Cosme Rímoli Morre a última chance de o Corinthians se livrar de Luan. O Grêmio desiste. Jogador não faz nem coletivos há oito meses

Morre a última chance de o Corinthians se livrar de Luan. O Grêmio desiste. Jogador não faz nem coletivos há oito meses

A direção gremista convenceu Renato Gaúcho de que é melhor contratar um atleta que 'chegue para jogar'. Luan está há oito meses sem jogar nem fazer coletivos. Além disso, o Corinthians deve ao meia-atacante R$ 5 milhões

  • Cosme Rímoli | Do R7

Renato bem que tentou ajudar. E recontratar Luan. Só que está sem jogar nem fazer coletivo há oito meses

Renato bem que tentou ajudar. E recontratar Luan. Só que está sem jogar nem fazer coletivo há oito meses

Reprodução/Twitter

São Paulo, Brasil

O interesse, até humanitário, de Renato Gaúcho em Luan trouxe consequências inesperadas.

Depois de saber que o meia-atacante foi espancado no motel Caribe, por membros de torcidas organizadas do Corinthians, o treinador pediu ao presidente Alberto Guerra a contratação do jogador.

O dirigente até aceitaria o retorno, desde que o clube pagasse muito, mas muito menos do que os R$ 800 mil que ele recebe do Corinthians.

Luan e Renato conversaram muito por telefone. O jogador teve a melhor fase da vida sob o comando de Gaúcho.

Foi quando o técnico se inteirou da real situação do atleta, de 30 anos.

Depois de tentar por três vezes a rescisão amigável, já que Luan não conseguia render o mínimo que os treinadores exigiam, a direção corintiana passou a deixar de pagar os direitos de imagem de Luan. 

A dívida já chega a R$ 5 milhões.

Renato Gaúcho teria ficado assustado ao saber que o Corinthians não permitiria que Luan participasse de coletivos. Apenas treinasse sozinho. O motivo: evitar contusões do meia-atacante. Caso ele tivesse uma lesão grave, por exemplo, rompimento dos ligamentos de algum joelho, e o tratamento levasse um ano, o Corinthians seguiria pagando seus salários.

Ou seja, a última partida que Luan fez foi em novembro do ano passado. Ou seja, está sem ritmo de jogo há oito meses.

O meia tem mais seis meses de salários e luvas para receber: são R$ 2,4 milhões. Mais os R$ 5 milhões de direito de imagem a que tem direito.

Ele só quer deixar o Corinthians se receber tudo que acordou com a direção, no fim de 2019, quando o clube paulista investiu 5 milhões de euros, atuais R$ 27 milhões, em 50% dos seus direitos.

Depois de apanhar no motel, Luan decidiu seguir os conselhos de seu empresário, Paulo Pitombeira. E tem mantido a rotina de treinar e voltar para casa, não sair mais à noite.

Renato Gaúcho ouviu da direção gremista e se convenceu de que o melhor é contratar um atleta "pronto para entrar em campo". O treinador sabe de toda a responsabilidade que tem na semifinal da Copa do Brasil contra o Flamengo. E, na luta para chegar o mais longe possível no Brasileiro, o time já é terceiro.

Não há por que desviar o foco por Luan.

Ao que tudo indica não é só um recuo.

E sim desistência do jogador.

Se ele romper com o Corinthians, a história muda.

Mas o meia-atacante está decidido a receber até o último centavo do excepcional contrato que assinou.

São quatro anos recebendo R$ 800 mil por mês.

Não adiantou nem apanhar e receber ameaças das organizadas corintianas.

Luan quer todo o dinheiro que o Corinthians prometeu a ele.

E ponto final...

Confira imagens da suíte do motel em que Luan, do Corinthians, foi agredido por torcedores

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas