Ex-senador da República, Zezé Perrella, recebe cusparada no rosto

Cena deprimente na eleição do Cruzeiro. O ex-presidente e ex-senador Perrella, toma cusparada e escapa, por sorte, de uma lata atirada no seu rosto

Zezé Perrella recebe a cusparada ao sair da eleição no Cruzeiro

Zezé Perrella recebe a cusparada ao sair da eleição no Cruzeiro

Reprodução Sportv

São Paulo, Brasil

Não poderia ser mais constrangedor.

Um ex-senador da República, de 63 anos, tomando uma cusparada no rosto.

Escapando, por sorte, de uma lata cheia de cerveja, atirada na sua direção.

O Ministério Público detalha os crimes que aconteceram sob a administração de Wagner Pires de Sá.

Falsificação de documentos, falsidade ideológica, apropriação indébita, organização criminosa e lavagem de dinheiro.

E o clube, bicampeão da Libertadores, rebaixado para a segunda divisão já perdeu seis pontos, antes da Série B começar.

Punição da Fifa por não pagar o empréstimo de Denilson ao Al-Wahda, da Arábia Saudita.

E ainda tem nove dias para pagar R$ 11 milhões pela contratação de Willian Bigode, ao Zorya, da Ucrânia. Se não pagar, poderá perder mais seis pontos. Ou até ser rebaixado para a Série C.

Nesse clima acontece a eleição presidencial no Cruzeiro.

A cena mais deprimente havia sido a coação de torcedores, com direito a muitos palavrões ao ex-gerente geral, Sérgio Nonato.

Tudo piorou de vez quando o ex-presidente do clube e ex-senador da República, Zezé Perrella, chegou no ginásio do Barro Preto. Foi votar na eleição.

Foi muito xingado, vaiado e escapou de uma lata cheia de cerveja que voou perto do seu rosto.

Depois de votar, Zezé Perrella saiu por um outro portão.

Mas seu luxuoso carro o delatou.

Ministério Público alega ter encontrado crimes na administração de Pires

Ministério Público alega ter encontrado crimes na administração de Pires

Reprodução Twitter

Torcedores esperavam por ele.

E assim que saía do ginásio, recebeu a cusparada no rosto.

De um membro de torcida organizada.

Perrella não falou nada. 

Entrou no carro e foi embora.

O Ministério Público de Minas Gerais deixou claro.

Depois de apuradas as provas dos crimes, os ex-responsáveis pelo clube terão de responder na justiça.

Não custa lembrar que as dívidas do Cruzeiro, em 2019, passaram dos R$ 803 milhões.

A tensão na eleição do clube só piora...

Neymar é capa de revista russa com Natalia Barulich, um caso antigo