Futebol Após cânticos xenófobos contra Salah, Chelsea bane torcedores

Após cânticos xenófobos contra Salah, Chelsea bane torcedores

Clube inglês pune grupo que divulgou vídeo que comparava atacante egípcio  do Liverpool com homem-bomba na ultima quinta-feira pela Liga Europa

Salah, Preconceito, video, chelsea, liverpool

Torcedores do Chelsea foram banidos após cântico xenófobo

Torcedores do Chelsea foram banidos após cântico xenófobo

EFE/Felipe Trueba

O Chelsea identificou os três torcedores que participaram do vídeo xenófobo   feito o egípcio Salah, atacante do Liverpool. Os torcedores foram expulsos do Sinobo Stadium, na cidade de Praga, no jogo entre Chelsea e Slavia Praga pelas quartas de final da Liga Europa.

No vídeo, divulgado em redes sociais, torcedores do Chelsea cantam  "Salah é um homem-bomba",  em clara referência a ataques terroristas jihadistas, cometidos por extremistas islâmicos.

O grupo de torcedores se encontra em um bar, em Praga (capital da República Tcheca), local da partida, antes do duelo do clube londrino pela competição europeia. 

O Chelsea publicou um comunicado dizendo que considera "repugnante todas as formas de discriminação".

O clube também afirmou que não tolera  essa atitude e que os torcedores devem ser punidos, pois  são uma vergonha para o restante de seus seguidores.

O Liverpool, também em sua conta oficial no Twitter publicou nota dizendo condenar o ato preconceituoso dos torcedores contra Salah. A equipe inglesa diz que a conduta do grupo é "perigosa e perturbadora" e demonstra "pura intolerância", Atos discriminatórios estão se tornando comuns em estádios da Europa.

Os clubes se enfrentam nesse domingo pelo Campeonato Inglês. O Liverpool luta para manter a liderança  da competição. Já o Chelsea busca se manter na zona de classificação para a Liga dos Campeões. 

Casos discriminatórios como esse episódio de Salah têm sido comuns na Europa. Um dos mais recentes casos aconteceu nas eliminatórias da Eurocopa 2020, em março, quando torcedores de Montenegro imitaram sons de macaco para o atacante  Sterling, da Inglaterra.

No início do mês, ato semelhante aconteceu no Campeonato Italiano, quando torcedores do Cagliari fizeram insultos raciais contra o atacante Moise Kean, autor do gol da vitória da Juventus naquela partida. Na ocasião, o zagueiro Bonucci chegou a dizer que 50% da culpa pelo episódio tinha sido de Kean, filho de imigrantes da Costa do Marfim, que foi comemorar seu gol na frente da torcida do time rival. Depois, diante das críticas, voltou atrás. 

*estagiário do R7, sob supervisão de Adalberto Leister Filho

Top 5: veja quem são os jogadores mais bem pagos do mundo