Cosme Rímoli Lucas Lima foi contratação do presidente. E não do técnico do Fortaleza

Lucas Lima foi contratação do presidente. E não do técnico do Fortaleza

Meia foi contratado para incentivar a volta dos sócios-torcedores. Foi contratado pelo presidente Marcelo Paz. O técnico argentino Vojvoda não o pediu. E só o escalará se ele se encaixar no esquema vibrante do seu time

  • Cosme Rímoli | Do R7

Lucas Lima chega sorridente. Mas precisa entender. Será difícil ser titular do Fortaleza

Lucas Lima chega sorridente. Mas precisa entender. Será difícil ser titular do Fortaleza

Karim Georges/FEC

São Paulo, Brasil

Marcelo Boeck; Yago Pikachu, Tinga,Titi e Lucas Crispim; Felipe, Ederson, Jussa e Matheus Vargas; David e Wellington Paulista.

Esse foi o time titular do Fortaleza que colocou em campo contra o São Paulo.

Juan Vojvoda exige demais do seu time. O treinador argentino quer movimentação constante, vibração, intensidade. O 4-4-2 se transforma em 4-3-3, 4-2-3-1, 4-5-1, dependendo do jogo, da situação da partida.

Ou seja a movimentação dos seus meio-campistas é fundamental para a campanha espetacular que o time faz em 2021. Não está na terceira colocação no Brasileiro e está nas quartas da Copa do Brasil, já com vantagem diante do São Paulo, depois de empatar em 2 a 2 no Morumbi.

A expectativa de temporada histórica, com classificação para a Libertadores e ida mais longe possível na Copa do Brasil atiça torcedores, jogadores, diretoria, imprensa cearense.

Vojvoda não se deixa levar pela onda de empolgação. E quer o time mais competitivo possível, concentrado. Desde maio, ele trabalha nesta equipe e tem o controle absoluto de seus jogadores.

Estava tudo certo.

Até que o presidente do Fortaleza, Marcelo Paz, pensou em uma maneira de reaproximar os sócios-torcedores, depois desse um ano e meio de pandemia. Só a campanha do time é estimulante. Mas se houvesse uma estrela, na sua visão, seria ainda mais atraente. Já que o público voltará, aos poucos, aos estádios brasileiros. Provavelmente, a partir do mês que vem.

Foi quando surgiu a chance, uma 'oportunidade'. Os presidentes de clubes trabalharam juntos para a aprovação da lei do Mandante.

Vojvoda montou uma equipe extremamente competitiva. Não tem o perfil de Lucas Lima

Vojvoda montou uma equipe extremamente competitiva. Não tem o perfil de Lucas Lima

Leonardo Moreira/Fortaleza

Usaram sua força política para conseguir fazer passar na Câmara dos Deputados e no Senado a liberação da negociação da transmissão do mandante, se libertando do monopólio da Globo.

Mas essa aproximação fez com que, por exemplo, o presidente do Fortaleza, Marcelo Paz se interasse da situação de Lucas Lima. E soube da disponibilidade do presidente do Palmeiras, Mauricio Galiotte, em emprestar o jogador até o final deste ano.

Com o clube nordestino pagando apenas 20% do salário milionário do meia, reserva do reserva no time de Abel Ferreira. Foi fechado o empréstimo por três meses.

Período que Marcelo Paz decidiu investir ao máximo para reconquistar os sócios-torcedores.

O meia voltar a ganhar exposição.

E em janeiro, ou o Fortaleza pede extensão do empréstimo até o final de 2022. Ou o Palmeiras o negocia. Seu contrato vai até o final do próximo ano.

Seu salário de R$ 1 milhão a cada 30 dias. Tem sido assim desde janeio de 2018.

Lucas Lima chegou hoje e já vestiu a camiseta do Fortaleza, sorridente.

Ele é uma das maiores decepções da história moderna do Palmeiras. Não foi nem sombra do meia cerebral, vibrante que era no Santos.

Deve treinar ainda hoje com seu novo time.

Mas só faltou uma peça nesse jogo de xadrez.

Juan Vojvoda.

O meia não tem o perfil participativo, vibrante, que se sacrifica pelo time, marcando e organizando ataques.

O Fortaleza atual é muito organizado, treinado, consegue tirar todo o potencial dos seus jogadores limitados.

Que passa grande parte do jogo marcando a saída de bola adversária, pressionando, correndo em bloco, em alta velocidade ao retomar a bola.

Um atleta absolutamente técnico, de renome, uma estrela que não se encaixe no esquema, só prejudicaria o time que está indo muito bem.

A contratatação de Lucas Lima nasceu de Marcelo Paz e não de Vojvoda.

Cabe ao jogador palmeirense provar que merece ser titular nesse time intenso, surpreendente, obediente.

Não será nada fácil.

Paz, muito inteligente, deixou o treinador à vontade.

Se ele quiser escale ou não Lucas Lima.

O dirigente queria o impacto da contratação.

Mas ele prefere é a classificação para Libertadores.

Na Copa do Brasil, o meia já atuou.

Se Lucas Lima não conseguir ganhar lugar no time, será devolvido.

Simples assim...

Paolo Guerrero adora marcar golaços, mas ama mesmo cavalos

Últimas