Cosme Rímoli Vexame. Por chamar mulher de 'cadela', presidente da CBF doa R$ 1 milhão em ração 

Vexame. Por chamar mulher de 'cadela', presidente da CBF doa R$ 1 milhão em ração 

Ministério Público do Rio de Janeiro foi firme, mas irônico. Por assediar uma funcionária, chamá-la de 'cadela' e tentar forçá-la a comer biscoito canino, Caboclo teve de doar R$ 1 milhão em ração para ONG carioca

  • Cosme Rímoli | Do R7

Rogério Caboclo teve de fazer doação às ONG que cuidam de cachorro e de mulheres agredidas

Rogério Caboclo teve de fazer doação às ONG que cuidam de cachorro e de mulheres agredidas

CBF

São Paulo,Brasil

A Suipa, Sociedade União Internacional de Proteção aos Animais, é uma Organização Não Governamental. Abriga mais de três mil animais, a maioria, cães e gatos.

Foi fundada em 1943.

Dá guarida a animais abandonados. Graças a trabalho voluntário de veternários, faz cirurgias, principalmente castração, cuida dos animais.  E faz feiras de adoação.

Já travou batalhas com a prefeitura do Rio de Janeiro que, principalmente nas décadas passadas, recolhia e matava animais abandonados. A famosa carrocinha.

A Suipa sobrevive principalmente graças a doações. 

São frequentes campanhas sérias para a Suipa sobreviver, ainda mais com o Brasil vivendo série crise financeira. O número de animais abandonados só aumenta nas grandes cidades. Principalmente sem campanhas sérias de castração.

A Ordem dos Advogados do Brasil já se posicionou algumas vezes, avaliando a seriedade do trabalho da Suipa.

E houve uma grande empolgação na ONG, graças ao futebol. Ou melhor à atitude absurda do presidente da CBF, Rogério Caboclo.

De acordo com processo do Ministério Público do Rio de Janeiro, o dirigente assediou uma funcionária da entidade, a chamou de cadela e tentou forçar que ela comesse um biscoito canino.

A decisão do MP carioca, para um acordo com Caboclo, foi irônica, constrangedora, mas muito benéfica para os cachorros e gatos do Rio de Janeiro.

O acordo de doação já chegou até o presidente da Suipa, Marcelo Mattos Marques.

Rogério Caboclo teve de doar R$ 1 milhão em medicamentos e ração para a Suipa.

Mas as mulheres vítimas de feminicídios não foram esquecidas.

Caboclo também teve de fazer doação de R$ 100 mil à Instituição Maria da Penha, que acolhe mulheres agredidas, assediadas. Não foi dinheiro, mas em telefones celulares e cestas básicas.

Rogério Caboclo teve um julgamento 'muito compreensivo' diante das gravíssimas acusações de assédio. O Comitê de Ética da CBF apenas o afastou por 15 meses do cargo.

O Ministério Público do Rio de Janeiro foi mais prático.

E novas acusações contra Caboclo não param de surgir.

A Suipa e a Instituição Maria da Penha podem se preparar.

E ganhar novas doações, vinda do milionário dirigente.

Seu salário na CBF era de R$ 320 mil a cada 30 dias... 

Youtuber perde 25 kg pelo sonho de ser jogador de futebol

Últimas