Cosme Rímoli São Paulo economiza R$ 35 milhões. Se livra do frustrante Pato

São Paulo economiza R$ 35 milhões. Se livra do frustrante Pato

Retorno do jogador foi um vexame. Futebol fraquíssimo, mimado. Ao se ver reserva do reserva, pediu rescisão. Até pelo interesse do Internacional

  • Cosme Rímoli | Do R7

Frustrante, decepcionante e caríssima a volta de Pato. Saída traz alívio ao São Paulo

Frustrante, decepcionante e caríssima a volta de Pato. Saída traz alívio ao São Paulo

São Paulo

São Paulo, Brasil

400 mil euros (R$ 2,6 milhões) entre abril a dezembro de 2019;

1,9 milhão de euros (R$ 12 milhões) entre janeiro a dezembro de 2020;
1,9 milhão de euros (R$ 12 milhões) janeiro a dezembro de 2021;
1,9 milhão de euros (R$ 12 milhões) janeiro a dezembro de 2022;
Total: 6,1 milhões de euros (R$ 39 milhões)

Entre abril de 2019 a dezembro de 2022

Este era o contrato absurdo de Pato com o São Paulo.

Era, porque o atacante, que não tinha mais a confiança de Fernando Diniz, pediu para rescindir.

A diretoria do São Paulo ficou entusiasmada com a iniciativa.

Economizou R$ 35 milhões com o atacante, cujo retorno foi um enorme fracasso.

E teve de gastar, R$ 2,5 milhões, R$ 16 milhões com o Tianjin Tianhai. De salários e luvas, foram mais R$ 4 milhões com o ineficiente atacante.

Ou seja, o clube gastou R$ 20 milhões.

Mas economizou R$ 35 milhões.

Só que o clube fez uma péssima contratação.

O jogador já vinha em baixa há muitos anos.

O contrato foi rescindido.

O atacante já até se despediu dos jogadores do São Paulo.

Está praticamente fechado com o Internacional.

Volta para o clube onde começou profissionalmente.

Ocupará a vaga de Paolo Guerrero, contundido, que não jogará mais em 2020.

Seu retorno ao São Paulo foi frustrante.

Se na primeira passagem, entre 2014 e 2015, ele marcou 25 gols, no retorno, entre abril de 2019 e agosto de 2020, fez apenas nove.

Neste ano, só quatro.

Assim como aconteceu no Milan, Corinthians, Chelsea e Villarreal, Pato se comportou no São Paulo como um garoto mimado, apesar dos 30 anos.

Pato. Muita pose, dinheiro, redes sociais. E pouquíssimo futebol no seu retorno

Pato. Muita pose, dinheiro, redes sociais. E pouquíssimo futebol no seu retorno

Reprodução/Twitter

Ao ficar na reserva, o jogador se entregou.

Passou a ficar indiferente nos treinamentos e jogos.

Nos últimos dias, nem falava mais com Fernando Diniz.

Por isso, acumulou 206 minutos na reserva.

Era reserva do reserva.

A troca de Everton por Luciano pioraria ainda mais as coisas para o atleta.

Nem mais midiático era.

Tanto que teve de apelar, ficar careca, para ter um milhão de seguidores na rede social Tik Tok. Algo impensável quando namorava a filha de Silvio Berlusconi, dono do Milan.

O Alexandre Pato que deve chegar ao Internacional é muito diferente do que surgiu, em 2006.

E era apontado como uma das maiores revelações do futebol do Brasil.

Mas se preocupou mais em ficar famoso do que jogar.

Fernando Diniz se cansou da indiferença, da desmotivação de Pato

Fernando Diniz se cansou da indiferença, da desmotivação de Pato

São Paulo

Acabou desperdiçando a chance de disputar a Copa do Mundo de 2014. Em 2018, já não tinha a confiança de Tite, pelo comportamento infantil no Corinthians, com direito a cavadinha contra o Grêmio, tirando o clube da disputa da Copa do Brasil.

A saída de Pato traz enorme alívio a Fernando Diniz.

Ele já não suportava o atacante.

Se tornava péssimo exemplo, pelo comportamento egocêntrico, indiferente ao time.

Alexandre Pato mudou muito desde 2006. Prometia ser um dos melhores do mundo

Alexandre Pato mudou muito desde 2006. Prometia ser um dos melhores do mundo

Internacional

O Internacional aposta no Pato de 14 anos atrás.

Precisava ter mais atenção ao Pato de 2020.

Decepcionante, frustrante e caríssimo...

Lewandowski leva Bayern à final e pega Neymar pelo 'The Best'

Últimas