Cosme Rímoli Santos despreza condenação por estupro. Sela acordo com Robinho

Santos despreza condenação por estupro. Sela acordo com Robinho

A caminho dos 37 anos, sem marcar um gol em 25 partidas na temporada 2019/2020 no Campeonato Turco, sem mercado, Robinho acerta com o Santos

  • Cosme Rímoli | Do R7

São Paulo, Brasil

25 jogos, nenhum gol.

Reserva a maior parte da temporada.

No fraquíssimo Campeonato Turco.

Acompanhou a festa do seu time, Istambul Basaksehir, campeão do torneio de 2019/2020, como figura decorativa.

Assim que acabou a festa, o treinador Okan Buruk tratou de avisar a diretoria.

Não precisava gastar dinheiro com o atacante brasileiro, ele não o queria.

E desde julho, o ex-jogador do Real Madrid, Manchester City, Milan, que disputou as Copas do Mundo de 2006 e 2010, está na na sua luxuosa casa no Guarujá.

Esperando.

O físico franzino não existe mais.

Como sua velocidade absurda com a bola dominada, os dribles desconsertantes, as pedaladas, responsáveis por seu assustador início no futebol, ficaram no passado.

A caminho dos 37 anos, ele é milionário.

Mas quer jogar pelo menos mais dois anos.

Reserva na Turquia. 25 jogos. Nenhum gol. Mas posou como campeão

Reserva na Turquia. 25 jogos. Nenhum gol. Mas posou como campeão

Reprodução/Instagram

Não na Itália, onde não pode voltar, condenado por 'violência sexual em grupo', em 2017. 

De acordo com o Tribunal de Milão, ele e seu amigo, Ricardo Falco, teriam abusado de uma jovem albanesa, em janeiro de 2013, em um banheiro do restaurante/boate Sio Café, em Milão.

Eles teriam imposto a ela "humilhações repetidas, bem como, a atos de violência sexual pesados, descritos em conversas interceptadas", dizia o relatório final do julgamento.

A juíza da nona seção do Tribunal de Milão detalhou trechos de conversas que teriam sido capturados entre o jogador e Falco.

"(Foram usados)Termos chulos e desdenhosos, sinais inequívocos de falta de escrúpulos e quase consciência de uma futura impunidade."

"Isso levou o acusado até mesmo a rir várias vezes do incidente, destacando assim um absoluto desrespeito pela condição da vítima."

A condenação foi dura.

Nove anos de prisão.

Mas ainda cabem recursos.

Protesto em Belo Horizonte. Por Robinho no Atlético Mineiro

Protesto em Belo Horizonte. Por Robinho no Atlético Mineiro

Reprodução/Twitter

Por isso, Robinho segue sua carreira de futebol, longe da Itália, tranquilamente.

Foi a possibilidade de ir preso que fez o atacante não seguir com a delegação do time turco, em setembro do ano passada, no jogo pela Liga Europa, contra a Roma. Revelou a agência de notícias Ansa.

E, como foi na sua trajetória de 18 anos como jogador profissional, sempre que teve problemas, o Santos abriu suas portas para um retorno.

Foi assim, em 2010, quando estava encostado no Manchester City, reserva dos reservas, e poderia perder a Copa da África do Sul.

E também em 2014, quando também tinha virado mero reserva dos reservas no Milan.

Em 2016, depois de decepcionar no Guangzhou Evergrande, voltou para o Brasil.

Para o Santos, que o queria?

Não.

Para o Atlético Mineiro, que ofereceu um contrato milionário.

Pois agora, em 2020, ele já tem apalavrada sua volta à Vila Belmiro.

Conversou com o presidente José Carlos Peres.

O dirigente o quer como escudo, diante de mais uma ameaça de impeachment que enfrenta.

Independente de Cuca, a decisão é do presidente.

Peres ainda enxerga Robinho como o jogador de 2002. Que encantou o Brasil

Peres ainda enxerga Robinho como o jogador de 2002. Que encantou o Brasil

Reprodução/Twitter

Só que o Santos está impedido de contratar.

A Fifa impôs essa punição porque constatou que o clube brasileiro prometeu e não pagou R$ 30 milhões ao Hamburgo. A dívida é de 2017.

Peres tratou de nomear a advogada de Robinho, Marisa Alija, para resolver a pendência jurídica. 

Se ela conseguir, Robinho será contratado no dia seguinte.

Assim como outro veterano, o volante Elias, ex-Corinthians.

O presidente santista não se importa com a condenação por estupro.

"É um 'menino da Vila', sempre jogou bem no Santos. Acho que cabe mais uma vez vir para o Santos, é muito bom de vestiário. Não tem muito o que discutir. "

"Robinho tem todo o direito de se defender."

"A Vila Belmiro e o CT são a segunda casa dele."

As negociações com a Fifa e um acordo com o Hamburgo está encaminhado.

Assim como a volta de Robinho.

Jogador que saiu do Santos há 15 anos, para ser o 'melhor do mundo'.

Jamais chegou perto desse objetivo.

Real Madrid, Manchester City, Milan, Guangzhou Evergrande, Atlético Mineiro, Sivasspor, Istanbul Basaksehir...

Nenhum desses clubes fez questão de segurar o atacante.

Saiu sem deixar saudades.

Só o Santos tem essa obsessão por Robinho.

E ele sempre aproveita dessa paixão...

Com Neymar, atletas estão na lista das celebridades mais ricas. Confira

Últimas