O bom senso prevaleceu na Federação Paulista

Final da Copinha terá a presença dos gremistas e colorados

Lance!Press

Existia a possibilidade do clássico Grêmio e Inter, ser disputado em torcida única.

Os dois times gaúchos vão disputar no sábado, uma final inédita de Copa São Paulo de futebol júnior.

Um Grenal histórico, disputado no campo neutro, do Pacaembu.

Um grande momento do nosso futebol, pela rivalidade histórica das duas agremiações.

Uma rivalidade que quase fez a Federação Paulista realizar a partida com torcida única.

Vale lembrar que no estado de São Paulo, clássicos só são disputados sob o regime de torcida única, desde 2016.

Um vexame para um país que se diz democrático e civilizado.

Na verdade, a Polícia Militar de São Paulo confessou, com essa medida, a sua incapacidade em manter a segurança pública nos estádios em dias de clássico.

Foi a única forma de reduzir (mas não acabar), com a violência praticada pelos "torcedores" que não gostam de futebol.

O prazer deles é brigar e causar confusão.

Uma grande derrota do futebol brasileiro.

Que bom que neste sábado será diferente.

O bom senso da Federação Paulista, junto com a polícia militar, falou mais alto.

Não havia o menor sentido proibir duas torcidas em um clássico que não é de São Paulo.

Na verdade, não tenho dúvidas de que será uma grande festa gaúcha no Pacaembu.

Caravanas de vários lugares do sul do país, já estão sendo organizadas para acompanhar a decisão.

Colorados e gremistas que moram em São Paulo e outras regiões, vão poder acompanhar juntos uma final histórica.

Tudo bem que eles serão divididos.

A torcida do Grêmio vai ocupar os setores verde e amarelo.

O setor laranja ficará para a torcida do Inter.

Será uma boa oportunidade também para que os paulistanos, que não torcem para nenhum dos dois, vejam uma festa do nosso futebol.

Os ingressos vão ser retirados gratuitamente.

E tudo isso em um feriado, aniversário da cidade.

Muito bom saber que os verdadeiros torcedores vão poder ir ao Pacaembu, para um momento de lazer e diversão.

O tão combalido futebol brasileiro agradece.

Até a próxima.