Flamengo

Cosme Rímoli Marcos Braz ameaça sair se Domènec for demitido do Flamengo

Marcos Braz ameaça sair se Domènec for demitido do Flamengo

Vice avisa que deixará o Flamengo, caso o técnico seja demitido, depois do vexame, da derrota por 5 a 0 para o Independiente del Valle. Crise

  • Cosme Rímoli | Do R7

Marcos Braz avisou. Se demitirem Domènec, ele também deixa o clube

Marcos Braz avisou. Se demitirem Domènec, ele também deixa o clube

Alexandre Vidal/Flamengo

São Paulo, Brasil

Assim que Jorge Jesus confirmou que iria embora do Flamengo, para voltar ao Benfica,  o presidente Rodolfo Landim foi claro.

Conversou com o responsável pelo futebol do clube, o vice Marcos Braz. E o deixou à vontade para fazer uma peregrinação no mundo, para escolher o novo técnico.

A indicação de Jesus era o português Carlos Carvalhal.

Ele fez ótima campanha com o pequeno Rio Ave, o levou à Liga Europa.

Mas ele logo avisou que queria seguir em Portugal, ficaria no Braga.

Marcos Braz então jantou com os espanhóis Fernando Hierro e Domènec Torrent.

Se encantou com o plano tático do ex-auxiliar, por 11 anos, de Guardiola.

E o fez entra em contato com Landim, para sacramentar a contratação.

Até o final de 2021.

Com multa muito maior do que de Jorge Jesus, que facilitou ida ao Benfica. Em vez de 1 milhão de euros, cerca de R$ 6,1 milhão. Com o espanhol foi fechado o valor de 3 milhões de euros, R$ 18,5 milhões.

Paga quem pedir para o contrato ser encerrado, o técnico ou o clube

De filosofia completamente diferente de Jorge Jesus, o choque com os jogadores foi inevitável. A começar pelo rodízio, que os atletas abominam. Os principais se acostumaram a atuar constantemente.

Domènec impôs rodízio. E mudança profunda tática. Jogadores detestaram

Domènec impôs rodízio. E mudança profunda tática. Jogadores detestaram

Alexandre VIdal/Flamengo

E outro ponto fundamental: a maneira diferente taticamente de atuar. Em vez de pressão, objetividade, coragem, onde quer que seja  a partida, o Flamengo passou a ser um time muito menos agressivo. Especialista em prender a bola. Com seus jogadores mais estáticos, guardando posição.

Os atletas detestaram as mudanças.

O time ficou comum, previsível, fácil de travar.

A situação que estava ruim ficou terrível ontem.

O Independiente del Valle, do técnico também espanhol Miguel Ángel Ramírez, sondado e desprezado pela direção flamenguista, fez o que quis em Quito. Impôs seu toque de bola, seus ataques em bloco, sua sede de golear.

E goleou o Flamengo ontem por 5 a 0.

Na madrugada de hoje, no Equador, enquanto a delegação se preparava para se deslocar para Guayaquil, onde terça-feira enfrentará o Barcelona, a questão da demissão de Domènec foi levantada.

E o vice-presidente Marcos Braz, homem que o escolheu, avisou.

Se o treinador for demitido, ele sairá também.

Braz tem muito poder na diretoria.

É sua ala política que sustenta Rolando Landim no cargo.

Aliás, Braz é o sucessor natural do dirigente.

Para o vice, o espanhol teve apenas 11 jogos à frente do Flamengo.

É preciso tempo para impor seus conceitos, havia avisado.

Mesmo com ressalvas, Landim aceitou.

Não quis perder aliado tão poderoso.

A desilusão, vergonha, tensão na fisionomia dos jogadores humilhados em Quito

A desilusão, vergonha, tensão na fisionomia dos jogadores humilhados em Quito

Reprodução/Twitter

Mas se houver novo desastre em Guayaquil, tudo pode se complicar.

Depois de pedir desculpas à torcida ontem, pela goleada, o espanhol fará uma reunião com os jogadores hoje.

Para tentar resgatar a autoestima.

A confiança.

A goleada, a humilhação foram fortes demais...

Curta a página do R7 Esportes no Facebook

Flamengo é alvo de zoeiras após derrota por 5 a 0 na Libertadores

Últimas