Cosme Rímoli Líder São Paulo empolga Volpi. Ele já fala em ser campeão

Líder São Paulo empolga Volpi. Ele já fala em ser campeão

Depois de dois anos, o São Paulo chega à liderança do Brasileiro da pandemia. Venceu hoje o lanterna e entregue Goiás. Pela 1ª vez na carreira, Diniz é líder

  • Cosme Rímoli | Do R7

São Paulo teve toda a facilidade diante do Goiás. Hernanes marcou e se divertiu

São Paulo teve toda a facilidade diante do Goiás. Hernanes marcou e se divertiu

Heber Gomes/AGIF/CBF

São Paulo, Brasil

Desde o dia 30 de setembro de 2018 que o são-paulino não tinha essa sensação. A de ser líder do Brasileiro.

O problema de elencos montados por dirigentes e não por treinadores.

Depois de muita instabilidade, e até crise, no Brasileiro da pandemia, veio a primeira colocação.

O time de Fernando Diniz não teve a menor dificuldade diante do lanterna, e virtual rebaixado, o Goiás.

Mesmo com a partida em Goiânia, 3 a 0 foi até muito pouco.

O clube abriu dois pontos do vice-líder Atlético Mineiro, com um jogo a menos disputado.

É a primeira vez que Diniz tem o gosto de liderar o Brasileiro, em toda sua carreira.

Tiago Volpi treinou em Goiânia. Empolgado, goleiro já fala em ser ser campeão

Tiago Volpi treinou em Goiânia. Empolgado, goleiro já fala em ser ser campeão

Rubens Chiri/Sao Paulo

"Resta procurar manter a liderança. Aproveitar os jogos que estamos bem e abrir vantagem. Não tem nada ganho, mas precisamos manter, melhorar a cada jogo, porque a cada adversário é uma nova história", comemorava, satisfeito, Brenner, que marcou mais um gol nesta temporada que tem sido a melhor da carreira.

A partida foi previsível, com o fraquíssimo elenco goiano, sendo sufocado pela marcação alta do São Paulo. 

Fernando Diniz montou seu time para mostrar não só superioridade individual, mas como equipe. As linhas estavam próximas. A movimentação constante, coordenada do meio para a frente. E, contra um ataque fraquíssimo, a inconstante defesa do São Paulo quase não foi testada.

Diniz não queria dar chance para o lado psicológico atrapalhar.

Queria o gol logo no começo do jogo.

O domínio já era total, Juanfran tinha perdido um gol feito e Brenner obrigado Tadeu a fazer ótima defesa, quando Igor Gomes teve todo espaço para bater de fora da área e colocar a bola no fundo do gol.

1 a 0, aos vinte minutos.

O panorama seguiu o mesmo, com o São Paulo parecendo atuar em casa. Fisicamente, o time de Diniz se impunha. Tinha mais força e velocidade. 

Era claro que a equipe de Glauber Ramos não imporia grande resistência.

O primeiro e único chute a gol dos goianos no primeiro tempo foi aos 45 minutos.

Na segunda etapa, outra vez, Diniz exigiu seu time marcando forte na frente, como se enfrentasse uma equipe pequena no Morumbi.

E foi assim que seu time chegou a 2 a 0, com Gabriel Sara deixando Brenner livre para empurrar para as redes.

O segundo gol, aos três minutos do segundo tempo, mostrou quem ficaria com a vitória.

O Goiás tem elenco fraco e, pior, conformado com a queda para a Segunda Divisão.

Fernando Diniz, pela primeira vez, líder do Brasileiro

Fernando Diniz, pela primeira vez, líder do Brasileiro

São Paulo

Foi em ritmo de treino, até se poupando, que o São Paulo terminou o jogo.

O terceiro gol foi uma troca de passes de Vitor Bueno, Tchê Tchê e finalização do veterano Hernanes, aos 37 minutos.

Com 3 a 0, o São Paulo saboreou a liderença.

"Foi importantíssimo (Fernando Diniz não ter sido demitido, depois dos vexames no Paulista, na Libertadores, na Sul-Americana). Desde os primeiros dias do Diniz no comando do São Paulo a gente expressava o quão importante ele seria para gente, pela sua ideia, pela maneira de lidar com o grupo."

"Depois de mais de um ano, depois de todas as turbulências, em um cenário diferente que é o futebol brasileiro, onde não se vê o trabalho e só o resultado."

"Para ser campeão a gente tem que manter a regularidade", resume, empolgado, Tiago Volpi...

Boxeadora brasileira é suspeita de espancar marido até morte na Suíça

Últimas