Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Cosme Rímoli - Blogs
Publicidade

Palmeiras, líder guerreiro. Venceu o clássico contra o Santos com um a menos. Merentiel roubou a cena

Em um clássico dificílimo, o Palmeiras conseguiu vencer o Santos, mesmo com nova expulsão de Danilo. 1 a 0, lindo gol de Merentiel. Palmeiras caminhando firme para o título do Brasileiro

Cosme Rímoli|Do R7 e Cosme Rímoli

Merentiel roubou a cena. E marcou o importante gol do Palmeiras. Vitória com um menos
Merentiel roubou a cena. E marcou o importante gol do Palmeiras. Vitória com um menos Merentiel roubou a cena. E marcou o importante gol do Palmeiras. Vitória com um menos

São Paulo, Brasil

A expectativa dos torcedores que lotaram o Allianz Parque era ver Endrick estrear. Não viram. Mas como o blog informou de manhã, a estrela da base ficou no banco, pela primeira vez.

Mas a torcida viu um personagem inesperado roubar a cena.

No dificílimo clássico contra o Santos, com um jogador a menos, depois de outra expulsão infantil de Danilo, o reserva Merentiel fez a diferença. Marcou um golaço, que garantiu a vitória fundamental por 1 a 0.

Publicidade

E a disparada na liderança do Brasileira continua.

São agora 57 pontos, nove de diferença contra o Fluminense, com 48. A rodada foi ótima para o time da Abel Ferreira. Além da vitória, houve nova derrota do Flamengo, clube com elenco forte suficiente para tentar uma arrancada. Agora, a distância entre os dois é de 12 pontos faltando apenas 11 rodadas. 

Publicidade

O clássico foi muito mais difícil do que se poderia imaginar.

Por conta do Santos. Muito bem armado pelo treinador interino Orlando Ribeiro. Ele conseguiu anular Gustavo Scarpa e Dudu com uma marcação fortíssima, por setor. Fixa. Sem perseguição individual. O treinador encaixotou os dois encurtando o espaço entre os volantes e os zagueiros, pelos pelos lados do campo.

Publicidade

E acertou em cheio ao deixar Soteldo como armador. Habilidoso, veloz, driblador, ele infernizou a intermediária palmeirense. E conseguiu a expulsão de Danilo que, irritadíssimo com o trabalho que o venezuelano dava, resolveu acertar uma entrada violenta, maldosa, e mereceu o cartão vermelho direto do árbitro Wilton Pereira.

Outra vez, o jovem volante comprometeu o Palmeiras, como fez na Libertadores, ao ser expulso nas quartas, contra o Atlético Mineiro, depois de outra falta violenta, em Zaracho.

Impossível justificar falta tão violenta quanto desleal. Danilo expulso, com toda justiça
Impossível justificar falta tão violenta quanto desleal. Danilo expulso, com toda justiça Impossível justificar falta tão violenta quanto desleal. Danilo expulso, com toda justiça

Com dez, desafiando a lógica, o líder do Brasileiro começou a jogar muito melhor. Com os jogadores respondendo psicologicamente de maneira impressionante. Decididos, solidários, preenchendo o espaço deixado pelo volante. A equipe se desdobrou e partiu para o confronto, com raiva, vontade de vencer.

Os jogadores do Santos, que dominaram o jogo, com muito mais lucidez, ficaram aturdidos com a reação do Palmeiras. Parecia que o time com um atleta a menor era o santista.

A sinergia entre os dez comandados de Abel Ferreira e a torcida palmeirense foi impressionante. 

A vibração passou a ser diferente. Foi como se eles tivessem percebidos que valeria um passo importante para o título brasileiro, que virou 'obrigação' com a queda na Libertadores. E passaram a encurralar o Santos. Sem a apatia do primeiro tempo. Sofrendo com Soteldo, até o último minuto, mas lutando de maneira bem diferente.

E foi com essa volúpia que veio o gol da vitória.

Merentiel quase marcou, de bicicleta, dois minutos antes do seu gol. Uruguai inspirado
Merentiel quase marcou, de bicicleta, dois minutos antes do seu gol. Uruguai inspirado Merentiel quase marcou, de bicicleta, dois minutos antes do seu gol. Uruguai inspirado

Merentiel, que havia entrado no lugar de Tabata, já havia ensaiado, dois minutos antes, ao dar uma linda bicicleta. A bola passou 'lambendo' o ângulo do ótimo goleiro João Paulo.

Mas aos 31 minutos, não houve jeito. Depois de escanteio, Murilo desviou. A bola foi para Merentiel que a amorteceu na barriga e deu um giro belíssimo, no alto, mesmo marcado por Madson. E estufou as redes santistas.

1 a 0, Palmeiras.

Perdendo, e com um a mais, o Santos partiu para tentar ao menos o empate. 

A partida ganhou em dramaticidade, com o Palmeiras encolhido, mas tentando contragolpes traiçoeiros.

A tensão dominava o Allianz Parque.

Leia também

E, para variar, Abel Ferreira, outra vez se deixou levar. Reclamando aos berros com a arbitragem. O treinador, que tem feito um trabalho excepcional, acabou expulso, de novo. Aos 46 minutos. Algo que também precisa ser corrigido. E, por ele mesmo.

O Santos lutou bravamente. Mas o elenco é limitado. E não conseguiu descobrir outras saídas a não ser levantar a bola para a área palmeirense. O que só facilitou o trabalho de Murilo, Gustavo Gómez e Luan. Sim, Abel Ferreira deixou seu time com três zagueiros, para garantir a vitória.

E conseguiu.

Hoje, de maneira guerreira.

O Palmeiras caminha firme para o título nacional.

Endrick não entrou um minuto sequer, a dramaticidade do clássico não permitiu.

O destino reservou a Merentiel, que até agora não justificou a aposta de sua contratação, marcar o gol importantíssimo. 

E que deu mais três pontos fundamentais.

Além de reforçar a confiança. 

A apenas 11 partidas do final do Brasileiro...

Federer recebeu R$ 465 milhões no ano passado; veja atletas mais bem pagos do mundo

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.