Cosme Rímoli Prisão de Ronaldinho Gaúcho deu um choque de realidade na Globo

Prisão de Ronaldinho Gaúcho deu um choque de realidade na Globo

Emissora tinha pronto documentário que celebraria os 40 anos. Mas prisão a obrigou a adiar a exibição. E torná-lo realista. Acabou o tom de fantasia

  • Cosme Rímoli | Do R7

Documentário não pôde mostrar apenas as façanhas de Ronaldinho Gaúcho

Documentário não pôde mostrar apenas as façanhas de Ronaldinho Gaúcho

Reprodução/Twitter

São Paulo, Brasil

Foram idas e vindas.

Reuniões e reuniões.

Executivos globais conseguiram se encurralar.

Por conta da total falta de sorte.

Empolgadas pelos documentários que tanto fazem sucesso no streaming, a Globo decidiu que faria um especial digno de entrar na sua plataforma digital.

E homenagearia Ronaldinho Gaúcho, que completa 40 anos, daqui 11 dias.

A emissora carioca tem dezenas de horas de entrevistas, matérias,  jogos, lances, depoimentos dos 17 anos de carreira do meia-atacante.

O material foi tão extenso e tratado com tanto esmero que foi dividido em três partes.

Para 'amarrar' a audiência em três programas Esporte Espetacular.

O tom adotado foi o do gênio que o Brasil não desfrutou.

Por ter o foco desviado por Ronaldo Fenômeno, Kaká e, no final da carreira, pelo surgimento de Neymar.

Com ênfase no seu auge, nos anos de 2004 e 2005, quando foi escolhido por duas vezes como melhor do mundo.

Estava tudo certo.

O trabalho orgulhou a equipe de esportes.

Seria um 'chamego' nos patrocinadores do futebol, que bancam R$ 1,8 bilhão pelo futebol da Globo e não têm, por exemplo, os jogos do Flamengo no Carioca. 

A empolgação foi demonstrada no intervalo da partida entre Junior Barranquilla e Flamengo, pela Libertadores, na quarta-feira passada.

O especial foi apresentado com todo o respeito e admiração pelo fabuloso jogador.

Só que, ao mesmo tempo, no Paraguai, ele era levado detido por conta do seu passaporte falsificado.

Com a confirmação da notícia, constrangimento, mal-estar.

Os executivos globais ficaram assustados.

Fizeram uma reunião às pressas e avisaram a jornalistas amigos, que o especial seria mantido.

O jogador Ronaldinho merece homenagem. O homem é normal, com falhas

O jogador Ronaldinho merece homenagem. O homem é normal, com falhas

Reprodução/Twitter

Depois, na sexta, sua prisão foi decretada e que deve durar até que seja esclarecido como o passaporte chegou até Ronaldinho. E qual o motivo que ele quis esse documento.

Nova reunião na Globo.

E o recuo.

Decisão da 'alta cúpula' o especial não iria ao ar.

Mesmo procedimento, os mesmos jornalistas amigos que garantiram a exibição, tinham de voltar atrás e dizer que o documentário não seria exibido.

Foi o que aconteceu domingo.

Só que, agora houve uma nova reviravolta.

A decisão foi aproveitar todo o material do especial, como ele iria para o ar, reverenciando o atleta.

 Farras atrapalharam carreira que poderia ter sido ainda maior

Farras atrapalharam carreira que poderia ter sido ainda maior

Reprodução/Twitter

Só que foram acrescidas as inúmeras polêmicas, que mal seriam citadas. Desta vez, com detalhes. Até a sua prisão no Paraguai.

Ou seja, em vez de só a fábula, uma grande pitada de realidade.

Sem fantasia.

Isso a Globo não queria mostrar. Não teve como escapar

Isso a Globo não queria mostrar. Não teve como escapar

Reprodução/Twitter

Flamengo, Galvão Bueno abdicando da Copa do Qatar, Corinthians eliminado da Pré-Libertadores. 

Agora, o constrangimento com o especial do presidiário Ronaldinho Gaúcho.

2020 segue um ano difícil para o futebol na Globo...

Curta a página do R7 Esportes no Facebook. 

Ronaldinho não é primeiro! Lembre jogadores que já foram para cadeia

Últimas