Cosme Rímoli Há oito anos, o Palmeiras guarda os troféus em um depósito. Vexame

Há oito anos, o Palmeiras guarda os troféus em um depósito. Vexame

Briga jurídica com a WTorre impede a construção de um memorial para seus mais de seis mil troféus. Vexame que mancha a linda história do clube

  • Cosme Rímoli | Do R7

Há oito anos os troféus do Palmeiras estão embalados. Vexame

Há oito anos os troféus do Palmeiras estão embalados. Vexame

Reprodução Sportv

São Paulo, Brasil

No dia 30 de junho de 2008, o Conselho Deliberativo do Palmeiras concordou na transformação do estádio Palestra Itália em uma moderníssima arena multuso.

Vale a pena relembrar o que o projeto previa. Todos os itens tiveram a concordância da construtora WTorre, que adminstraria a arena por 30 anos, repassando ao Palmeiras o dinheiro das arrecadações dos jogos.

Veja mais: Sequência sem levar gols no Palmeiras faz Weverton sonhar com seleção

Anfiteatro para até doze mil pessoas
Centro de convenções
Restaurantes, praça de alimentação e lanchonetes
Quinze elevadores e três conjuntos de escadas rolantes
Dois vestiários padrão FIFA
160 camarotes com capacidade para 12, 17, 18 e 21 lugares localizados em diferentes zonas e níveis.
Estacionamento com duas mil vagas cobertas;
Construção de um edifício poliesportivo com três pavimentos, incluindo:
Campos de Futebol Society (Com pista para caminhada);
Seis quadras poliesportivas;
Seis quadras de tênis;
Construção de um edifício administrativo, com seis pavimentos;
Memorial da Sociedade Esportiva Palmeiras.

Veja mais: Willian atinge marca histórica no Palmeiras contra Cerro Porteño

No dia 19 de novembro de 2014, a arena foi inaugurada oficialmente.

Só que faltava um item precioso.

Não foi construído o Memorial da Sociedade Esportiva Palmeiras.

Um local digno para os mais de 6 mil troféus que o clube conquistou, em 104 anos, de história.

Por conta do péssimo relacionamento entre Walter Torre e Paulo Nobre, não se chegou a um acordo onde e como seria construído o memorial palmeirense.

A área exigida seria bem parecida com os memoriais que os rivais Corinthians, o São Paulo e o Santos possuem. Só que como exigiria muito espaço na nova arena, o projeto foi literalmente arquivado.

É a maior ofensa para a história palmeirense.

Palmeiras é o clube mais rico da América Latina. Mas pisa na sua história

Palmeiras é o clube mais rico da América Latina. Mas pisa na sua história

Reprodução Sportv

Em um entrevista exclusiva ao blog, o ex-presidente da Mancha Verde, o falecido Moacir Bianchi, relembrou uma das seus grandes arrependimentos na vida. Em 1990, quando o Palmeiras não conseguiu chegar à final do Paulista. Bastava vencer a Ferroviária de Araraquara, já rebaixada,para chegar à decisão. O clube estava ha 14 anos sem títulos.

Veja mais: Ídolo de rival do Palmeiras cumpre pena por agredir torcedores

A partida terminou 0 a 0.

A frustração foi descontada de maneira absurda.

"Eu que dei a ideia de invadirmos a sala de troféus em 1990. O Palmeiras enfrentava um jejum absurdo. Quando empatou com a Ferroviária em 0 a 0 e deixou de decidir o Paulista, não tive dúvidas. Comandei a invasão à sala de troféus. Foi um protesto. Queria reverenciar o passado. Foi puro desespero. Parecia que o Palmeiras nunca mais iria ganhar nada. Peguei até uns troféus e levei para casa. Na manhã seguinte os devolvi, envergonhado. Foi um grande erro."

Sim, a sala de troféus foi inteiramente destruída.

Mas o Palmeiras fez um cuidadoso trabalho de reconstrução dos troféus. Bianchi obrigou os torcedores que levaram troféus a devolvê-los. Ficou a lição. Enquanto existiu, o local passou a ser vigiado.

Na destruição do antigo Palestra Itália, os troféus foram alvo de muita preocupação. Conselheiros decidiram que eles seriam transportados para um local sigiloso, enquanto o Memorial do Palmeiras não fosse construído.

Veja mais: Veja dez equipes sem tradição na Libertadores que fizeram 'estrago'

Todos os troféus foram embalados e catalogados.

Isso em 2010.

Conselheiros importantes garantem que eles foram levados para um depósito. Embalados em papelão. Troféus que representaram conquistas inesquecíveis estão estocados sem o menor respeito. O Palmeiras despreza sua história.

Revoltados, conselheiros cobram agora do presidente Mauricio Galiotte uma atitude. Que enfrente de vez Walter Torre para que construa o que foi combinado, o Memorial do Palmeiras.

COSME RÍMOLI: Fracasso na Copa antecipa o final dos canais Fox Sports

Mas os entraves jurídicos continuam.

É algo vergonhoso.

Ainda mais para o clube que se denomina campeão do século XX.

Cadê as taças? 

As conquistas históricas palmeirenses. Embaladas em um depósito. Absurdo

As conquistas históricas palmeirenses. Embaladas em um depósito. Absurdo

Palmeiras

Os troféus que foram conquistados com muita luta.

E foram erguidos por capitães inesquecíveis.

Alguns soltos, mais recentes, perambulam pelo clube, pela patrocinadora.

COSME RÍMOLI: Luto na Globo. Sem Corinthians e Flamengo na Libertadores

Vergonhoso.

É obrigatório um museu para reverenciar seus 104 anos.

A WTorre divulgou nota em 2017.

Estaria estudando um local para a construção do memorial.

E que teria duas opções.

Mas absolutamente nada foi feito.

Por conta de uma construtora, o Palmeiras despreza sua história...

Rivais não perdoam Corinthians após eliminação na Libertadores

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas