Cosme Rímoli O ódio de Gabigol com a reserva, com Domènec. Diretoria apavorada

O ódio de Gabigol com a reserva, com Domènec. Diretoria apavorada

O espanhol deixou o artilheiro do Flamengo na reserva contra o Fortaleza. Ele saiu do banco, marcou o gol decisivo. Mostrou seu rancor com Domènec

  • Cosme Rímoli | Do R7

Gabigol mostra raiva por começar como reserva. Domenèc não sabe com que está mexendo

Gabigol mostra raiva por começar como reserva. Domenèc não sabe com que está mexendo

Flamengo

São Paulo, Brasil

Não.

Nem pensar.

Gabigol não quis saber do combinado com a Comissão Técnica.

Jogadores reservas, que entram no jogo a partir do segundo tempo em diante, têm de fazer exercícios após os confrontos.

É uma norma que Domènec Torrent exige.

Mas Gabigol não quis saber.

Foi andando em direção ao vestiário, assim que a partida contra o Fortaleza acabou.

Ele estava irritadíssimo.

Mesmo tendo salvado o Flamengo, na complicada partida contra o Fortaleza, no Maracanã. Ele saiu do banco de reservas, no intervalo, e marcou, aos 43 minutos do segundo tempo, o gol decisivo, na vitória flamenguista por 2 a 1.

Comemorou com os companheiros.

Depois, para as câmeras, fez sinal de cala a boca.

Mando um beijo, com raiva.

Foram homenagens aos críticos que defendiam Pedro no seu lugar.

Para terminar, uma comemoração tensa com Domènec.

Foi como se quisesse mostrar quem é o artilheiro do Flamengo.

O atacante estava bipolar de tanta raiva. Mandou beijos e cala-bocas

O atacante estava bipolar de tanta raiva. Mandou beijos e cala-bocas

Alexandre Vidal/CRF

Depois, Gabigol foi embora sem dar entrevistas, irritadíssimo.

O vice Marcos Braz, segundo homem responsável por sua permanência no clube, por 18 milhões de euros, atuais R$ 112 milhões.

O primeiro já não está na Gávea, Jorge Jesus, que preferiu ir treinar o Benfica.

Gabigol resolveu insistir com a direção da Inter de Milão no início do ano. Queria seguir no Flamengo por planos bem definidos. 

Seguir com o melhor elenco da América do Sul, reconquistar a Libertadores, chegar muito mais forte no Mundial, para ser campeão. E se tornar titular absoluto da Seleção Brasileira.

A saída de Jorge Jesus foi um golpe terrível. O atacante cansou de dizer que o português foi o melhor treinador que encontrou na vida.

Com Jesus ele tinha liberdade para se movimentar por todo o ataque. E quando se sentia à vontade, voltava. Passava a atuar na intermediária adversária, de frente para o gol, sempre.

Com Domènec, ele virou atacante fixo no meio de zagueiros. Que deve fazer o pivô aos companheiros. Não ficar com o obsessão por marcar gols. Se movimentar menos, para não tirar espaço dos outros atacantes, meias, laterais.

Gabigol já estava irritado com suas chances de gol terem diminuído muito durante os jogos, desde que o espanhol chegou.

Ele não é favorável ao rodízio. Domènec mexe em peças fundamentais do time. E que o afetam diretamente. Como Everton Ribeiro, Arrascaeta, Gerson.

Pedro entrou bem no time, mas Gabibol sempre foi titular absoluto.

No Maracanã, ontem, se viu como um mero reserva.

O que trouxe constrangimento.

Gabigol é o principal artilheiro flamenguista.

"Foi uma decisão técnica. Mas é normal. Ninguém é mais importante do que o grupo. Estamos felizes com o Gabi.

"É nosso artilheiro, mas o Pedro também jogou muito bem. Quando analisei o Fortaleza, decidi manter o Pedro porque estava feliz com a atuação dele. Gabi nos ajudou muito saindo do banco.

"É um ganhador.

"Mas nem ele nem ninguém vai jogar todos os jogos.

"Nem Rodrigo, nem Filipe... porque não vão estar 100%."

Gabigol não ficou no Brasil para ser reverva de Pedro.

Ele terá mais carinho ao analisar propostas do Exterior.

Afinal, foi artilheiro geral do Brail.

Em 2018 e 2019.

Domenèc não sabe com quem está mexendo...

Curta a página do R7 Esportes no Facebook

Adriano se declara para nova namorada: ‘Meu amor de verdade’

Últimas