Campeonato Carioca Túlio sofre com Botafogo e propõe ajuda: 'Só não faço mais gols'

Túlio sofre com Botafogo e propõe ajuda: 'Só não faço mais gols'

Herói em 1995, ex-atacante acredita que o Vasco é favorito na final da Taça Rio, mas confia na recuperação do clube futuramente

Campeão brasileiro em 1995, Túlio fez história com a camisa do Botafogo

Campeão brasileiro em 1995, Túlio fez história com a camisa do Botafogo

Divulgação/Botafogo

Um dos grandes ídolos da história do Botafogo e principal responsável pelo título brasileiro em 1995, Túlio é um dos jogadores mais folclóricos do futebol brasileiro, com uma carreira de cerca de 30 anos dentro de campo, que se encerrou pela última vez em 2019.

Com mais de mil gols contabilizados, ele não pode mais fazer o torcedor vibrar a cada vez que balançava as redes adversárias, mas não é por isso que não pode ajudar o Botafogo. Aos 51 anos, ele sofre com o momento do clube, atualmente na Série B, mas confia que o Alvinegro em breve dará a volta por cima.

"Tem que ter paciência, calma. O Botafogo vem em transição, com muitas dívidas e pouca verba para contratação. Então nós temos que dar forças para essa garotada, comissão técnica, também a diretoria. E eu estou aqui. Só não vou entrar em campo, colocar a camisa 7 e fazer gols, porque o meu tempo já passou. Mas conte comigo fora das quatro linhas. O que eu puder ajudar, passando minha experiência, de goleador, campeão brasileiro. Eu quero ajudar o Botafogo a voltar à Série A o mais rápido possível", disse ele, em entrevista à Record TV.

Túlio, aliás, fez um prognóstico para o jogo deste sábado, quando Vasco e Botafogo decidem a Taça Rio. Para o eterno "matador", o rival, que venceu o jogo de ida por 1 a 0, vive um momento melhor: "Os dois caíram para a Série B, mas eu vejo o Vasco uns dois ou três passos na frente. Já está com o grupo montado, entrosado. E o Botafogo ainda não conseguiu, com o Marcelo Chamusca, um perfil, entrosamento e os jogadores certos para as posições pontuais que precisa."

O antigo goleador, inclusive, acredita que é na sua posição que o Botafogo é mais carente. "O Vasco tem o Cano, que é um artilheiro nato, que fez ótima campanha ano passado. E o Botafogo precisa disso. Não precisa ser o Túlio. Sendo um atacante matador, referência, já é meio caminho andado para o Botafogo sair dessa situação difícil", opinou.

Já aposentado, Túlio, como um bom torcedor, não perde a esperança no título do Alvinegro. E sabe bem a receita de como bater o rival pelo placar necessário na decisão deste sábado.

"No Carioca de 95, o Botafogo estava há alguns anos sem ganhar do Vasco. Eu lembro que esse jogo foi no Maracanã e a gente entrou pressionado. Eles eram considerados favoritos. Mas eu fiz dois gols. Um de fora da área, o outro o Beto me colocou na cara do gol e eu só tirei o Carlos Germano. A gente quebrou a escrita, quebrou tabu e foi um jogo inesquecível para mim e a torcida do Botafogo."

A partida de volta da final da Taça Rio está marcada para 15h05 deste sábado, com transmissão da Record TV para o Rio de Janeiro e mais 27 praças.

Arte/R7

Veja clubes que mais valorizaram seus elencos no futebol brasileiro

Últimas