Campeonato Carioca Ambição e ansiedade: reflexos de John Textor na torcida do Botafogo

Ambição e ansiedade: reflexos de John Textor na torcida do Botafogo

Empresário norte-americano fala em grandes reforços para 2022, mas minoria alvinegra aguarda montagem do elenco

Jorge Braga, CEO do Botafogo, e empresário John Textor

Jorge Braga, CEO do Botafogo, e empresário John Textor

Vitor Silva/Botafogo

Não é novidade que o empresário norte-americano John Textor, investidor do Botafogo, tem se mostrado um gestor ambicioso quanto ao projeto de SAF (Sociedade Anônima de Futebol) do clube. O acionista vem falando em grandes contratações, alto investimento por títulos, tudo o que o torcedor alvinegro sempre sonhou.

Em sua maioria, a torcida do time carioca imaginava há anos o cenário atual como utópico. No entanto, com as movimentações recentes após a entrada de Textor no clube, o sonho parece realmente ter virado realidade.

Os adeptos sonham com grandes contratações de jogadores que possam fazer a diferença ao longo da temporada e conduzir o Glorioso novamente aos tempos de glória. No entanto, o que se vê é uma postura bem cautelosa para anúncio de reforços para a temporada de 2022.

O Botafogo chegou a abrir conversas com grandes nomes, como Elkeson, Óscar Romero e Rafael Carioca. No entanto, John Textor e seu estafe optaram por pela cautela para estudar tais nomes e "subir a régua" nas contratações - como o próprio empresário falou recentemente.

Isso, obviamente, gera ansiedade na massa alvinegra, que aguarda por um elenco competitivo para o Campeonato Brasileiro, que começa em abril, além da chegada de um novo técnico após o desligamento de Enderson Moreira

De uma maneira geral, o que resta ao torcedor do Botafogo é confiar no processo que está sendo conduzido pelo novo "dono" do clube. De imediato ou demorando semanas, o projeto do Alvinegro para 2022 traz esperança por novos tempos em General Severiano.

Muita grana: conheça os donos de clube mais ricos do mundo

Últimas