com ele, o tal erro pode ser, mas não é necessariamente humano. “Pode ter sido do maquinário, do ser humano ou da própria estrutura. Em uma obra desse tamanho, às vezes acontece. É um guindaste para 1.500 toneladas e não percebemos nenhuma falha no chão. Por isso, conversando com alguns engenheiros, parece que foi erro de procedimento.”

Acidente no Itaquerão aconteceu durante comemoração

Funcionário revela que operários da obra sofreram pressão

Andrés Sanchez agride repórter

O coordenador da Defesa Civil observou que o horário do acidente limitou o número de vítimas. O problema com o guindaste que caiu na área leste do estádio — interditado em pouco menos de 10% — aconteceu pouco antes das 13h, quando boa parte dos funcionários não estava por lá.

“Lembrando que foi em um horário próximo ao horário de almoço. Por isso que nós tivemos dois óbitos. Em um horário de pleno movimento, provavelmente o número de vítimas seria maior. Foi divulgada a informação de que eram três, mas foram dois óbitos mesmo”, relatou Lima.

Leia mais na Gazeta Esportiva

Segundo o coordenador do órgão, coronel Jair Paca de Lima, a estrutura do estádio corintiano não foi afetada com a queda do guindaste no setor leste, confirmando o que tinha dito anteriormente a construtora Odebrecht, responsável pela obra.

O coronel Jair Paca de Lima revelou que o trabalho da Defesa Civil, em conjunto com a Polícia Científica, vai continuar na manhã desta quinta-feira (28) e pode durar até uma semana, para que seja produzido um laudo com as condições do Itaquerão. Até lá, todo o setor onde aconteceu o acidente, que corresponde a 30% do canteiro de obras, ficará interditado.

Além do setor que está interditado, justamente onde houve a queda do guindaste, a Odebrecht e o Corinthians determinaram que todos os trabalhos no canteiro de obras do estádio estão suspensos por três dias, como luto oficial pelos dois operários que morreram nesta quarta-feira: Fábio Luiz Pereira, de 42 anos, e Ronaldo Oliveira dos Santos, de 44 anos.

A Odebrecht e o Corinthians não quiseram comentar nesta quarta-feira sobre um possível atraso na entrega do Itaquerão. O estádio começou a ser construído em maio de 2011 e tinha previsão de ser finalizado no mês que vem, dentro do prazo estipulado pela Fifa - o local será a sede do jogo de abertura da Copa do Mundo de 2014, marcada para 12 de junho.


O Ministério Público do Estado de São Paulo, por meio da Promotoria de Justiça de Habitação e Urbanismo da Capital, requisitará laudo para apontar causas e eventual comprometimento na estrutura da Arena Corinthians, onde duas pessoas morreram nesta quarta-feira.

Obra pode ser suspensa

Em nota publicada nesta quarta-feira (27), o órgão aponta que existe possibilidade de suspender a obra de construção, desde que, no entanto, seja apresentado algum risco para sua continuidade. Mais cedo, duas pessoas morreram m acidente nas obras de construção da Arena Corinthians.

As vítimas foram identificadas como sendo Fábio Luiz Pereira, 42, motorista e operador de munck da empresa BHM, e Ronaldo Oliveira dos Santos, 44 anos, montador da empresa Conecta. Segundo a nota assinada por Corinthians e Odebrecht, responsável pela finalização da obra, um guindaste que "içava o último módulo da estrutura da cobertura metálica do estádio, tombou provocando a queda da peça" sobre a arquibancada leste do estádio, atingindo parcialmente a fachada em LED.

Piadas sobre tragédia geram revolta

No texto que divulgou hoje, o Ministério Público explicou que já havia agendado uma vistoria na obra, para os próximos dias, devido "inconformidades apontadas em correspondência recente do Corpo de Bombeiros, sob o aspecto de segurança contra incêndio".

A Arena Corinthians será palco da abertura da Copa do Mundo de 2014 no dia 12 de junho do ano que vem. Na semana passada, a Odebrecht informou que 94% da construção do estádio já estava concluída. A entrega está prevista para dezembro deste ano

Últimas