Cosme Rímoli Sem ofertas dos clubes mais ricos do Brasil, Daniel Alves não jogará mais em 2021

Sem ofertas dos clubes mais ricos do Brasil, Daniel Alves não jogará mais em 2021

O veterano lateral analisou o mercado. De nada adiantaria ir para um clube que não lutará pelo Brasileiro, como o Fluminense. Ele vai negociar com calma por três meses. Sevilla é uma possibilidade

  • Cosme Rímoli | Do R7

Daniel Alves sabe que a seleção só jogará mais uma vez, em novembro

Daniel Alves sabe que a seleção só jogará mais uma vez, em novembro

Reprodução/Instagram

São Paulo, Brasil

"Venho aqui comunicar que optei por não assinar com nenhum clube para o resto do ano.

Vim ao Brasil por um sonho de criança, e o sonho foi realizado.

Ser campeão com o clube do coração não tem preço.

Não é sobre dinheiro, é sobre valores, é sobre hombridade, é sobre caráter.

É SOBRE LEGADO."

Essa foi a mensagem que Daniel Alves acaba de colocar no seu Instagram.

Completamente incoerente.

Não pelo fato de o lateral-direito não atuar mais nos três meses restantes do ano.

Mas pelo que escreveu.

Se 'não foi pelo dinheiro', por que seu estafe pediu R$ 1 milhão ao mês para o Fluminense, na negociação que não foi fechada, com o clube chegando a apenas R$ 700 mil mensais?

Se é pelo legado, como é que ele falou que no Brasil jogaria apenas no São Paulo, e autorizou seus representantes a conversarem sobre contrato com o Fluminense?

Daniel Alves não teve propostas concretas dos clubes mais ricos do país, que poderiam bancá-lo: do Flamengo, do Atlético Mineiro e nem do Palmeiras.

Seu último sonho na carreira é jogar a Copa do Mundo pela seleção.

Se ele estiver em campo, atuando, na lateral, e em forma, será um dos convocados por Tite. O treinador o vê como o líder que não teve no Mundial da Rússia.

Mas Daniel Alves é inteligente.

Sabe que o elenco do Fluminense é médio, pior do que o do São Paulo. E o objetivo do clube é se classificar apenas para a Libertadores da América. Não tem força sequer para sonhar ser campeão brasileiro. Infelizmente, porque é um dos gigantes do país.

Ele recebeu de Tite, por mensagem em seu celular, a informação que não seria convocado hoje para os jogos contra Venezuela, Colômbia e Uruguai. Essas partidas já estavam perdidas.

Ficando sem jogar em 2021, ele só ficaria de fora do jogo diante da Argentina, no dia 16 de novembro. A próxima rodada será no dia 27 de janeiro de 2022.

Daniel Alves terá três meses para estudar o melhor caminho.

O Sevilla, onde atuou por seis anos, é um dos interessados.

Há também o mercado norte-americano.

Além do árabe.

Ou mesmo de um gigante brasileiro, dependendo do que acontecer na reta decisiva da Libertadores.

Ele sabe que tem preparo físico para atuar por mais dois anos.

Tem noção do seu poder midiático.

Por isso, resolveu se recolher.

Milionário, ele pode pensar à vontade.

E até parar de jogar futebol.

Mas ele quer, por questão de honra, disputar a Copa de 2022.

A sua decisão foi sábia.

O mercado não era nada favorável a quem quer grandes conquistas.

E que cuida tão bem do seu legado.

Só que ninguém se esquecerá que ele negociou com o Fluminense...

Lenda da NBA tenta vender mansão encalhada e faz desconto milionário

Últimas